Nebulosas

As nebulosas são corpos celestes que despertam a admiração do ser humano há milhares de anos. Elas são compostas de gases ionizados e poeira estelar.

Nebulosas são nuvens que são encontradas no Espaço. De maneira geral, elas são formadas por poeira cósmica, hélio e hidrogênio. Muitas delas são resquícios de explosões de estrelas ou supernovas. A seguir, confira como elas se formam, quais são os tipos e algumas curiosidades.

O que são nebulosas

As nebulosas, também são conhecidas como nébulas. Elas são nuvens de poeira cósmica compostas por gases. Por exemplo, hélio, hidrogênio e gases ionizados. O termo nebulosa, originalmente, servia para designar qualquer corpo celeste difuso, incluindo as galáxias.

Contudo, no início do século XX, a partir dos estudos de Vesto Slipher, Edwin Hubble e outros cientistas, foi possível compreender a função das nébulas. Por exemplo, elas podem ser a origem ou o fim de uma estrela.

A observação das nuvens nebulares depende de condições específicas. Algumas delas ṕodem ser observadas a olho nu. Entretanto, dependem de nenhuma poluição luminosa e uma noite de céu limpo e sem lua. Nesse caso, elas se parecerão com estrelas sem forma definida. Com o uso de telescópios é possível observar esses corpos celestes com mais detalhes.

Características

  • Elas possuem até centenas de anos-luz de diâmetro;
  • São formadas de poeira cósmica e gases ionizados;
  • Costumam ter a luz difusa;
  • Algumas possuem coloração avermelhada devido ao hidrogênio.

Essas características auxiliam na diferenciação entre as nébulas e as galáxias. Porém, muitas delas foram mudando ao longo do tempo. Ou seja, conforme as pesquisas científicas avançaram, as características delimitantes das nébulas mudaram.

Como se formam as nebulosas

Elas surgem durante o ciclo de vida das estrelas. Geralmente, elas são o evento final da vida e uma estrela. Isto é, após a supernova, que é o último estágio da vida estelar, há o surgimento das nébulas. Contudo, a aglutinação de átomos devido à gravidade também pode originar esses corpos celestes.

Tipos de nebulosas

De maneira geral, há quatro tipos de nuvens nebulares. Elas são dividas em diferentes famílias de: emissão, reflexão, escuras e planetárias. Veja a seguir mais detalhes sobre cada uma delas:

Nebulosas de emissão

Fonte: Wikimedia

São nuvens de gás de altas temperaturas. Dessa forma, os átomos nessas nuvens são energizados por luzes ultravioleta, proveniente de estrelas próximas. Geralmente, elas são vermelhas devido à emissão do hidrogênio.

Nebulosas de reflexão

Fonte: Wikimedia

Esse tipo de nuvem de poeira estelar, apenas refletem a luz de uma estrela ou de um conjunto de estrelas das proximidades. Além disso, elas costumam ser azuis. Isso acontece porque a luz azul é espalhada com mais facilidade.

Nebulosas escuras

Fonte: Wikimedia

Elas são nuvens de gás e de poeira estelar que praticamente não permitem a luz de passar por elas. Por conta disso, elas são identificadas pelo contraste com o céu ao redor delas. Ademais, elas costumam estar associadas às regiões de formação estelar.

Nebulosas planetárias

Fonte: Wikimedia

Esse corpo celeste possui esse nome devido às primeiras observações por William Herschel. Devido aos aparatos tecnológicos da época, o astrônomo acreditou que elas se pareciam com planetas. Atualmente, acredita-se que elas são geradas devido a um material ejetado por uma estrela central. Geralmente, essa estrela é uma anã branca.

Apesar de todas pertencerem ao mesmo tipo de corpo celeste, há diversas diferenças entre cada tipo de nuvem nebular. Isso faz com que elas possuam tamanhos, formas e estrutura química distintas entre si.

5 curiosidades sobre as nebulosas

Os corpos celestes geram muita curiosidade nos seres humanos. Isso acontece desde a antiguidade e com as nuvens nebulares isso não seria diferente. Confira abaixo algumas curiosidades sobre esse corpo celeste:

  • Esse tipo de corpo celeste tem a densidade muito baixa. Sua densidade é menor do que qualquer vácuo criado na Terra;
  • Uma nuvem nebular do tamanho da Terra pesaria alguns quilogramas;
  • O ser humano já observou a formação de uma nuvem nebular. Em 1054, astrônomos chineses e árabes, de maneira independente, observaram a supernova que deu origem à nebulosa do caranguejo;
  • Em condições ideais, é possível ver a nebulosa de Órion. Ela é uma mancha difusa próxima às Três Marias;
  • A maior nebulosa do Grupo Local é a Nebulosa da Tarântula. Ela tem um diâmetro de cerca de 650 anos-luz.

Todas essas curiosidades, fazem qualquer pessoa ficar com vontade de ver alguma nuvem nebular. Por conta disso, que tal observar algumas delas?

10 nebulosas incríveis com uma beleza universal

Muitos corpos celestes podem ser observados apenas com o uso de telescópios poderosos. Além disso, algumas só podem ser visualizadas por meio de concepções artísticas que se baseiam em dados de pesquisas científicas. A seguir, confira exemplos de nuvens nebulares incríveis:

1. Nebulosa da Tarântula

Wikimedia

2. Nebulosa de Órion

Wikimedia

3. Nebulosa do Bumerangue

Wikimedia

4. Nebulosa do Caranguejo

Wikimedia

5. Nebulosa Olho de Gato

Wikimedia

6. NCG 04

Wikimedia

7. Nebulosa da Cabeça de Cavalo

Wikimedia

8. Nebulosa de Hélix

Wikimedia

9. Nebulosa do Esquimó

Wikimedia

10. Nebulosa Laguna

Wikimedia

Apesar da beleza de todas essas imagens, algumas delas são compostas pela composição de diversas observações em diferentes comprimentos de onda. Além disso, deve-se considerar o tempo de exposição da fotografia. Por isso, caso seja possível observar uma nebulosa a olho nu, provavelmente, o resultado será diferente do que é visto nas fotos.

Vídeos sobre nebulosas

É importante conhecer sobre os corpos celestes do Universo. Afinal, conhecê-los e estudá-los é observar a história da humanidade. Então, assista aos vídeos selecionados e aprenda mais sobre as nuvens nebulares:

O que são nebulosas

As nuvens nebulares são observadas pelo ser humano há milhares de anos. Contudo, a olho nu, elas aparentam ser apenas pequenas estrelas de luz difusa ou pequenas nuvens difusas. Há muita física e química nesses corpos celestes. Para saber mais sobre eles, assista ao vídeo da TV Unesp.

O ciclo de vida das estrelas

As estrelas possuem um ciclo de vida que dura milhares de anos. O estágio final dessa vida é uma supernova. O que culmina em uma nuvem nebular. Kaori Nakashima, do canal Ciência em Si, explica como acontece cada estaǵio da vida de uma estrela.

O que são supernovas

O fim da vida das estrelas gera uma supernova. Esses eventos são extremos e, provavelmente, são as maiores explosões do Universo. Assista ao vídeo do divulgador científico Pedro Loos e entenda como a comunidade científica contemporânea compreende sobre esse tipo de evento astronômico.

O Universo é repleto de corpos celestes incríveis e majestosos. Muitos deles estão presentes há bilhões de anos e ajudam a compreender a formação da vida na Terra e, possivelmente, em outros planetas. Aproveite e estude sobre outro corpo celeste muito interessante, o buraco negro.

Referências

An History of Astronomy (1984) – Arthur Pannekoek
Universo: Teoria sobre sua origem e evoluções (1995) – Roberto de Andrade Martins
Astronomia e cosmologia: Fatos, conjecturas e refutações (2010) – Marcos Cesar Danhoni Neves (org)

Hugo Shigueo Tanaka
Por Hugo Shigueo Tanaka

Divulgador Científico e co-fundador do canal do YouTube Ciência em Si. Historiador da Ciência. Professor de Física e Matemática. Licenciado em Física pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mestre em Ensino de Ciências e Matemática (PCM-UEM). Doutorando em Ensino de Ciências e Matemática (PCM-UEM).

Como referenciar este conteúdo

Tanaka, Hugo Shigueo. Nebulosas. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/fisica/nebulosas. Acesso em: 27 de November de 2021.

Exercícios resolvidos

1.

As nebulosas, geralmente, surgem após a morte de uma estrela. Por conta disso, algumas delas podem possuir até bilhões de anos. Esses corpos celestes, podem ser originados a partir de:

a) supernovas.
b) buracos negros.
c) galáxias.
d) sistemas solares.
e) anti-matéria

Alternativa correta: A

As nebulosas são formadas a partir de supernovas. Ou seja, são resquícios do que sobrou da morte de uma estrela.

2.

As nebulosas são corpos celestes formados, basicamente, por poeira estelar, hidrogênio, hélio e outros gases ionizados. Contudo, elas podem ser divididas em quatro tipos. Assinale a alternativa que NÃO representa um deles:

a) de emissão.
b) de reflexão.
c) de matéria escura.
d) escuras.
e) planetárias.

Alternativa correta: C

As nebulosas escuras são nuvens de poeira tão densa que não refletem e nem emitem praticamente nada de luz. Contudo, elas não são formadas por matéria escura. Afinal, esse ente físico não é capaz de formar nenhum corpo celeste.

Compartilhe

TOPO