Lutas brasileiras

As lutas brasileiras são manifestações corporais cujas características que as constituem representam diferentes faces da história do Brasil e da cultura de suas etnias.

As lutas são importantes manifestações da cultura corporal e da história de diferentes povos e civilizações. Entre as diversas manifestações de lutas existentes se encontram as lutas brasileiras. Assim, esta matéria apresenta as origens e as principais características de 7 lutas brasileiras. Acompanhe.

Publicidade

1. Capoeira

A capoeira teve origem no Brasil Colônia, criada pelos negros escravizados por portugueses ao serem proibidos de praticar qualquer tipo de luta, que eram entendidas como expressão de rebeldia ou afronta. Assim, ao mesclar elementos como instrumentos musicais, canto e dança, a prática da capoeira era permitida, pois, era entendida pelos colonizadores como um momento lúdico dos escravizados, e não como uma prática de arte marcial.

Características

  • Organiza-se em duas vertentes: Angola e Regional. Tais vertentes decorrem dos estilos atribuídos aos dois principais mestres da história da capoeira: Mestre Pastinha e Mestre Bimba, respectivamente;
  • É composta principalmente pelos instrumentos musicais: berimbau, atabaque, pandeiro, agogô e reco-reco. Além disso, a música e as ladainhas – entoadas por quem toca o berimbau e acompanhada pelos demais – ditam o ritmo e o estilo de jogo da roda de capoeira;
  • A roda de capoeira é um círculo constituído por uma bateria (instrumentos) e pelos capoeiristas que jogarão uns com os outros;
  • A ginga é a movimentação base da capoeira, a partir da qual os golpes são deferidos. Entre os golpes mais comuns estão a cabeçada, o aú, a rasteira, a armada, o martelo, o rabo de arraia e a meia-lua.

2. Jiu-Jitsu brasileiro

As origens do Jiu-Jitsu brasileiro remetem à família Gracie e aos ensinamentos do jiu-jitsu japonês transmitidos pelo Grão-Mestre Mitsuyo Maeda, vindo ao Brasil em 1914. Com adaptações de técnicas feitas pelos filhos de Gastão Gracie, alunos de Maeda, o jiu-jitsu ganhou uma nova roupagem e foi testado e difundido em campeonatos ao redor do mundo, constituindo-se como um estilo específico. Veja a seguir algumas de suas principais características.

Características

  • A luta se inicia com os lutadores em pé, mas tem como intuito levar o combate para o solo, já que o objetivo dessa luta é derrubar e dominar o oponente, pressionando-o contra o solo e o imobilizando;
  • Prioriza o uso do peso (próprio e do oponente) e o controle corporal em relação à força e rapidez na execução dos movimentos. Além disso, os movimentos são aplicados na forma de alavancas, de modo a potencializar a força empreendida nos gestos/golpes;
  • Os golpes visam imobilizar e neutralizar o oponente. Desse modo, são aplicadas técnicas de desequilíbrio, projeções/quedas ao solo, torção de articulações e imobilizações de membros ou partes estratégicas do corpo do oponente.

3. Tarracá

Tarracá é uma luta com origens na região de Pindaré, no interior do Estado do Maranhão, no nordeste brasileiro. Essa luta decorre da mistura de tradições indígenas, europeias e africanas e tem como principal figura representante o lutador Casimiro Nascimento Martins, mais conhecido como Rei Zulu, lutador de vale-tudo.

Características

  • É uma luta agarrada, ou seja, caracterizada pela agarrada, forma de pegada cujo intuito é favorecer a derrubada do oponente com as costas no solo;
  • Sua prática é popular entre peões negros, caboclos e cafusos, que praticam o tarracá (“atarracar”, “atracar”) em currais ou margens de rios ao final de um dia de trabalho nas fazendas;
  • As formas de golpes permitidas são o agarre, a suspensão, a imobilização, o empurre, o desequilíbrio e a projeção/derrubada do oponente. Não são permitidos golpes como chutes, socos ou chaves de braços.

4. Luta Marajoara

Há certa imprecisão quanto à origem da luta marajoara. Algumas hipóteses sinalizam que seu surgimento remete à tribo Aruã, a povos africanos escravizados, a inspirações na luta de búfalos e a confrontos amistosos realizados entre vaqueiros. Contudo, ambas as hipóteses situam seu surgimento no Arquipélago de Marajó, localizado na região Norte do Brasil.

Características

  • Com formato e golpes similares aos do tarracá, a luta marajoara visa a derrubada do oponente de costas para o solo;
  • O confronto entre os praticantes pode ocorrer em areia, grama, terra ou lama, sendo a lama de currais um local comum entre os praticantes dessa manifestação;
  • As principais técnicas de golpes aplicadas nessa luta recebem nomes que aludem à cultura local, como: espalhada, baiana, escora, lambada, cabeçada, desgalhada, recalcada, recolhida, espalhada;
  • A luta marajoara é considerada uma manifestação cultural tradicional da região do Arquipélago de Marajó. Além de vincular-se à religiosidade desse local, essa luta foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 2013, como elemento cultural imaterial tradicionalmente vinculado à festa do Glorioso São Sebastião, realizada anualmente na região.

5. Huka-Huka

Essa luta foi criada pelos povos indígenas Bakairi e Xingá, que se situavam no Estado do Mato Grosso, no centro-oeste brasileiro. Ela compõe os Jogos dos Povos Indígenas, campeonato esportivo e de integração entre diferentes etnias, realizado desde 1996.

Publicidade

Características

  • O objetivo da luta huka-huka é levantar o oponente para, em seguida, levá-lo ao chão, de modo que suas costas toquem o solo. Apesar desse objetivo, uma luta pode ser encerrada caso algum dos lutadores toque a mão atrás do joelho do oponente;
  • Essa luta é praticada de joelhos, além de composta por vários elementos ritualísticos, como a vestimenta, as pinturas corporais, a escolha nominal dos oponentes pelo “dono da luta” (homem chefe) e o giro circular realizado pelos oponentes antes do início da luta, por exemplo;
  • A luta tem duração média inferior a um minuto, sendo observada pelo dono da luta;
  • Entre as etnias que praticam essa luta não há premiação para o vencedor, e sim o reconhecimento e o respeito entre a comunidade. Assim, os lutadores devem reconhecer a vitória, a derrota e o empate de modo a promover a cultura da paz, estimulando atos de hospitalidade, generosidade e partilha.

6. Kombato

O kombato é entendido como um método de treinamento para defesa pessoal desenvolvido a partir do aprimoramento de técnicas de diferentes artes marciais no contexto militar. Esse estilo de luta foi desenvolvido na década de 1990 por um grupo de mestres graduados em diferentes artes marciais e que buscaram fundar um método de autodefesa baseado em situações de conflitos urbanos e guerras.

Características

  • A defesa pessoal no kambato é treinada a partir da utilização de todas as partes do corpo e da simulação de situações reais de conflito e agressão. Assim, facas, bastões, armas de fogo e objetos cotidianos, como cadeiras, garrafas e canetas, fazem parte dos treinamentos;
  • Além de técnicas de confronto direto, o kombato também realiza estudos da linguagem corporal, a fim de identificar potenciais agressores e/ou situações de violência e, com isso, evitar e/ou minimizar danos;
  • O objetivo do kombato é preparar os praticantes para se adaptarem rapidamente a situações de risco considerando ameaças do tempo presente. Para isso, propõe-se um método com técnicas de combate que simulam situações de violência e agressão em diversos locais, como bares, restaurantes, carros, elevadores, entre outros, podendo ou não se utilizar de objetos como armas.

7. Vale tudo

O vale tudo teve origem com os “desafios dos Gracies”, em que lutadores de diferentes modalidades eram convidados a lutarem no mesmo evento. Ela é realizada em um ringue de boxe e recebe esse nome por ser permitido que diferentes golpes sejam aplicados durante a luta. Desse modo, atletas de diferentes modalidades, como jiu-jitsu, capoeira, boxe, podem disputar entre si sem precisarem, necessariamente, treinar ou aplicar golpes da mesma modalidade.

Características

  • Essa luta é dividida em rounds, podendo durar no máximo três. Cada round dura três minutos e tem um minuto para descanso entre eles;
  • A vitória na luta livre pode ocorrer por nocaute do oponente, por maior pontuação a final dos três rounds, por desistência de um dos lutadores, por decisão do juiz ou por decisão do médico de um dos lutadores;
  • Os golpes permitidos no vale tudo são variáveis, incluindo chutes com o pé ou com a canela, socos nas pernas, no corpo ou na cabeça, joelhadas nas pernas ou no rosto, entre outros. Contudo, são proibidos golpes que atinjam a coluna do oponente, bem como chutes no rosto em situações em que o oponente esteja no chão.

Saiba mais sobre as lutas brasileiras

Veja a seguir vídeos complementares ao conteúdo apresentado nesta matéria a respeito das lutas brasileiras. Neles você confere um pouco mais sobre as características das lutas brasileiras, além de outros aspectos, como a diferença entre luta e briga, demonstrações de golpes e ritos de algumas das principais lutas do Brasil, entre outros. Assista para saber mais!

Publicidade

Lutas brasileiras

Confira nesse vídeo da professora Fran Sylos algumas características das principais lutas brasileiras: a capoeira, a luta marajoara e o huka-huka. Nesse vídeo a professora também comenta sobre a diferença entre lutar e brigar, apresentando alguns elementos que distinguem essas duas ações. Além disso, ela apresenta também algumas atividades de lutas que podem ser praticadas em casa e aspectos corporais desenvolvidos por essas práticas. Não deixe de assistir.

Golpes da luta marajoara

Veja nesse vídeo alguns dos principais golpes da luta marajoara. Como comentado na matéria, s golpes dessa luta recebem nomes relacionados à cultura local. Nesse vídeo são apresentados nomes e demonstrações da execução de cada golpe. Não deixe de conferir para saber mais sobre essa luta.

Luta huka-huka

Publicidade

Nesse vídeo a professora Gi Furtado comenta a respeito da luta huka-huka, apresentando algumas características dessa manifestação, bem como da cultura dos povos indígenas que a praticam. Além disso, o vídeo apresenta golpes, posturas e movimentos que integram a luta, e também ritos de preparação da luta e dos lutadores. Assista para conferir!

As lutas do Brasil são um importante conteúdo a respeito da cultura do corpo e do país trabalhado nas aulas de Educação Física. Sendo assim, esta matéria apresentou 7 lutas brasileiras, comentando a respeito de suas origens e características, para você conhecer um pouco mais sobre essas manifestações. Continue seus estudos sobre práticas corporais que compõem as lutas conferindo a matéria a respeito dos esportes de combate.

Referências

Associação Japonesa de Karatê (On-line) – Disponível em: https://www.jkabrasil.com.br/. Acesso em: 19 de jan. de 2021.
Comitê Olímpico do Brasil (On-line) – Disponível em: https://www.cob.org.br/pt/. Acesso em: 19 de jan. de 2022.
Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (On-line) – Disponível em: https://cbjj.com.br/. Acesso em: 14 de jan. de 2022.
Currículo da Rede Estadual Paranaense (On-line) – Disponível em: https://professor.escoladigital.pr.gov.br/crep. Acesso em: 19 de jan. de 2022.
Festividades do Glorioso São Sebastião na Região do Marajó (On-line) – Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/86/. Acesso em: 19 de jan. de 2022.
Luta Marajoara: uma luta genuinamente brasileira (On-line) – Disponível em: https://revistaproativa.com.br/luta-marajoara-uma-luta-genuinamente-brasileira/. Acesso em: 19 de jan. de 2022.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mestrando em Práticas Sociais em Educação Física (PEF-UEM/UEL). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq).

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Lutas brasileiras. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/lutas-brasileiras. Acesso em: 17 de May de 2022.

Exercícios resolvidos

1. [ENEM-2011]

Conceito e importância das lutas

Antes de se tornarem esporte, as lutas ou as artes marciais tiveram duas conotações principais: eram praticadas com o objetivo guerreiro ou tinham um apelo filosófico como concepção de vida bastante significativo.
Atualmente, nos deparamos com a grande expansão das artes marciais em nível mundial. As raízes orientais foram se disseminando, ora pela necessidade de luta pela sobrevivência ora pela “defesa pessoal”, ora pela necessidade de ter as artes marciais como própria filosofia de vida. CARREIRO, E. A. Educação Física Escolar: Implicações para prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008 (fragmento).
Um dos problemas da violência que está presente principalmente nos grandes centros urbanos são as brigas e os enfrentamentos de torcidas organizadas, além da formação de gangues, que se apropriam de gestos das lutas, resultando, muitas vezes, em fatalidades.
Portanto, o verdadeiro objetivo da aprendizagem desses movimentos foi mal compreendido afinal as lutas:
a) se tornaram um esporte, mas eram praticadas com objetivo guerreiro a fim de garantir a sobrevivência.
b) apresentam a possibilidade de desenvolver o autocontrole, o respeito ao outro e a formação do caráter.
c) possuem como objetivo principal a defesa pessoal por meio de golpes agressivos sobre o adversário.
d) sofreram transformações em seus princípios filosóficos em razão de sua disseminação pelo mundo.
e) se disseminaram pela necessidade de luta pela sobrevivência ou como filosofia pessoal de vida.

A resposta correta é a alternativa B. Especialmente quando associada a uma filosofia ou a códigos de conduta éticas, as lutas, incluindo as lutas brasileiras, apresentam a possibilidade de desenvolver o autocontrole, o respeito ao outro e a formação do caráter, notadamente pelos valores atribuídos à prática.

2. [OMNI-2021]

Assinale a alternativa CORRETA que apresenta somente lutas de origem brasileiras:
A) Capoeira, huka-huka, luta marajoara.
B) Judô, aikido, jiu-jítsu.
C) Boxe, esgrima, kendo.
D) Nenhuma das alternativas.

A resposta correta é a alternativa A. As lutas mencionadas nas demais alternativas são de origem japonesa (judô, kendô, aikidô, jiu-jitsu), e europeia (boxe e esgrima).

Compartilhe

TOPO