História do xadrez

O xadrez é um jogo de tabuleiro disputado entre dois jogadores e que requer a capacidade de raciocínio lógico e estratégico.

O xadrez é um jogo que requer atenção, lógica, raciocínio e estratégia dos jogadores. Portanto, nesta matéria, serão apresentadas características da história do xadrez, incluindo sua lenda e também suas regras básicas. Acompanhe.

Resumo da história do xadrez

O jogo se originou na Índia do século VI, sendo chamado de Shaturanga, que significa “os quatro componentes de um exército” em Sanscrito. Assim, nele estavam representados a infantaria, cavalaria e o povo (peões, cavalos e rainha), bem como as carroças e os elefantes. Posteriormente, com as rotas comerciais, o jogo foi levado à China e Pérsia, onde recebeu o nome de xadrez, decorrente da palavra persa shah (rei).

Da Pérsia, o xadrez migrou para o norte africano, Espanha e Portugal, difundindo-se pela Europa no período entre os séculos VIII e XV. Nesse percurso, incorporou elementos tipicamente medievais, como as figuras das torres dos castelos e dos bispos, que substituíram as carroças e os elefantes, respectivamente. Além disso, desse processo decorre a formulação das regras que configuram e organizam o jogo em seu formato atual.

A lenda do xadrez

A lenda do xadrez diz respeito a um rei indiano que foi presenteado com o jogo por um brâmane. Assim, como forma de agradecimento, o rei exige que o brâmane peça uma retribuição. Frente à exigência, portanto, ele pede que o rei lhe conceda grãos de trigo exponencialmente multiplicados para cada uma das 64 casas do tabuleiro.

Diante disso, o rei teria que dar ao brâmane 18.446.744.073.709.551.615 grãos de trigo. Entretanto, o rei percebeu que não seria capaz de cumprir a promessa de lhe dar essa quantia, e o brâmane perdoou sua dívida. Com isso, o rei foi presenteado com o jogo e também com a prudência de não prometer coisas que não pudesse cumprir.

Regras básicas

Veja, a seguir, as regras básicas do xadrez.

  • O tabuleiro de xadrez é composto por 64 quadrados (casas), sendo cada um desses organizados em cores alternadas (preto e branco) e identificados por sua posição em colunas alfabéticas e fileiras numéricas (de A a H e de 1 a 8).
  • O jogo é iniciado pelo jogador com as peças brancas e o tabuleiro deve ser posicionado de modo que cada jogador tenha uma casa preta em seu canto inferior esquerdo.
  • As peças são compostas por 8 peões, 2 torres, 2 bispos, 2 cavalos 1 rei e 1 rainha, sendo que cada uma dessas possui recursos de movimentação específicos.
  • O objetivo do jogo é aplicar um xeque-mate no rei do jogador oponente e, ao mesmo tempo, não permitir que ele aplique um xeque-mate no seu rei.
  • O xeque-mate diz respeito a uma situação em que a peça do rei não pode ser movida para nenhuma posição do tabuleiro e/ou não está protegida por nenhuma de suas peças.

Essas são as regras básicas do jogo. Ao final desta matéria, você encontra um vídeo com explicações das movimentações de cada peça e também dicas estratégicas.

O xadrez no Brasil

A Confederação Brasileira de Xadrez (CBX) foi fundada em 1924. Posteriormente, em 1927, ocorreram os primeiros campeonatos de xadrez no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro. Entretanto, o primeiro campeonato feminino aconteceu apenas em 1960, em Brusque, Santa Catarina, tendo Dora de Castro Rúbio como campeã. Outro campeão na modalidade é o enxadrista (nome dado aos atletas de xadrez) Henrique Mecking, considerado um importante representante da modalidade no País.

Saiba mais sobre o xadrez

Na sequência, você encontra vídeos complementares ao conteúdo apresentado nesta matéria, contribuindo para a compreensão do xadrez e de seus elementos constitutivos. Não deixe de assisti-los.

História do xadrez

Nesse vídeo, você confere a história do xadrez de modo mais elaborado, complementando o que foi apresentado inicialmente. O vídeo explica a origem e difusão do jogo na Europa e comenta sobre a construção de seus aspectos mais específicos, como as peças, estratégias e formas de organização.

Lenda do xadrez

Nesse vídeo, você confere uma ilustração que apresenta a lenda do xadrez, sinteticamente apresentada nesta matéria. Assista e entenda melhor esse elemento da história do jogo.

Como jogar?

Esse vídeo explica regras e fundamentos do jogo assim como as movimentações específicas de cada peça do tabuleiro. Também apresenta dicas e estratégias para melhorar as ações e jogadas durante uma partida. Confira!

Esta matéria apesentou um resumo da história do xadrez, contemplando, assim, sua origem, lenda, regras básicas e relação com o cenário brasileiro. Continue estudando sobre o universo dos jogos esportivos conferindo a matéria sobre esportes individuais

Referências

História do xadrez (1999) – Edward Lasker.

The history of chess [on-line] – Disponível em: https://saintlouischessclub.org/Media/08-The-History-of-Chess.pdf. Acesso em: 03 dez. 2020.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando corpo, subjetividade, discurso e cultura física.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. História do xadrez. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/historia-do-xadrez. Acesso em: 26 de January de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [PUCPR-2017]

A lenda do jogo de xadrez

A lenda conta que um rei hindu teve o conhecimento de um jogo que é composto de 32 peças, no qual o objetivo é capturar a peça mais importante, o rei do adversário, através de um sábio brâmane, chamado Sessa, que queria lhe tirar da depressão que o abatera depois da morte de seu filho. Após algumas partidas jogadas, a satisfação do rei foi tamanha que deu o direito ao brâmane de escolher o que ele quisesse no reino como premiação. Sessa fez então um pedido inusitado: um tabuleiro com grãos de trigo que, na primeira casa tivesse um grão, na segunda, dois, na terceira, quatro, dobrando sempre até a casa de número 64 e somando todos os valores encontrados ao final. O rei mandou então os algebristas de seu reino fazerem os cálculos.

A respeito dessa situação, julgue os itens a seguir.

I. A sequência proposta por Sessa: 1 grão na primeira casa, na segunda dois, na terceira quatro etc. é uma progressão aritmética de razão 2.

II. A sequência proposta por Sessa: 1 grão na primeira casa, na segunda dois, na terceira quatro etc. é uma progressão geométrica de razão 2.

III. A soma dos termos da progressão vale 2 elevado a 64.

IV. A soma dos termos da progressão vale 2080.

A) Somente I é correta.
B) Somente III é correta.
C) Somente IV é correta.
D) Somente II é correta.
E) Todas estão corretas.

A resposta correta é a alternativa D.

A progressão geométrica se refere a uma sequência numérica em que cada termo, a partir do segundo, é obtido pela multiplicação do anterior por uma constante, chamada de progressão geométrica. Esse é o caso da sequência de multiplicação dos grãos de trigo apresentada com a lenda.

2. [PC/CS-2019]

Sobre noções básicas e fases da partida de xadrez, analisar os itens abaixo:

I. O jogo é iniciado pelo jogador que estiver com as peças pretas.

II. O objetivo de cada jogador é colocar o rei do oponente sob ataque, de tal forma que o oponente não tenha lance legal, sendo que o jogador que alcançar esse objetivo deu xeque-mate no rei do adversário e venceu a partida.

III. O tabuleiro é formado por um quadrado de 8×8 com 64 casas iguais, alternadamente claras e escuras, devendo esse tabuleiro ser colocado entre os jogadores de modo que seja preta a casa do canto à direita de cada jogador.

IV. Cada jogador inicia a partida com 16 peças, sendo elas: um rei, uma dama, duas torres, dois cavalos, dois bispos e oito peões.

Estão CORRETOS:
a) Somente os itens I e II.
b) Somente os itens I, III e IV.
c) Somente os itens II e IV.
d) Somente os Itens II, III e IV

A resposta correta é a alternativa C.

A afirmativa I está incorreta, pois o jogo é iniciado pelo jogador coma as peças brancas.
A afirmativa III está incorreta, pois a casa preta deve ser a do canto esquerdo de cada jogador.

Compartilhe

TOPO