Críquete

Críquete é um esporte jogado entre duas equipes de onze jogadores cada, com bola e tacos. O objetivo é que uma equipe marque mais corridas que a outra.

Esta matéria apresenta características do críquete, possibilitando o entendimento de como se constituiu historicamente o esporte e, também, como é jogado. Desse modo, a matéria aborda sua constituição e suas principais regras. Acompanhe.

História do críquete

Também referido como cricket, esse esporte possui origens rudimentares relacionadas à Inglaterra do século XVII, referindo-se à prática do atoolball, um jogo recreativo apropriado e adaptado pelos nobres. As primeiras regras esboçadas para o críquete datam de meados da década de 1780, as quais têm sido modificadas e atualizadas ao longo dos anos.

O críquete compôs a edição dos Jogos Olímpicos de Verão na edição Paris 1900, no entanto, foi retirado do quadro de esportes olímpicos pela indefinição de algumas regras. Outro fator na saída do programa foi o baixo número de adeptos. Isso porque o críquete não é um esporte muito praticado mundialmente, sendo a Inglaterra, a Índia e o Paquistão os principais países adeptos da prática profissional do esporte.

O críquete no Brasil

De acordo com a Cricket Brasil, o críquete começou a ser praticado no País em meados de 1800, no Rio de Janeiro, a partir de traços culturais de ingleses residentes da época. Assim, em função da proximidade entre a monarquia brasileira e a comunidade britânica, o esporte passou a ser praticado no gramado da casa da Princesa Isabel, o qual se tornou o primeiro campo adequado à prática.

Posteriormente, com a instituição do Brasil República e a mudança da família real, o campo foi assumido como instalação permanente para a prática de futebol. Com isso, um campo foi construído pela Associação Rio Críquete em Niterói, em 1897, onde foi realizado, no ano seguinte, o primeiro campeonato. Assim, o esporte começou a ganhar adeptos também em São Paulo, culminando na formação de novos clubes em todo o país.

Como se joga críquete?

Por não ser um esporte massivo, as normas que orientam o jogo do críquete são bastante desconhecidas e/ou complexas ao público, o que se soma, também, ao fato de possuir regras muito específicas. Desse modo, na sequência você confere alguns detalhes a respeito do modo como o críquete é jogado. Acompanhe.

Principais regras

  • Cada equipe de críquete é composta por onze jogadores. Nessa composição, duas equipes jogam o esporte em um campo que, não apresentando uma dimensão oficial definida, tem como exigência a amplitude do espaço.
  • A partida tem início com dois jogadores atacantes posicionados no pitch (extremidades do corredor), onde se localizam as casinhas (wicket). Ambos os jogadores possuem um taco, no entanto, um é o rebatedor (striker) e o outro é o não rebatedor (nonstriker).
  • Os jogos são disputados em um campo de formato oval, com um corredor ao centro, nas exterminadas do qual se encontram as duas casinhas de madeira, bem como o pitch.
  • O críquete pode ser disputado em três formatos, os quais variam em sua duração: T2 (3h), One-Day (8h) e Test cricket (5 dias). Seu objetivo, portanto, é marcar mais corridas do que o adversário, sendo essas corridas contabilizadas por overs (quantidade de corridas).
  • A partida de críquete possui duas entradas, ou seja, uma equipe inicia arremessando e a outra rebatendo. Depois, quando todos os rebatedores de uma equipe forem eliminados ou os turnos acabarem, alternam-se essas posições (arremesso e rebatida), ocorrendo, então, uma segunda entrada.
  • Quando o rebatedor se desloca do ponto A ao B, contabiliza-se uma corrida. Se a bola rebatida por ele chegar ao perímetro do campo, automaticamente são contabilizadas quatro corridas. No entanto, se ela for além do perímetro, são contabilizadas seis corridas, sendo este o maior score obtido no jogo.
  • Os jogadores podem ser eliminados da partida quando ocorrerem as seguintes situações: derrubando a casinha; corrida eliminada (quando a bola derruba a casinha antes do jogador chegar ao ponto B); apanharem a bola sem que ela tenha tocado o chão; a bola ida em direção à casinha tocar nas pernas do jogador.

Pontuação

Como comentado, ma partida de críquete é contabilizada conforme o número de overs (corridas) das equipes, sendo que cada corrida corresponde a seis bolas rebatidas. Por exemplo, uma partida de One-Day é composta por 50 corridas, sendo assim, contabiliza-se com 300 bolas. Esse sistema de pontuação se aplica às três variações do esporte. Desse modo, ganha a equipe que contabilizar ao final da partida, portanto, o maior número de corridas.

Jogadores

  • Arremessador (Bowler): o arremessador (bowler) é o principal jogador defensivo, ficando, assim, posicionado no lado oposto ao do rebatedor. Seu objetivo é arremessar a bola de modo que ela passe pelo rebatedor e atinja a casinha.
  • Rebatedor (Batman): o rebatedor rebate a bola o mais longe possível, para que possa se deslocar do ponto A ao ponto B no corredor e, assim, contabilizando as corridas, conforme mencionado acima.

Além dessas duas funções dos jogadores, há os demais jogadores de defesa, responsáveis pela recuperação das bolas rebatidas para que, assim, a corrida do rebatedor e do não rebatedor seja interrompida.

Equipamentos

No críquete, são usados como equipamentos os tacos específicos, a bola, as casinhas de madeira e os equipamentos de proteção (capacetes, caneleiras, luvas, cotoveleiras, protetores de coxa, tórax e braço).

Saiba mais sobre o críquete

Na sequência, você encontra vídeos complementares a respeito do críquete, contribuindo para a compreensão do conteúdo abordado nesta matéria, de modo a favorecer seu entendimento a respeito desse esporte. Confira para entendê-lo melhor.

Regras do críquete

De modo didático, esse vídeo explica as regras do críquete, ilustrando-as junto à explicação e, com isso, contribuindo para a assimilação dos aspectos abordados nesta matéria. Confira para complementar o conteúdo.

Como jogar o esporte?

Por fim, esse vídeo comenta sobre as regras do críquete, conforme apresentadas nesta matéria, apontando também para algumas alterações ao longo da trajetória do esporte. Desse modo, o vídeo complementa o conteúdo desta matéria ao apresentar recortes de momentos de partidas do esporte, facilitando, então, a visualização e o entendimento do conteúdo. Confira para saber mais.

Esta matéria apresentou aspectos característicos do críquete, auxiliando na compreensão de como se constituiu e é jogado esse esporte. Vale ressaltar que, embora sejam modalidades fundamentalmente distintas, essa conformação do críquete faz com que ele seja assimilado por alguns como sendo um esporte semelhante ao beisebol. Desse modo, entenda as diferenças entre esses dois esportes conferindo a matéria sobre Beisebol.

Referências

Metodologia do ensino dos esportes coletivos (2012) – Fernando Jaime González e Valter Bracht.

João Paulo Marques
Por João Paulo Marques

Professor de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Pesquisador integrante do Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (GPCCL/UEM/CNPq) e do Grupo de Estudos Foucaultianos (GEF/ UEM/CNPq). Pesquisas focalizando corpo, subjetividade, discurso e cultura física.

Como referenciar este conteúdo

Marques, João Paulo. Críquete. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/educacao-fisica/criquete. Acesso em: 25 de November de 2020.

Exercícios resolvidos

1.

Analise as seguintes afirmativas:

I) O críquete é um esporte originário da Inglaterra do século XVII, praticado em todo o mundo, embora pouco popular em alguns países do globo.

II) O críquete é um esporte de taco e bola, o que o torna similar a outros esportes com taco e bola, como o beisebol e o croqué.

III) Por não ser um esporte olímpico, o críquete não apresenta regras firmes que fundamentem sua prática, como é o caso das dimensões do campo de jogo.

IV) Entre os países em que o críquete é um esporte popular e difundido estão a Inglaterra, a Índia e o Paquistão.

Conforme o conteúdo apresentado nesta matéria, estão corretas as alternativas:

a) I e III;
b) II e III;
c) II e IV;
d) I e IV.

A alternativa correta é d) I e IV.

A alternativa I é incorreta, pois, embora se enquadre na categoria de esportes com taco e bola, o críquete, assim como os demais esportes, possuem regras próprias e particulares que os distinguem fundamentalmente.

A alternativa III é incorreta, pois, embora não haja uma regra rígida para a dimensão do campo de jogo, o críquete apresenta regras específicas que fundamentam a prática.

2.

Em relação às regras do críquete, é possível afirmar que:

I) O campo de críquete não apresenta nenhuma demarcação para a realização do jogo.

II) Cada equipe é composta por onze jogadores, os quais exercem suas funções conjunta e simultaneamente durante a partida.

III) Embora apresente três variações de jogo, alterando-se o tempo de duração, o críquete possui um sistema de pontuação definido que se aplica a todas as variações.

IV) Uma equipe de críquete é composta por onze jogadores que se alternam para exercer as funções de rebatedor e arremessador ao longo da partida.

São consideradas incorretas as afirmações:

a) I e II;
b) II e III;
c) I e III;
d) II e IV.

A alternativa correta é a) I e II.

A alternativa I é incorreta, pois, embora não apresente delimitações oficiais para as medidas do campo de jogo, o mesmo apresenta demarcações que orientam as ações dos jogadores, como o pitch e o wicket.

A alternativa II é incorreta, pois, os jogadores das equipes participam da partida em momentos alternados, ocupando as posições de arremessador e rebatedor.

Compartilhe

TOPO