Arte Indígena

Arte indígena: a produção artística para além da contemplação e apreciação.

A produção artística de um povo ou uma nação está intimamente ligada com a sua cultura e o sentido que é atribuido a ela. Diferentemente dos colonizadores europeus que chegaram no Brasil, a arte indígena dos povos que aqui estavam atribuíam à sua produção sentido utilitário para a vida cotidiana, de celebração das tradições e ritos religiosos e de simbolismo cultural.

O que é arte indígena

A arte indígena é a qualidade que pessoas não pertencentes à cultura indígena atribuíram aos objetos e artefatos produzidos pelos povos indígenas antes e depois da chegada dos colonizadores nas terras tupiniquins. A arte indígena é composta por objetos de uso cotidiano que apresentam, segundo os padrões externos à cultura, qualidades artísticas.

Os objetos produzidos pelos diferentes povos nas terras brasileiras têm, em suma, certa semelhança, mas representam as tradições das comunidades que as produzem. Dessa forma, não há uma arte indígena e sim várias artes indígenas. A produção artística dos povos indígenas apresenta traços estéticos que estão relacionados a perfeita realização dos seus objetos.

História da arte indígena

A história da arte indígena está atrelada ao desenvolvimento cultural de cada povo existente. Segundo Graça Proença (2012), podemos dividir a história indígena em dois momentos: antes da chegada dos portugueses e depois da chegada.

Antes da chegada houve a divisão de fases arqueológicas e dentre elas se destacam a Marajoara e a Santarém. Os povos da fase Marajoara saíram do noroeste da América do Sul e chegara à ilha de Marajó. Lá se fixaram, construíram suas habitações e espaços para cerimônias. A principal produção artística desta fase foi a cerâmica.

Na cultura Santarém, dos povos que habitaram a região dos rios Tapajós e Amazonas, no atual estado do Pará, o destaque também foi a cerâmica, porém mais refinada com ornamentos em relevo, figuras humanas e animais, e pinturas e desenhos.

A arte indígena no Brasil

Depois da chegada dos portugueses e de outros povos europeus, a cultura indígena sofreu um grande apagamento, quando muitos povos foram aniquilados e sofreram com os processos de miscigenação com a perda de terras e a catequização.

Dessa forma, a arte indígena passou a ser identificada em duas modalidades culturais: os silvícolas e os campineiros. Os silvícolas têm uma agricultura desenvolvida e a sua produção de objetos contempla cerâmica, tecelagem e o trançado. Já os campineiros têm uma cultura e relação com a agricultura menos variada. Logo, seus objetos são menos diversos, contudo os seus trançados são mais cuidadosos.

Características

Como vimos, os objetos produzidos podem apresentam variações de acordo com cada povo, entretanto, é possível destacar algumas características em comum, veja:

  • Sentido utilitário;
  • Referências da natureza;
  • Simbologia em diversos elementos;
  • Simetria e geometria;
  • Abstracionismo;
  • Materiais naturais.

A riqueza de detalhes, aprimoramento e diferentes técnicas variam de acordo com as tradições de cada povo e essas características apenas sintetizam a riqueza de detalhes das artes indígenas.

Formas artísticas

A arte indígena apresenta formas variadas de produção de acordo com os materiais disponíveis e as técnicas desenvolvidas por cada um dos povos. Podemos pontuar os tipos de arte de acordo com a divisão entre cerâmica, trançado e tecelagem, arte plumária, pintura corporal, dança e música. Vejamos alguns detalhes de cada um deles:

Cerâmica

Urna buriana da cultura Marajoara – Fonte: Wikipedia

Cerâmica Tupi-Guarani – Fonte: Wikipedia

A cerâmica contempla objetos como jarros e vasos feitos de barro que podem apresentar desenhos, gravuras, símbolos geométricos e até mesmo figuras zoomórficas.

Trançado e tecelagem

Cesta de cana dividida – Fonte: Wikipedia

O trançado e a tecelagem envolvem redes, balaios, tecidos feitos no tear e acessórios e vestimentas. São utilizadas fibras de árvores, folhas, cipós, entre outras matérias primas da natureza.

Arte plumária

Máscara de tamanduá e arranhador usados ​​por meninos na cerimônia Koko, cultura Kayapó, Brasil, 1970 – Museu Real de Ontário – Fonte: Wikipedia

A arte plumária se refere a produção de mantos, colares, cocares e outros acessórios. Grande parte dessas peças não tem função utilitária, apenas estética. Mas alguns itens identificam hierarquias e figuras de respeito de acordo com a cultural e organização dos povos.

Pintura corporal

Pintura corporal de um indígena da tribo Assurini – Fonte: Wikipedia

Tecelagem dos povos Tiriyó-Kaxuyana – Fonte: Wikipedia

As pinturas corporais transmitem alegria do corpo, usam cores vivas e intensas, formas geométricas harmônicas, normalmente feitas com urucum, jenipapo e tabatinga. As pinturas também indicam as posições sociais e hierárquicas das sociedades.

Dança e música

A dança e a música na arte indígena fazem parte das cerimônias de celebração da natureza e da cultura politeísta, como também das celebrações de passagem de ciclos sociais e dos fenômenos temporais. A dança quase sempre é circular e acompanhada da música entoada em coro e acompanhada de instrumentos de percussão.

Esses são os tipos de arte indígena mais fáceis de serem encontrados mediantes aos registros arqueológicos e históricos, como também da resistência dos povos indígenas que vivem nas terras brasileiras até hoje, zelando pela sua cultura milenar e única.

Vídeos sobre as primeiras artes brasileiras

Ao longo da nossa matéria pontuamos as principais características da arte indígena e demos alguns exemplos do que já foi e ainda é produzido. Com intuito de complementar seu estudo, separamos alguns vídeos que vão acrescentar com outras informações, veja:

De que arte estamos falando?

Este vídeo do canal Arte e Educação contextualiza a arte indígena no Brasil e pontua as principais características das manifestações, além de revisar algumas informações da nossa matéria. Vai te ajudar bastante!

Mas qual é o objetivo?

O Anderson dos Santos, nesse vídeo, levanta uma reflexão importantíssima sobre a arte produzida pelos povos originários. Em uma comparação ao mundo capitalista que estamos inseridos, ele nos lembra sobre como a sociedade indígena se organiza e como isso impacta a sua produção artística.

É preciso refletir e fazer parte

Nesse vídeo, o professor Luís Lindner, além de pontuar as principais características dessa arte e contextualizar sua origem e desenvolvimento, faz uma reflexão sobre a importância e a defesa da cultura dos povos originários na América do Sul. Para isso, o professor dá voz a outras pessoas, exibindo pequenos trechos de pessoas indígenas e não-indígenas.

Esta matéria apresenta somente uma parte do que realmente é a arte indígena e as riquezas culturais destes povos no Brasil. Tome estas informações como um convite para conhecer cada vez mais esta arte que deve ser defendida por nós. Continue seus estudos sobre os povos originários de distintas nações lendo nossa matéria sobre a Arte Egípcia.

Referências

História da Arte (2012) – Graça Proença

Por Vanderlei Bachega Junior
Como referenciar este conteúdo

Bachega Junior, Vanderlei. Arte Indígena. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/artes/arte-indigena. Acesso em: 18 de April de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [IBADE]

Acerca da distinção nas sociedades indígenas entre artefato e arte, ou seja, entre objetos produzidos para serem usados e outros para serem somente contemplados, é correto afirmar que:

A. Não existe a figura do artista.

B. Há um compromisso com a invenção do novo.

C. Há independência entre as manifestações expressivas e a vida social.

D. A figuração marca a relação entre as duas vertentes.

E. A abstração é a principal característica.

Resposta: A.

As produções artísticas representavam os anseios e questões das comunidades e não da subjetividade dos artistas.

2. [CESPE]

Quanto à arte plumária indígena e à pintura corporal dos índios brasileiros, assinale a opção correta.

A. Em seus adereços, os índios utilizavam penas e pigmentos vegetais como matéria-prima, além de contas, fibras e conchas.

B. A arte indígena, em todas as suas manifestações, era muito pobre, com pouca diversidade de recursos e matérias-primas.

C. A pintura corporal, uma forma de expressão artística, era utilizada apenas durante as festas.

D. A arte dos índios brasileiros era pouco expressiva.

Resposta: A.

Os recursos para pintura e produção artísticas são de origem natural.

Compartilhe

TOPO