Aborígenes

Os aborígenes são um povo nativo australiano, correspondente atualmente a apenas 1% da população total do maior país da Oceania.

Os aborígenes são grupos indígenas oriundos da Oceania. Como outros nativos que habitavam os variados continentes, eles sofreram massacres dos colonizadores.

No presente, os povos nativos sofrem com a discriminação da população dita “civilizada”; o povo aborígene ficou às margens da sociedade australiana moderna. No passado, os colonizadores ingleses (exploradores do território australiano) foram os primeiros a cometer um genocídio aborígene.

Inúmeros aborígenes acabaram morrendo após o contato com os ingleses. Isso porque os soldados costumavam se aproximar das aldeias com o intuito de oferecer presentes e agrados aos nativos.

O que estes não imaginavam é que os soldados envenenavam com arsênio a água e também os alimentos doados. Em decorrência dessa estratégia maligna, muitos nativos acabaram morrendo, diminuindo consideravelmente a população.

Além da cruel estratégia visando o extermínio da população, os soldados ainda instigavam confrontos entre tribos. Assim, as aldeias provocariam as mortes entre si. A destruição de locais sagrados e até mesmo escravização dos nativos foram práticas comuns.

aborígenes
(Imagem: Reprodução)

Os Aborígenes após Independência da Austrália

Após proclamação da independência australiana, os nativos sofriam com a demasiada discriminação. O próprio país marginalizou os nativos, relegando-os e os mantendo às periferias da sociedade.

Um caso considerado atualmente como uma vergonha, admitida pela própria administração australiana, foi as inúmeras matanças. Entre esses vários genocídios, destaca-se o The Stolen Generations.

Essa medida genocida tinha, como objetivo principal, uma “limpeza étnica” no país. Tudo sob tutela do governo e autorização das altas cúpulas administrativas australianas.

Autorizações foram concedidas a homens que invadiam tribos e aldeias. Bebês, crianças e mulheres eram raptadas. Enquanto isso, homens adultos e algumas mulheres eram dizimados sob ataques a sangue frio.

Curiosidades do povo aborígene

Algumas curiosidades e características até impressionam quem conhece de forma breve a história do povo nativo da Oceania:

  • Inclusive, acredita-se que não sejam originários da Oceania, mas sim da África;
  • Mais de 300 idiomas foram estimados entre as aldeias aborígenes antes da colonização;
  • Os aborígenes acreditam em totens que representem o mundo dos espíritos, estes reais controladores das forças do Universo;
  • O povo aborígene não é guerreiro (apenas quando necessário), mas sim um apaixonado pela música, cultura e o próprio folclore;
  • Acredita-se que os bumerangues tenha tido origem com o povo aborígene para a caça de animais selvagens, uma prática muito comum entre os povos;
  • Os nativos australianos são conhecidos como os únicos povos indígenas que não usavam qualquer tipo de vestimenta. Ou seja, nudez total;

Aborígenes hoje: os humanos vivos mais antigos

A Revista Nature, em publicação, apontou que os aborígenes, atualmente, são os humanos vivos mais antigos. Pesquisadores observaram um total de 83 aborígenes da Austrália e 25 de Papua Nova Guiné com heranças seculares.

Atualmente, os Aborígenes correspondem a pouco mais de 1% da população na Austrália. Ainda vivendo como marginalizados, em aldeias no deserto que cercam as grandes metrópoles.

O preconceito exigiu a intervenção do governo, que auxilia os povos com valores irrisórios apenas para viver dia após dia. Contudo, a discriminação ainda é imensa, dificultando a ascensão desse povo na sociedade moderna.

A cúpula australiana busca desenvolver políticas de compensação, cujo objetivo é inserir os aborígenes à sociedade australiana. Além da criação de uma lei antidiscriminação, políticas públicas têm sido desenvolvidas em favor do povo mais antigo da Terra.

Referências

Uma história do genoma aborígene australiano – Revista Nature

AZEVEDO, Gislane e SERIACOPI, Reinaldo. Editora Ática, São Paulo-SP, 1ª edição. 2007, 592 p.

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Compartilhe nas redes sociais

TOPO