Lançamento oblíquo

Quando um tiro de meta é batido em um jogo de futebol, a bola faz um movimento de parábola. Esse é um exemplo do lançamento oblíquo.

Lançamento oblíquo ocorre quando um projétil tem seu movimento formando uma parábola com relação a um plano horizontal. Assim, de maneira geral, todo lançamento de projétil, feito na superfície terrestre, pode ser entendido como um lançamento oblíquo.

Índice do conteúdo:

O que é o lançamento oblíquo

Lançamento oblíquo acontece quando um objeto é lançado a partir do solo. Além disso, esse tipo de movimento pode ser observado em lançamentos nos quais a posição de lançamento faz um certo ângulo em relação ao solo. Por exemplo, uma bola de futebol após ser chutada ou o salto de um atleta olímpico.

Nesse tipo de lançamento, o objeto realiza dois tipos de movimento. Dessa forma, são eles: o movimento vertical e o movimento horizontal. Tais movimentos podem ser estudados separadamente, devido ao princípio de Galileu. Assim, o movimento vertical pode ser entendido como um lançamento vertical para cima. Enquanto isso, o movimento horizontal pode ser entendido como um movimento retilíneo uniforme (MRU).

Como calcular

Fonte: Wikimedia

O estudo do lançamento oblíquo é feito estudando separadamente o movimento vertical e o movimento horizontal. Assim, na vertical, usa-se as equações do lançamento vertical para cima. Além disso, na horizontal, usa-se as equações do MRU.

Alcance horizontal

  • A: alcance horizontal (m)
  • v: velocidade (m/s)
  • t: tempo total do movimento (s)
  • cosθ: cosseno do ângulo de lançamento

Altura máxima

A altura máxima é obtida a partir da equação de Torricelli para o lançamento vertical.

  • H: altura máxima (m)
  • v0: velocidade inicial (m/s)
  • g: aceleração da gravidade (m/s2)
  • senθ: seno do ângulo de lançamento

Note que a fórmula do movimento horizontal não depende da aceleração da gravidade. Isso acontece porque, na horizontal, o movimento é um MRU. Além disso, lembre que, no ponto de altura máxima, a velocidade vertical é nula.

Vídeos sobre lançamento oblíquo

Selecionamos alguns vídeos para você se lançar nos estudos. Assim, esperamos que seu alcance seja máximo. Confira as videoaulas selecionadas:

Movimento de projéteis

O movimento é relativo. Dessa maneira, ele depende do referencial adotado. Nesse experimento, é possível observar que, em determinadas condições, um lançamento vertical para cima também pode ser interpretado como um movimento oblíquo.

Movimento oblíquo – parte 1

O professor Marcelo Boaro explica como acontece e como calcular o movimento oblíquo. Esse conteúdo é muito denso e, por isso, Boaro o dividiu em duas partes. Além disso, ao fim do vídeo, ele resolve um exercício de aplicação.

Movimento oblíquo – parte 2

O professor Marcelo Boaro continua a explicação do movimento oblíquo. Como esse conteúdo é muito denso, Boaro o dividiu em duas partes. Na segunda parte do vídeo, Boaro dá um tratamento vetorial a esse tipo de lançamento.

O movimento oblíquo é um campo da cinemática. Além disso, há um caso especial para esse tipo de movimento, que é o Lançamento horizontal, confira!

Referências

YOUNG, H. D. Física I: Mecânica. São Paulo: Addison & Wesley. 2016
NUSSENZVEIG, H. M. Curso de Física Básica: volume 1. Rio de Janeiro: Blucher. 2014

Hugo Shigueo Tanaka
Por Hugo Shigueo Tanaka

Divulgador Científico e co-fundador do canal do YouTube Ciência em Si. Historiador da Ciência. Professor de Física e Matemática. Licenciado em Física pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Mestre em Ensino de Ciências e Matemática (PCM-UEM). Doutorando em Ensino de Ciências e Matemática (PCM-UEM).

Como referenciar este conteúdo

Tanaka, Hugo Shigueo. Lançamento oblíquo. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/fisica/lancamento-obliquo. Acesso em: 07 de May de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [UEFS]

Em um planeta X, uma pessoa descobre que pode pular uma distância horizontal máxima de 20,0 m se sua velocidade escalar inicial for de 4,0 m/s. Nessas condições, a aceleração de queda livre no planeta X, em 10–1 m/s2, é igual a

a) 10,0

b) 8,0

c) 6,0

d) 4,0

e) 2,0

Alternativa correta: B
A partir da fórmula do alcance máximo:

A = v2 sen(2θ)/g

Substituindo os valores:
20 = 42 sen(2×45)/g

Note que o ângulo é 45° porque trata-se do alcance máximo.

Assim,
g = 0,8 ou 8×10–1 m/s2

2. [Fuvest]

Num dia ensolarado, com sol a pique, um jogador chuta uma bola, que descreve no ar uma parábola. O gráfico que melhor representa o valor da velocidade v da sombra da bola, projetada no solo, em função do tempo t, é:

Alternativa correta: E

A sombra da bola acompanhará apenas o movimento horizontal do objeto. Dessa forma, sua velocidade será constante.

Compartilhe

TOPO