Epistemologia

O que é o conhecimento? Como se sabe que conhece algo? Até onde é possível conhecer? Entenda o que é a epistemologia e os tipos de conhecimento.

Epistemologia é a teoria do conhecimento geral que buscar entender a origem do conhecimento, como se conhece algo até onde se pode conhecer. Entenda um pouco mais sobre esse campo da filosofia e depois reforce seus conhecimentos com exercícios.

Publicidade

O que é epistemologia

A epistemologia aborda questões relativas à fundamentação do conhecimento e ao conhecimento científico. Etimologicamente, o vocábulo vem da junção de dois termos gregos, episteme (conhecimento correto ou ciência) e logia (estudo). Em termos de estruturação de campo, a epistemologia é uma teoria do conhecimento que engloba a linha de pesquisa da filosofia da ciência, sobretudo após o final do século XVIII, com os avanços industriais e tecnológicos.

As perguntas iniciais da epistemologia são: (1) o que é o conhecimento, (2) como se conhece algo, (3) quais os fundamentos ou a origem desse conhecimento e (4) quais seus limites e suas possibilidade. Na modernidade, as perguntas passam a se direcionar para as ciências positivas, como biologia, física, química, direito e psicologia.

A origem da epistemologia

Como teoria do conhecimento, a epistemologia remonta à Grécia Antiga. Platão já se preocupava com as questões relativas ao conhecimento, a natureza e a forma de validação desse conhecimento. Um exemplo disso é o diálogo Teeteto, no qual o filósofo busca compreender o que é o conhecimento e o embate entre a verdade e o relativismo proposto pelos sofistas. Na obra, conhecimento será definido como uma crença verdadeira justificada.

Aristóteles também se debruçou sobre o tema, mas por uma perspectiva mais formal. No Organon, conjunto de obras relacionadas à lógica e ao discurso, o filósofo aborda a estruturação do silogismo.

O termo “epistemologia”, no entanto, foi cunhado apenas no século XIX pelo filósofo James Frederick Ferrier e designava a parte da teoria do conhecimento que se dedicava a analisar criticamente o conhecimento científico.

Publicidade

Para que serve a epistemologia

A primeira função da epistemologia é assegurar que determinada proposição ou determinado fenômeno pode ser conhecido e tratados como verdadeiros. É pela existência da epistemologia que se atrela o “conhecimento” à “verdade”.

Em segunda instância, ao se preocupar com a fundamentação do conhecimento científico, ou seja, conseguir determinar os parâmetros lógicos da estruturação do conhecimento, a epistemologia estuda os princípios, as hipóteses, as teses e os resultados obtidos pelos diversos campos científicos.

Dessa forma, a epistemologia acaba sendo o campo que garante o comprometimento da ciência com a validade dos fatos e a veracidade deles. Ao submeter um argumento científico à análise crítica, os estudos epistemológicos conseguem validar ou não uma proposição.

Publicidade

É por se saber que 2 + 2 resultam em 4 que outras operações matemáticas são possíveis. Da mesma forma que, por saber como funciona determinada tecnologia é que se torna possível superá-la. No limite, atualmente a epistemologia é o campo que faz o diálogo entre a filosofia e as ciências.

Filosofia e ciência

É importante ressaltar que filosofia não é ciência. Pelo menos, não no paradigma atual (positivista) pelo qual se compreende ciência. Isso porque os métodos científicos são completamente diferentes dos métodos filosóficos. Ou seja, filosofia e ciência não jogam pelas mesmas regras, tampouco possuem os mesmos objetivos.

Tanto a filosofia quanto a ciência utilizam a pirâmide de ascendência (sai da base, o terreno dos particulares e dos múltiplos, até chegar ao topo, lugar do uno) e descendência (sai do topo e volta para a base). No entanto, os objetos são diferentes. A ciência tem por objeto o particular, o fenômeno. A filosofia tem por objeto o todo.

A ciência faz o caminho ascendente para buscar uma teoria que dê conta de explicar os fenômenos. É a partir disso que os cientistas criam as teorias. Já a filosofia tem por objetivo encontrar os princípios (primeiros ou últimos) de todas as coisas. Ou seja, a teoria filosófica vê tudo pela unidade dos princípios e unifica (em termos de discussão e teorização) as diversas ciências.

Escolas da epistemologia

Por ser uma teoria do conhecimento em geral, existem diversas teorias para justificar o conhecimento ao longo da história do pensamento filosófico. As duas principais são:

1. Empirismo

O principal objetivo é explicar a origem, ou seja, qual é a primeira fonte do conhecimento. Para o Empirismo, todos os fenômenos e todas as ideias, por mais abstratas que sejam, são derivadas dos sentidos e das experiências sensoriais.

2. Racionalismo

Também visa descobrir a fonte primeira do conhecimento. No entanto, para o Racionalismo, é pela razão (universal, da qual todo ser racional partilha) que se reconhece os dados sensoriais. Assim, só é possível reconhecer e entender os sentidos pela razão.

Existem outras epistemologias que extrapolam os limites filosóficos, como a epistemologia genética e a epistemologia social (representada por Vygotsky).

Jean Piaget e a epistemologia

A epistemologia de Piaget, chamada de epistemologia genética, não é puramente filosófica, pois está associada a constituição do conhecimento no desenvolvimento humano. Piaget dividiu o desenvolvimento humano em fases, indicando o que se conhece em cada etapa e como esse processo ocorre:

  • Sensório-motor: fase do 0 aos 2 anos, em que o conhecimento ocorre por meio de estímulos exteriores e interiores.
  • Pré-operatório: dos 2 aos 7 anos, momento em que a criança começa a desenvolver a fala, os jogos com outras crianças com regras simples. É também nessa fase que começa o pensamento mágico e fantasioso, que inclui os contos de fada, as brincadeiras de imaginação e interpretação de papéis.
  • Operatório completo: essa fase vai dos 7 aos 11 anos, a criança já consegue solucionar problemas internos. Começa o processo de alfabetização, aquisição da escrita e cálculos associados a símbolos concretos.
  • Operatório formal ou abstrato: dos 11 aos 14 anos, no qual já é possível compreender conceitos abstratos, como o amor e outros sentimentos.

Evidentemente essas fases são um parâmetro e não uma regra. Cada criança se desenvolve no seu tempo e, para Piaget, o desenvolvimento não é estritamente linear.

Tipos de conhecimento pela epistemologia

Além das correntes filosóficas que buscavam responder às questões relativas ao conhecimento, como o Empirismo, o Racionalismo, Criticismo, Idealismo e Materialismo, existem três tipos de conhecimentos diferenciados pela epistemologia:

1. Conhecimento proposicional ou “saber que”

Esse tipo de conhecimento é muito importante, porque são princípios e garantem o estatuto de verdade. Sabe-se que 1 + 1 = 2. Sabe-se que o homem foi à Lua pela primeira vez em 1969. É por meio do “saber que” que as teorias são criadas. É por saber que o valor da aceleração gravitacional g é de cerca de 10 m/s2 na superfície terrestre que foi possível desenvolver tecnologias para explorar o espaço.

2. “Saber como”

O saber como também é importante, porque dá a possibilidade de conhecer os processos e gerar resultados. Saber construir algo, saber tocar um instrumento, saber como pilotar o foguete construído para ir à Lua. Dessa forma, o saber que e o saber como estão ligados, ainda que sejam diametralmente diferentes.

3. Conhecimento por familiaridade

Nesse caso, o conhecimento ocorre por uma relação de consciência direta entre o sujeito cognoscente e o objeto cognoscível. É direto porque não passa por uma avaliação lógica, tampouco se conhece a verdade. Os objetos desse conhecimento são os individuais, obtidos pela experiência, memória ou conceitos universais (o que faz do círculo um círculo, o que faz de uma cor tal cor)

4. Conhecimento por descrição

Diferente do conhecido por familiaridade e não mediado, o conhecimento por descrição é extremamente mediado. É o modo como se descreve determinado objeto. “Esta cadeira é preta” é uma descrição, bem diferente do que é o conhecimento da cor preta. Portanto, o conhecimento por descrição acaba estabelecendo verdades.

Sintetizando o conhecimento

Para sintetizar o que é a epistemologia, esses três vídeos vão se debruçar sobre a conceituação do termo e a aplicabilidade dele:

Epistemologia e a modernidade

O vídeo traz a importância da epistemologia no contexto moderno, mostrando como o advento da ciência no século XVIII tornou o campo epistemológico efervescente e necessário. O vídeo ainda traz outros pensadores que teorizam sobre o conhecimento, como Bacon, Hume, Descartes e Husserl.

Filosofia e seus usos

No vídeo, você verá a definição do que é epistemologia, passando pela etimologia do termo até chegar nas epistemologias de outros campos que não a filosofia. De modo didático, o vídeo também apresenta exemplos para ilustrar os termos.

Outras perguntas da epistemologia

Inicialmente esse vídeo explica as grandes perguntas da epistemologia, mas ele também aborda a questão da fonte do conhecimento (como os sentidos e a memória), de modo bem prático e acessível. Além disso, também é abordado os limites do conhecimento.

Gostou da matéria? Veja onde tudo começou com a origem da filosofia.

Referências

Teeteto, Platão (2017).
Organon, Aristóteles (2016).
Os Problemas da Filosofia, Bertrand Russell (2008).
A Estrutura das revoluções científicas, Thomas Kuhn (2017).

Marilia Duka
Por Marilia Duka

Graduada em Filosofia pela Universidade Estadual de Maringá em 2016. Graduada em Letras Português/Francês na Universidade Estadual de Maringá em 2022.

Como referenciar este conteúdo

Duka, Marilia. Epistemologia. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/filosofia/epistemologia. Acesso em: 29 de February de 2024.

Exercícios resolvidos

1.

A epistemologia é um campo da filosofia que pode ser definido como:

a) Filosofia da ciência, porque estuda os fenômenos científicos.
b) Teoria do conhecimento, pois se preocupa com as questões relativas ao conhecimento.
c) Teoria ética, haja vista que trata de fundamentar condutas humanas.
d) Teoria do conhecimento moderna, uma vez que se preocupa somente com o conhecimento científico da modernidade.

Alternativa B.
Epistemologia é a teoria do conhecimento geral, cujas questões abarcam o conhecimento científico moderno, mas reflete, sobretudo, sobre o conhecimento em si.

2.

São formas de epistemologia as seguintes escolas:

a) Empirismo, racionalismo, criticismo, idealismo e epicurismo.
b) Racionalismo, criticismo, epicurismo, dualismo e empirismo.
c) Criticismo, idealismo, empirismo, racionalismo.
d) Materialismo, racionalismo, dualismo e empirismo.

Alternativa C é a correta.
O dualismo é uma vertente que trabalha com a noção de separação entre corpo e alma, portanto se liga às questões do ser (ontologia).
O epicurismo é uma corrente que aborda as ações humanas, portanto está no domínio da ética.

Compartilhe

TOPO