Interdisciplinaridade

A interdisciplinaridade é uma tentativa de mudar o panorama atual de divisões especializadas das disciplinas científicas, transformando também o modo como o conhecimento é produzido.

Desde o século XVI, o processo de constituição das ciências modernas separou os saberes em diferentes domínios. Em resumo, os conhecimentos humanos foram divididos em disciplinas científicas como a biologia, a química, a física e a sociologia – cada um com seu objeto de estudo. Entretanto, essa é uma perspectiva contrária do que se discute mais atualmente: a interdisciplinaridade.

Portanto, ao invés de pensar dentro de disciplinas, a interdisciplinaridade tenta relacionar os conhecimentos entre as áreas. Essa é uma tentativa cada vez mais presente na atualidade. Conheça mais sobre esse assunto a seguir.

O que é interdisciplinaridade

A interdisciplinaridade é uma prática e uma tentativa de conectar e relacionar conhecimentos de áreas distintas das ciências. Ao mesmo tempo, é o reconhecimento de que os fenômenos e os problemas encontrados no mundo atravessam as separações entre disciplinas.

Como e onde surgiu?

Muitos cientistas de diferentes lugares e tempos já apontaram para a necessidade de reunir conhecimentos de disciplinas distintas. Portanto, é difícil apontar uma origem certa desse espírito interdisciplinar.

Entretanto, Jean Piaget, um psicólogo suíço, utilizou a palavra “interdisciplinaridade” no século XX. Boaventura de Sousa Santos, um filósofo português, em 1987, também apontou a tendência de barreiras entre as disciplinas serem reduzidas.

Assim, a interdisciplinaridade parece ter ganhado mais força nos debates por volta do século XX. Desde então, esse tema tem sido desenvolvido em diversas direções, que podem ser até contraditórias entre si.

Objetivo da interdisciplinaridade

O esforço da interdisciplinaridade é de tentar superar a educação que recebemos de separar os fenômenos em “caixinhas”, ou seja, em disciplinas especializadas. Por exemplo, dentro de uma perspectiva interdisciplinar, a biologia e a sociologia não são conhecimentos opostos ou excludentes.

Por isso, a interdisciplinaridade é uma prática ou um espírito de produzir um conhecimento diferente, que supere as barreiras disciplinares.

Interdisciplinaridade e multidisciplinaridade

Na interdisciplinaridade, como aponta o prefixo “inter-”, trata-se de uma interconexão, uma relação de conhecimentos. A partir disso, seria possível construir saberes diferentes daqueles que estão aprisionados dentro de especialidades.

Por outro lado, a multidisciplinaridade diz respeito apenas à presença de várias disciplinas. Por exemplo, um curso pode ter matérias de sociologia, biologia e química, visando dar aos alunos uma formação mais completa. Entretanto, não se visa necessariamente uma relação entre elas – portanto, todas permanecem dentro de cada disciplina.

Há ainda outro termo, a transdisciplinaridade. Essa palavra fala de temas transversais, ou seja, que atravessam disciplinas. Uma boa ilustração é a temática das mudanças climáticas: o assunto passa pela sociologia, história, geografia, biologia, entre outras.

Exemplos

Para tornar esse assunto mais concreto, confira abaixo uma lista de exemplos em que a interdisciplinaridade se aplica. Essas ilustrações são temas, abordagens e até escolas que colocam a interdisciplinaridade em prática:

Impactos ambientais

Um dos temas que inspirou o uso da interdisciplinaridade é a questão dos impactos ambientais da humanidade sobre o planeta. Por exemplo, biólogos que estudam a ecologia perceberam que não bastava estudar as relações dos seres vivos com seu ambiente, mas também os comportamentos humanos que impactam essas vidas.

Consequentemente, conhecimentos sociológicos, antropológicos e biológicos não se mostram opostos. Na verdade, na perspectiva interdisciplinar, todos esses saberes são necessários para entender os impactos ambientais da atividade humana.

Políticas reprodutivas

Outro tema que pode ser interdisciplinar é o estudo de como a sociedade lida com a reprodução. Por exemplo, os métodos contraceptivos estão dentro da discussão. Nesse caso, além da biologia, a sociologia deve ajudar a entender em como essa questão impacta as relações sociais.

Antropologia da ciência

Existe uma abordagem atual na antropologia chamada antropologia da ciência: assim como muitos antropólogos pesquisam povos indígenas e comunidades rurais, há antropólogos que estudam cientistas.

Um dos objetivos é construir um conhecimento interdisciplinar. Sobretudo, a partir da antropologia, cientistas podem tomar maior consciência de como funciona o seu próprio mundo e fazer uma ciência melhor.

Escola da Ponte

A Escola da Ponte é uma instituição de ensino portuguesa. No Brasil, muitas escolas têm se inspirado nela para criar uma educação inovadora. Um dos aspectos interessantes é que nessas escolas não há divisão de disciplinas: os assuntos podem ser tratados por campos ou temas, o que pode torná-los interdisciplinares.

Desse modo, a interdisciplinaridade é uma perspectiva que tem ganhado espaço mundialmente. Ao invés de pensar separadamente por disciplinas, tentar entender os diversos aspectos de um fenômeno é uma postura que pode agregar aos saberes científicos.

Referências

Sobre o conceito de interdisciplinaridade – Héctor Ricardo Leis;

Um discurso sobre as ciências – Boaventura de Sousa Santos.

Mateus Oka
Por Mateus Oka

Graduando em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), realiza pesquisas na área da antropologia da ciência.

Exercícios resolvidos

1. [CETAP-PA]

Identifique o que não é pertinente afirmar sobre uma proposta curricular na perspectiva interdisciplinar:
a) O processo de ensino e aprendizagem pode se dar em uma perspectiva dialógica, em que o conhecimento é compreendido e apreendido como construção coletiva.
b) A organização do trabalho escolar deve ocorrer por meio das disciplinas, cujo enfoque preserva a identidade, a autonomia e os objetivos próprios de cada uma delas.
c) A proposta curricular prevê atividades práticas, explorando recursos externos à escola e conhecimentos da realidade econômica, social e cultural da localidade.
d) Podem ser usados diversos recursos e formas de linguagem para abordar processos históricos e sociais que determinaram a construção do conhecimento científico.

Resposta: b

Justificativa: a única alternativa que não faz parte do escopo da interdisciplinaridade é a (b), que justamente propõe que o conhecimento seja dividido rigorosamente entre disciplinas.

2. [Crescer – CE ]

A transversalidade e a interdisciplinaridade são modos de se trabalhar o conhecimento que buscam uma reintegração de aspectos que ficaram isolados uns dos outros pelo tratamento disciplinar. Com isso, busca-se conseguir uma visão mais ampla e adequada da realidade, que tantas vezes aparece fragmentada pelos meios de que dispomos para conhecê-la e não porque o seja em si mesma. Nesse sentido, analise as afirmativas a seguir.

I. Com a interdisciplinaridade questiona-se essa segmentação dos diferentes campos de conhecimento. Buscam-se, por isso, os possíveis pontos de convergência entre as várias áreas e a sua abordagem conjunta, propiciando uma relação epistemológica entre as disciplinas.
II. Interdisciplinaridade e transversalidade alimentam-se mutuamente, porém para trabalhar os temas transversais adequadamente deve-se ter uma perspectiva disciplinar única.
III. Através da interdisciplinaridade torna-se possível a aproximação com mais propriedade dos fenômenos naturais e sociais, que são normalmente complexos e irredutíveis ao conhecimento obtido quando são estudados por meio de uma única disciplina. As interconexões que acontecem nas disciplinas são causa e efeito da interdisciplinaridade.

Assinale a alternativa que indica a(s) afirmativa(s) correta(s).
a) Apenas II.
b) I e II.
c) I e III.
d) I, II e III.

Resposta: c

Justificativa: ter uma perspectiva disciplinar única é justamente o oposto da proposta interdisciplinar, tornando a afirmativa (II) a única incorreta.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO