Friedrich Engels

Friedrich Engels foi um importante filósofo que, junto a Karl Marx, desenvolveu teorias que visavam a aplicação do comunismo na sociedade

Filósofo e político alemão, Friedrich Engels foi um dos responsáveis, ao lado de seu amigo, Karl Marx, pela teoria marxista. Além disso, foi coautor no livro Manifesto Comunista e trabalhou em outras obras tentando mostrar as origens do socialismo e da implantação do socialismo científico.

Biografia de Friedrich Engels

Friedrich Engels

Nascido em Barmen, na Alemanha, no dia 28 de novembro de 1820, Friedrich Engels era filho de Elise Engels e Friedrich Engels, descendendo de uma família de atividades comerciais e industriais, principalmente na sua cidade de origem e em Wuppertal.

Engels viveu até os 22 anos na Alemanha, quando começa a trabalhar na fábrica de tecidos de seu pai, localizada em Manchester, na Inglaterra. Ainda que fora da área pela qual ficou conhecido, o período em que Engels trabalhou na fábrica foi essencial para o seu desenvolvimento teórico.

Observando as condições de vida e de trabalho dos operários, Friedrich passou a criticar o regime capitalista e, com 25 anos, escreveu “A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra”.

Em Manchester, conhece Mary Burns, que o integra aos ambientes populares, mostrando-lhe ainda as condições de vida dos operários na Irlanda. Os dois se casam e seguem na mesma linha de pensamento e trabalho.

Antes disso, Friedrich teve seu primeiro contato com Karl Marx, no ano de 1844, em Paris, durante uma viagem breve na cidade, onde nasceu uma grande amizade envolvendo política e obras em comum

Quatro anos depois, em 1848, publica, em conjunto com Marx a obra ‘Manifesto Comunista”, onde os autores apresentam os princípios do comunismo.

Engels envolveu-se com o jornalismo e escreveu artigos sob o pseudônimo “Friedrich Oswald”, o que tornou possível o seu envolvimento com o grupo dos Hegelianos, que eram seguidores de Hegel após a sua morte.

As obras de Engels e de Marx influenciaram importantes nomes da história da filosofia, como o filósofo Lênin, que consolidou sua ideologia combatendo os populistas e seguindo a linha do marxismo.

Manifesto Comunista

Escrito por Friedrich Engels e Karl Marx, a obra Manifesto Comunista foi publicada no contexto histórico da iminência da realização de uma revolução. O livro foi escrito por solicitação da Liga Comunista, consolidando os conceitos de socialismo que já estavam muito em discussão.

Na obra, os autores propunham mudar o pensamento político introduzindo os trabalhadores no processo de votação, ideia que era rejeitada pela maioria dos pensadores da época.

O texto narra resultados do capitalismo que ainda não eram previstos, como a globalização, por exemplo. Ainda que revolucionária, a obra somente veio a ter influência real na sociedade no século XX.

O livro defendia, ainda, a ideia de que os trabalhadores teriam condições de assumir o poder e levar à sociedade ao comunismo, que acreditavam ser uma forma mais justa de viver.

O objetivo principal da obra era conscientizar os trabalhadores quanto à força que poderiam ter ao se unirem contra os empresários, donos de posses e exploradores da classe trabalhadora.

A obra, muito conhecida, foi responsável por diversas mudanças na vida dos trabalhadores, tendo como uma de suas principais conquistas a redução da carga horária para dez horas diárias.

Principais obras de Friedrich Engels

Além do manifesto comunista, Engels foi autor de diversas obras importantes para a filosofia, expondo suas ideias, teorias e pensamentos. Dentre as principais, encontramos:

  • A Sagrada Família (1844)
  • A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra (1845)
  • A Ideologia Alemã (1846)
  • Carta à Marx (1851)
  • Do Socialismo Utópico ao Socialismo Científico (1890)
  • Para a Crítica do Projecto de Programa Social-Democrata de 1891 (1891)
  • Do Social na Rússia (1875)

Teorias de Friedrich Engels

Socialismo Científico

Também conhecido como “socialismo marxista’ ou “marxismo”, o socialismo científico era a teoria sócio-política-econômica elaborada por Karl Marx durante o século XIX.

Para Karl Marx e Friedrich Engels, o socialismo desenvolvido pelos outros filósofos e pensadores, era o “socialismo utópico”, visto que a preocupação dos autores era descrever o socialismo, mas sem demonstrar como era possível chegar até ele na sociedade.

O objetivo principal do socialismo científico era, então, mostrar de forma racional e metódica quais eram as condições de aplicação do socialismo na sociedade.

O livro “Manifesto Comunista” mostrou a importância que os pensadores que definiram o socialismo tiveram, mas objetivava mostrar de uma forma mais prática de combate ao capitalismo por meio da organização da classe trabalhadora.

Engels, assim como Marx, teve influência de Hegel e dos socialistas utópicos, e estudou a sociedade capitalista e suas leis junto com seu amigo Karl Marx buscando uma forma de mudar o capitalismo.

Materialismo Histórico

Também em conjunto com Karl Marx, Friedrich Engels desenvolveu a teoria do materialismo histórico, que estuda a história a partir do capitalismo.

Segundo eles, a sociedade alcançou seu desenvolvimento a partir da busca pela produção de bens que pudessem satisfazer não só as necessidades básicas das pessoas, mas também as supérfluas.

A teoria foi desenvolvida a partir do intenso crescimento dos centros urbanos e, consequentemente, da desigualdade entre as classes, tentando explicar, a partir disso, o surgimento das diferenças sociais.

Materialismo Dialético

A corrente filosófica denominada materialismo dialético também faz parte do marxismo, e foi desenvolvida por Friedrich Engels e Karl Marx.

Para eles, a dialética nada mais é do que uma ferramenta que pode ser usada para compreender a história da humanidade, considerando o movimento natural dela.

Entendem que o corpo, em conjunto com a mente, são essenciais para modificação do mundo, podendo sair da inércia de observá-lo para fazer a diferença.

10 frases de Friedrich Engels

Friedrich Engels e Karl Marx

O autor e filósofo Friedrich Engels, além de suas obras, ficou conhecido por algumas frases retiradas delas, que definem seus ideais políticos e de vida. Confira algumas abaixo:

  • ”Uma grama de ação vale mais do que uma tonelada de teoria”
  • “O movimento proletário é o movimento autônomo da imensa maioria no interesse da imensa maioria”
  • ”Os que no regime burguês trabalham não lucram e os que lucram não trabalham”
  • ”A religião nasce das concepções restritas do homem”
  • “O fator em última análise determinante da história é a produção e a reprodução da vida imediata”
  • “Não pode ser livre um povo que oprime outros povos”
  • “Nada ocorre na natureza em forma isolada. Cada fenômeno afeta a outro, e é por seu turno influenciado por este”
  • “O livre desenvolvimento de cada um é a condição para o livre desenvolvimento de todos”
  • ”A história da humanidade é a história da luta de classes”
  • “Quando for possível falar de liberdade, o Estado como tal deixará de existir”

Referências

Karl Marx e o nascimento da sociedade moderna – Michael Heinrich
Karl Marx e Friedrich Engels – David Riazanov
Amor e Capital: a saga familiar de Karl Marx e a história de uma revolução – Mary Gabriel

Por Natália Petrin
Exercícios resolvidos

1. [UFPR]

“Os proletários nada têm a perder com ela [a revolução], a não ser as próprias cadeias. E têm um mundo a ganhar. Proletários de todo os países, uni-vos.”
(Karl Marx e Friedrich Engels)

Neste trecho do Manifesto Comunista escrito há 150 anos, estão expressos alguns dos fundamentos do socialismo científico, cujos princípios são:

a) internacionalismo e dialética idealista.

b) ditadura do proletariado e organização dos Sovietes.

c) corporativismo e materialismo dialético.

d) comunismo e nacional-socialismo.

e) materialismo histórico e luta de classes.

E

2. [UERJ]

“O permanente revolucionar da produção, o abalar ininterrupto de todas as condições sociais, a incerteza e o movimento eternos distinguem a época de todas as outras. Todas as relações fixas e enferrujadas, com seu cortejo de representações e concepções são dissolvidas, todas as relações recém-formadas envelhecem antes de poderem ossificar-se. Tudo que era sólido se volatiza, e os homens são por fim obrigados a encarar com os olhos bem abertos a sua posição na vida.”

Karl Marx e Fredrich Engels. Adaptado do Manifesto do Partido Comunista.

Em 1848, na defesa de uma nova sociedade, o Manifesto Comunista criticou as transformações advindas da modernização capitalista nos países da Europa Ocidental.

Dois aspectos dessa modernização, então criticados, foram:

a) crescimento industrial – garantia de direitos sociais

b) aceleração tecnológica – aumento da divisão do trabalho

c) mecanização da produção – elevação da renda salarial média

d) diversificação de mercados – valorização das corporações sindicais

B

Compartilhe nas redes sociais

TOPO