Polímeros

Os polímeros são definidos como macromoléculas formadas a partir de uma grande quantidade de monômeros.

Os polímeros são considerados como macromoléculas constituídas a partir de monômeros, que são unidades menores. Estes ligam-se entre si através de ligações covalentes.

O termo é oriundo do grego, formando-se poli (muitas) e meros (partes). Assim, os meros serão pequenas unidades que se repetem em constante ligação formadoras de um polímero.

O monômero, portanto, é a molécula pequena formada por um mero, apenas, enquanto o polímero é constituído de vários monômeros (meros).

É importante ressaltar que a polimerização é o nome a referenciar-se à reação das formações de polímeros em cadeias. O grau da polimerização irá referir ao número de monômeros (meros) de uma mesma cadeia polimérica.

polímeros
(Imagem: Reprodução)

Classificação dos polímeros

A classificação dos polímeros pode seguir quanto a quantidade de monômeros, quanto à natureza, método de obtenção e comportamento mecânico. Assim, temos:

Polímeros e a quantidade de monômeros

  • Homopolímero: polímeros derivados de apenas um mesmo tipo de monômero;
  • Copolímero: polímero derivado de dois ou mais tipos de monômeros;

Quanto à natureza do polímero

  • Naturais: são os que podem ser encontrados na natureza. Exemplos: borracha, polissacarídeos (amido, glicogênio e celulose) e a proteína;
  • Sintéticos: são polímeros artificiais, produzidos em laboratório, geralmente a partir do petróleo. Exemplos: polimetacrilato de metila (acrílico), polietileno, polipropileno e policloreto de vinila (PVC). Com eles, é possível produzir inúmeros materiais de origem plástica, como pneus, isopor, chiclete e silicone.

Quanto ao método de obtenção

  • De adição: obtidos a partir de adição constante de monômeros. A exemplo tem-se os polissacarídeos, que são formados por vários monômeros de monossacarídeos. Ainda há também as proteínas, formadas a partir de monômeros de aminoácidos;
  • De condensação: serão obtidos através da adição de dois monômeros diferentes, eliminando-se uma molécula de álcool, ácido ou água durante polimerização.
  • De rearranjo: são polímeros que resultam de rearranjos em suas cadeias e estruturas. Esse rearranjo acontecerá durante a polimerização.

Quanto ao comportamento mecânico

  • Borrachas (ou Elastômetro): podem ser naturais ou sintéticos. A principal característica é a elasticidade. A natural é obtida da seringueira, no Brasil, através de cortes ao longo do tronco. Através dos cortes, obtém-se o látex. Por outro lado, as sintéticas são originadas a partir de dois diferentes monômeros. Mais resistentes, são usadas no comércio para produzir materiais de vedação e mangueiras.
  • Plásticos: geralmente usando-se petróleo para sua produção, o plástico pode ser tanto termorrígidos, como termoplásticos. Os termorrígidos, quanto aquecidos, tornam-se insolúveis e infusíveis, assumindo forma tridimensional, não retornando à forma antiga. Já os termoplásticos possuem a capacidade de restabelecimento da forma para tratamento e moldagem repetidas vezes, bastando reaquecimento.
  • Fibras: podem ser naturais ou sintéticas. As naturais são obtidas a partir do bicho-da-seda, folhas, frutos, algodão ou até linho. Já as sintéticas são originadas a partir do poliéster, poliacrílico ou poliamida.

Polímeros biodegradáveis

Os polímeros biodegradáveis são uma classe diferente deste conjunto de monômeros. Eles se degradam na água, na biomassa e no dióxido de carbono, a partir da ação de enzimas ou ainda organismos vivos.

Sua origem pode partir das seguintes fontes:

  • Do milho, batata, celulose ou cana-de-açúcar;
  • Da sintetização de bactérias;
  • De fósseis;
  • De proteínas, quitina ou quitosana;

Sob condições ideais ou favoráveis, o processo de biodegradação pode ocorrer em questão de semanas.

Referências

SALVADOR, Edgard e USBERCO, João. Química, volume único. 1ª edição, Editora Saraiva, São Paulo-SP, 2006. 672 p.

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Teste seu conhecimento

01. [FATEC]

A polimerização por adição consiste na reação entre moléculas de uma mesma substância, na qual em sua estrutura, ocorre uma ligação dupla entre dois átomos de carbono, formando-se apenas o polímero. (O polietileno é um exemplo de polímero formado por reação de adição). Considere as seguintes substâncias:

I. 3-bromopropeno-1 (C3H5Br)

II. tetrafluoretano (C2H2F4)

III. propanol-1 (C3H7OH)

IV. cloroeteno (C2H3Cl)

As que poderiam sofrer polimerização por adição são:

a) I e II

b) I e III

c) I e IV

d) II e III

e) II e IV

 

02. [CESGRANRIO] Na coluna A estão representadas as fórmulas estruturais de alguns monômeros e na coluna B estão relacionados alguns polímeros que podem ser obtidos a partir desses monômeros.

Tabela com monômeros e polímeros
Tabela com monômeros e polímeros

Assinale a opção que apresenta todas as associações corretas:

a) (1)-(5); (2)-(9); (3)-(6); (4)-(8)

b) (1)-(8); (2)-(5); (3)-(6); (4)-(7)

c) (1)-(9); (2)-(5); (3)-(6); (4)-(7)

d) (1)-(9); (2)-(5); (3)-(7); (4)-(6)

e) (1)-(9); (2)-(6); (3)-(8); (4)-(7)

01. [C]

02. [C]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO