Lei dos Gases

A Lei dos Gases teve sua criação desvendada por um conjunto de físico-químicos do século XVII até o século XIX.

A Lei dos Gases foi uma descoberta elaborada por alguns pesquisadores da físico-química entre os séculos XVII e XIX. Os estudos dos gases começaram com Torricelli, ao medir a pressão de um gás e expor as explicações adequadas sobre ele.

O primeiro pesquisador a utilizar o termo gás, no entanto, foi Jean-Baptiste, um alquimista belga. O termo tem origem grega, e significa espaço vazio, o que se encaixou muito bem com a ideia do belga.

Como característica, os gases têm a capacidade de ocupar o volume de um recipiente qualquer que hospeda. A capacidade que este volume não será um problema, uma vez que o gás, em local fechado, irá inteiramente ocupá-lo.

Esse fenômeno ocorre pois as moléculas dos gases se comportam de forma desordenada. Acontece, assim, uma ocupação total do volume do recipiente a ele oferecido, uma vez dada liberdade de expansão.

lei dos gases
Lei dos Gases foi instituída por Gay-Lussac. (Imagem: Reprodução)

A Lei dos Gases, então, passaram a ser observadas, sobretudo, devido aos fenômenos de expansão e compressão desses elementos. Elas são divididas em três:

  • Lei de Boyle: transformação isotérmica;
  • Lei de Gay Lussac: transformação isobárica;
  • Lei de Charles: transformação isométrica;

Cada uma dessas leis tiveram uma imprescindível contribuição à ciência. Isso porque foi graças a cada uma que foi possível determinar as propriedades dos gases; a saber volume, pressão e temperatura.

Exemplo de Lei dos Gases

Como ressaltado, existem três diferentes leis dos gases especificadas. Entre os séculos XVII e XIX, a capacidade dos gases de expansão e compressão chamou a atenção dos pesquisadores.

Lei de Boyle

A Lei de Boyle identifica a lei da transformação isotérmica. Também chamada de Lei Boyle-Mariotte, ela propõe uma apresentação na transformação isotérmica dos gases ideais.

A proposta foi feita pelo físico e químico irlandês Robert Boyle (1627 – 1691). A temperatura, nesse caso, permanecerá constante, enquanto o volume e a pressão do gás ideal se mostrará inversamente proporcional.

Dessa maneira, a equação que melhor expressa a pesquisa de Boyle será:

P.V = K ou P = K/V

Onde:

  • P será a pressão da amostra;
  • V será o Volume;
  • K será a constante da temperatura (varia de gás para gás);

Lei de Gay-Lussac

Proposta pelo físico-químico francês Joseph Louis Gay-Lussac (1778-1850), ele apresenta a transformação isobárica dos gases. Dessa forma, quando a pressão do gás se mostra constante, a temperatura e o volume permanecem proporcionalmente diretas.

É expressa pela fórmula:

V = K.T ou K=V/T

Onde:

  • V será o Volume do Gás;
  • T será a Temperatura que está exposta;
  • K será a constante de pressão isobárica;

Lei de Charles

Por fim, a Lei de Charles fora proposta pelo físico e químico francês Jacques Alexandre Cesar Charles (1746-1823). Dentre a lei dos gases, ela apresentará toda e qualquer transformação do âmbito isométrico ou isocórico dos gases ideais.

Assim, o volume apresentado será uma constante, enquanto pressão e temperatura permanecerão como grandezas igualmente proporcionais.

Assim, a fórmula se expressará da seguinte forma:

P = K.T ou K = P/T

Onde:

  • P será a pressão;
  • T será a temperatura;
  • K será a constante isométrica (dependerá da natureza do gás);

Referências

SALVADOR, Edgard e USBERCO, João. Química, volume único. 1ª edição, Editora Saraiva, São Paulo-SP, 2006. 672 p.

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Teste seu conhecimento

01. [Estácio] Um volume de 10 L de um gás perfeito teve sua pressão aumentada de 1 para 2 atm e sua temperatura aumentada de -73 °C para +127 °C. O volume final, em litros, alcançado pelo gás foi de:

a) 50
b) 40
c) 30
d) 10
e) 20

 

02. [UCDB] Certa massa de gás estava contida em um recipiente de 20 L, à temperatura de 27ºC e pressão de 4 atm. Sabendo que essa massa foi transferida para um reservatório de 60 L, à pressão de 4 atm, podemos afirmar que no novo reservatório:

a) A temperatura absoluta ficou reduzida a 1/3 da inicial.

b) A temperatura absoluta ficou reduzida de 1/3 da inicial.

c) A temperatura em ºC triplicou o seu valor inicial.

d) A temperatura em ºC ficou reduzida a 1/3 de seu valor inicial.

e) A temperatura absoluta triplicou seu valor inicial.

01. [D]

02. [E]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO