Argônio

O argônio, número atômico 18, é um elemento da classe dos gases nobres. Está presente na atmosfera e possui diversas aplicações, principalmente por sua característica de ser quimicamente inerte.

O argônio é um gás encontrado naturalmente na atmosfera, se destacando por ser elemento da família dos gases nobres mais abundantes do planeta. É inerte e possui inúmeras aplicações devido à essa característica. Aprenda mais sobre esse elemento químico que forma um gás monoatômico e veja suas propriedades e aplicações.

O que é o argônio

O argônio é um gás nobre de símbolo Ar, com número atômico 18 e massa atômica de 40 u. Em condições ambientes ele é encontrado na forma gasosa. É o gás nobre mais abundante na atmosfera, visto que 0,93% da composição do ar é feita de argônio monoatômico. Seu nome tem origem grega, em que argós significa “inativo”, pois ele quase não sofre nenhum tipo de reação química.

Por volta de 1785, Henry Cavendish suspeitou haver a presença de algum componente inerte no ar atmosférico, porém só em 1894 que o argônio foi isolado do ar pelos cientistas Lorde Rayleigh e Sir William Ramsay. Por ser um elemento inerte, ele não reage com outros elementos químicos e, por isso, não é considerado tóxico. Em contrapartida, é um gás mais denso que o oxigênio e, em locais fechados, é um potencial gás asfixiante.

Características

O argônio é um elemento químico com características e propriedades únicas. É o gás nobre mais abundante no planeta, encontrado naturalmente na forma gasosa no ar atmosférico. Agora, veja outras características desse elemento.

  • Sua forma natural é de um gás monoatômico, ou seja, constituído de apenas um átomo de argônio;
  • É quimicamente inerte em diferentes condições, não forma compostos estáveis em temperatura ambiente;
  • Nas formas líquida, gasosa e/ou sólida ele é incolor, não inflamável, inodoro e não-tóxico;
  • Possui solubilidade em água semelhante à do gás oxigênio, porém 2,5 vezes maior que o gás nitrogênio;
  • Seu ponto de fusão é de -189,34 °C, enquanto seu ponto de ebulição é de -185,84 °C;
  • Possui número de oxidação (NOX) igual a zero.

Essas características, portanto, diferenciam esse elemento dos outros, principalmente ao comparar com os demais gases nobres. O fato de ele ser quimicamente inerte não o impede formar compostos estáveis com outros elementos, visto que, sob condições extremamente controladas, é possível obter alguns compostos como o fluoreto de argônio, quando ele reage com o flúor.

Para que serve o argônio

O gás argônio, mesmo que inerte, é utilizado para diversas finalidades. Sendo assim, veja algumas das principais aplicações desse elemento em sua forma gasosa monoatômica.

  • Conservante: por ser um gás quimicamente inerte, é utilizado para conservar materiais oxidáveis, visto que protege a superfície dessas peças, impedindo-as de reagir com o oxigênio;
  • Soldagem: compõe uma atmosfera protetora e inerte para a soldagem de metais como alumínio, pois tem uma ação anticorrosiva;
  • Lâmpadas incandescentes ou fluorescentes: é o gás de preenchimento dos bulbos dessas lâmpadas. Ajuda na ionização dos átomos dos elementos fluorescentes das lâmpadas desse tipo e evita a oxidação do tungstênio na lâmpada incandescente;
  • Airbags de carros: é o gás que preenche os airbags quando são acionados;
  • Preservação de vinhos: assim como na conservação de peças oxidáveis, o argônio pode ser injetado em garrafas de vinhos para manter suas propriedades;
  • Laser medicinal: aplicado na forma de laser azul para processos cirúrgicos, principalmente oftalmológicos, reparando lesões oculares.

Estas são, portanto, as principais aplicações do argônio. Existem ainda, outras utilizações, porém mais específicas como propelente de aerossóis, extintor de incêndio em materiais delicados ou a datação de gelo e águas subterrâneas por Ar-39, de modo semelhante à datação por carbono 14.

Vídeos sobre o elemento químico argônio

Agora que o conteúdo já foi apresentado, veja alguns vídeos selecionados para ajudar a assimilar o tema do estudo.

Tudo sobre o elemento número 18 da tabela periódica

O argônio é um elemento da tabela periódica do grupo dos gases nobres. Ele é encontrado na atmosfera, sendo que cerca de 1% da composição do ar é de argônio. Veja mais sobre a história desse elemento químico e também sobre seus principais usos e características.

As aplicações do argônio

O argônio é um elemento químico que forma compostos monoatômicos, sua estrutura atômica é composta de 8 elétrons na camada de valência, ou seja, ele tem o octeto completo. Isso significa que ele tende a não formar compostos com outros elementos em condições naturais. Porém, ainda é muito utilizado em diversas áreas. Aprenda sobre esse elemento e veja as muitas aplicações que ele possui.

O elemento que não reage

A origem do nome dos elementos químicos é muito variada. Geralmente, eles são nomeados de acordo com algumas características que podem ter. É o caso do argônio que recebe esse nome porque, na época em que foi descoberto, acreditava-se que ele era completamente inerte. Veja mais sobre as origens da nomenclatura desse e de outros elementos da tabela periódica.

Em síntese, o argônio é um gás nobre monoatômico, encontrado naturalmente na atmosfera e que constitui quase 1% do ar atmosférico. Além disso, é inerte e possui inúmeras aplicações. Não pare de estudar por aqui, veja mais sobre outro elemento químico, o antimônio.

Referências

Química Inorgânica (1992) – Peter Atkins, Duward F. Shriver e Cooper H. Langford.
The Elements – A Visual Exploration of Every Known Atom in the Universe (2009) Theodore Gray.
Princípios de Química: Questionando a Vida Moderna e o Meio Ambiente (2005) – Peter Atkins e Loretta Jones.
Química: a ciência central (1999) – Theodore L. Brown, Eugene H. LeMay, Bruce E. Bursten e Julia R. Burdge.

Lucas Makoto Tanaka dos Santos
Por Lucas Makoto Tanaka dos Santos

Bacharel em Química pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), mestrando em Química Analítica, com ênfase em desenvolvimento de métodos analíticos, metabolômica e espectrometria de massas no Laboratório de Biomoléculas e Espectrometria de Massas (LaBioMass), na mesma universidade.

Como referenciar este conteúdo

Tanaka dos Santos, Lucas Makoto. Argônio. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/quimica/argonio. Acesso em: 22 de October de 2021.

Exercícios resolvidos

1. [Unisinos-RS]

Temos, abaixo, as configurações eletrônicas de alguns elementos no estado fundamental. A configuração eletrônica que corresponde a um gás nobre é:

a) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6.
b) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2.
c) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p2.
d) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10.
e) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p3.

Um gás nobre possui, em sua camada de valência, 8 elétrons. Sendo assim, para cada alternativa, a quantidade de elétrons de valência é:
a) Camada de valência = 3 → 3s2 3p6 → 2 + 6 = 8 elétrons.
b) Camada de valência = 4 → 4s2 → 2 elétrons.
c) Camada de valência = 3 → 3s2 3p2 → 2 + 2 = 4 elétrons.
d) Camada de valência = 4 → 4s2 → 2 elétrons.
e) Camada de valência = 3 → 3s2 3p3 → 2 + 3 = 5 elétrons.

Portanto, a alternativa correspondente ao gás nobre é a) 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6. Somando todos os elétrons, a quantidade total é igual a 18. O elemento em questão é o argônio.

2. [UFPA]

Um átomo, cujo número atômico é 18, está classificado na Tabela Periódica como:

a) metal alcalino.
b) metal alcalinoterroso.
c) metal terroso.
d) ametal.
e) gás nobre.

O elemento de número atômico 18 é justamente o argônio. Ele se encontra na família dos gases nobres, portanto a alternativa correta é a letra e) gás nobre.

Compartilhe

TOPO