Vozes do verbo

As vozes dos verbos são divididas em três: voz ativa, voz passiva e voz reflexiva. Saiba mais sobre cada uma delas.

Os gramáticos definem o verbo como sendo uma palavra que exprime ação, estado, fato ou fenômeno. Dentre as classes de palavras, trata-se da mais rica em flexões, podendo apresentar-se de diferentes formas para indicar a pessoa do discurso, o número, o tempo, o modo e a voz.

De acordo com o gramático Domingos Paschoal Cegalla, em sua Novíssima Gramática da Língua Portuguesa, a voz do verbo é a forma que este assume para indicar que a ação verbal é praticada ou sofrida pelo sujeito.

As vozes dos verbos são divididas em três, a saber: voz ativa, voz passiva e voz reflexiva.

Voz Ativa

Dizemos que um verbo está na voz ativa quando o sujeito é agente, isto é, pratica a ação expressa pelo verbo.

Preste atenção nos exemplos a seguir:

O caçador abateu a ave.
sujeito agente ação objeto (paciente)

O vento agitava as águas.
Os pais educam os filhos.

Voz Passiva

Dizemos que um verbo está na voz passiva quando o sujeito é paciente, isto é, recebe a ação expressa pelo verbo.

Confira atentamente os exemplos a seguir:

O trabalho foi feito por ela.
sujeito paciente ação agente da passiva

A ave foi abatida pelos caçadores.
Os filhos são educados pelos pais.

Atenção! É importante lembrar que somente os verbos transitivos podem ser empregados na voz passiva.

A formação da voz passiva

A voz passiva pode ser formada pelo verbo auxiliar ser seguido do particípio do verbo principal, ou com o pronome apassivador se associado a um verbo ativo da 3ª pessoa.

Voz Passiva Analítica

Quando a voz passiva é formada pelo verbo auxiliar ser seguido do particípio do verbo principal, temos a voz passiva analítica.

Confira os exemplos a seguir:

O homem é afligido pelas doenças.
A criança era conduzida pelo pai.
As ruas serão enfeitadas.
Seriam abertas novas escolas.

Menos frequentemente, é possível exprimir a voz passiva analítica com outros verbos auxiliares.

Observe atentamente os exemplos a seguir:

A aldeia estava isolada pelas águas.
A presa estava sendo devorada pelo leão.
A noiva vinha acompanhada pelo pai.
O preso ia escoltado pelos guardas.

Voz Passiva Pronominal ou Sintética

A voz passiva pronominal ou sintética é formada com o verbo na 3ª pessoa, seguido do pronome apassivador SE.

Confira os exemplos a seguir:

Regam-se as plantas de manhã cedo.
Organizou-se o campeonato.
Abriram-se as inscrições para o Enem.
Entregaram-se as medalhas aos vencedores da corrida.

Voz Reflexiva

Na voz reflexiva, o sujeito é ao mesmo tempo agente e paciente, isto é, pratica e recebe a ação.

Observe atentamente os exemplos a seguir:

O caçador feriu-se.
Sacrifiquei-me por ela.
O preso suicidou-se.

Atenção! O sentido reflexivo não deve ser atribuído a verbos que designam sentimentos, como queixar-se, alegrar-se, arrepender-se, zangar-se e outros meramente pronominais. É necessário observar também que em frases como “Camila fala de si” há reflexividade, mas não há voz reflexiva, pois o verbo não é reflexivo.

Referências

CEGALLA, Domingos P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 48. ed. rev. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008.

Por Débora Silva
Teste seu conhecimento

1. [Fundação Carlos Chagas] Transpondo para a voz passiva a oração “O faro dos cães guiava os caçadores”, obtém-se a forma verbal:

a. guiava-se
b. ia guiando
c. guiavam
d. eram guiados
e. foram guiados

2. [FCC 2006] A frase que admite transposição para a voz passiva é:

a) O país pode chegar a uma situação caótica.
b) O editorial é um desrespeito à soberania cubana.
c) A atenção do Estado cubano para com a saúde popular é exemplo para todos.
d) Houve indignação e protestos contra o editorial da revista.
e) Cuba tem auxiliado países vítimas de catástrofes.

1. [D]
2. [E]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO