Semântica

Semântica deriva do grego “sema”, que quer dizer “sinal”. É o estudo do significado de palavras, sinais e símbolos.

São três os principais componentes dos estudos linguísticos tradicionais: a semântica, a sintaxe e a fonologia. A semântica é uma área dentro do estudo da linguística, que trabalha o conceito de significado no contexto da comunicação e da linguagem, analisando os sentidos das frases, signos e das palavras, ou seja, a relação entre conteúdo e significado. Estuda também as mudanças de sentido de uma mesma palavra, frase ou signo que podem ocorrer devido a fatores como tempo e espaço geográfico.

O conceito de semântica pode estar presente em outras áreas além da linguística, como, por exemplo, no estudo da lógica, linguagem computacional e semiótica. O termo “semântica linguística” refere-se ao estudo do significado enquanto expressão de uma língua.

“Entende-se por lexemática ou semântica estrutural o estudo da estrutura do conteúdo (“significado”) léxico. (…) É justamente o estudo da estruturação das relações de significação que separa a lexemática de outras disciplinas, todas importantes, que, chamadas ou não “estruturais”, estudam a “semântica”, no sentido amplo do termo. Todo problema que lide com a significação é, em certo sentido, “semântico”; todavia nem todo problema “semântico” é lexemático, pois este só diz respeito às relações estruturais, paradigmáticas e sintagmáticas, dos significados léxicos num mesmo sistema linguístico, isto é, numa língua funcional.” (Bechara, 2009, pg.319)

Exemplo de rede semântica em língua portuguesa. Imagem: Wikimedia Commons.
Exemplo de rede semântica em língua portuguesa. Imagem: Wikimedia Commons.

Em língua portuguesa, o estudo da semântica envolve os seguintes aspectos:

  • Sinonímia: relação duas ou mais palavras que possuem o mesmo significado ou significado semelhante. As palavras que obedecem a esse critério são chamadas de sinônimos. Exemplo: menina e garota.
  • Antonímia: relação entre duas ou mais palavras cujos significados são opostos, sendo, portanto, antônimos. Exemplo: fraco e forte.
  • Homonímia: relação entre duas ou mais palavras cujo significado não é igual, embora estas possuam a mesma estrutura fonológica, pois o significado, nesses casos, irá depender do contexto. Portanto, essas palavras são denominadas homônimos. A homonímia ainda apresenta várias subdivisões, tais como:
  • Homógrafas: são palavras de mesma escrita, mas pronúncia diferente. Exemplo: colher (verbo) e colher (substantivo).
  • Homófonas: são palavras de mesma pronúncia, porém diferentes na escrita. Exemplo: paço (palácio) e passo (andar).
  • Polissemia: quando a mesma palavra apresenta vários significados. Exemplos: Luísa bate a porta. (fechar); Antônio bate o carro no poste. (trombar); O sino bate três vezes. (soar); O coração bate rápido. (pulsar).
  • Paronímia: quando palavras se parecem na escrita e na pronúncia, mas possuem significados diferentes. Exemplo: osso (substantivo) e ouço (conjugação do verbo ouvir).
  • Ambigüidade: a mesma palavra ou frase pode ser interpretada de diferentes maneiras.
  • Denotação: conceito ou significado que uma palavra evoca. O significado denotativo de uma palavra é o encontrado no dicionário.
  • Conotação: interpretação possível de uma palavra, quando esta é usada com um significado diferente do original.

Referências

BECHARA, E. Moderna Gramática Portuguesa. 37ª Edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

SILVA, T. C. Fonética e Fonologia do Português. Roteiro de estudos e guia de exercícios. 7ª Edição. São Paulo: Contexto, 2003.

Por Carlos Ferreira
Teste seu conhecimento

1. (PUC-MG/2005) Em todas as alternativas, a mudança proposta para o período em destaque alterou o seu sentido, EXCETO em:

a) Ele levantou lentamente os olhos para ver o céu. | Ele levantou os olhos para ver o céu lentamente.

b) Devo encontrá-lo apenas no shopping. | Devo apenas encontrá-lo no shopping.

c) O meu pedido foi só que ele estivesse aqui no horário marcado. | O meu pedido foi que ele estivesse aqui só no horário marcado.

d) Ele disse que necessariamente conseguiria resultados para a pesquisa. | Ele disse que conseguiria necessariamente resultados para a pesquisa.

e) Carmen gosta de pensar muito antes de agir. | Carmen gosta muito de pensar antes de agir.

2. (UCSAL/2012)

TEXTO

Quando saí de casa, o velho José Paulino me disse: Não vá perder o seu tempo. Estude, que não se arrepende. Eu não sabia nada. Levava para o colégio um corpo sacudido pelas paixões de homem feito e uma alma mais velha do que o meu corpo. Aquele Sérgio, de Raul Pompéia, entrava no internato de cabelos grandes e com uma alma de anjo cheirando a virgindade. Eu não: era sabendo de tudo, era adiantado nos anos, que ia atravessar as portas do meu colégio.

Menino perdido, menino de engenho.

José Lins do Rego – Menino de Engenho, Ed. Moderna Ltda., São Paulo, 1983.

No texto, o verbo cheirar tem significado de:

a) agradar.

b) parecer.

c) enfeitiçar.

d) indagar.

e) bisbilhotar.

1. [d]

 

2. [b]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO