Humor

Os textos com finalidade humorística podem ser divididos em quatro categorias: anedotas, cartuns, tiras e charges.

Uma das características que distinguem os seres humanos das demais espécies é o humor; a capacidade de rir e de provocar o riso.

Muitas vezes relacionando a um uso específico da linguagem, esse comportamento manifesta-se em diferentes circunstâncias. Rimos de situações que parecem absurdas, cômicas, inesperadas, surpreendentes, surreais, etc.

Presente nos gêneros textuais como cartuns, charge, tiras e piadas, o humor apresenta crítica e a reflexão por meio de ironias e outros recursos expressivos, ou mesmo pelo uso de produções linguísticas presentes na dinâmica social.

Os produtores, autores e cartunistas contribuem com produções que refletem a realidade que vivemos e têm como matéria-prima os comportamentos sociais, a política, o esporte, a cultura e outros temas que estejam em foco na mídia e na sociedade.

Do ponto de vista do leitor, exige-se uma maturidade interpretativa que vai sendo adquirida ao longo da vida, dependendo das leituras que o indivíduo faz.

Uma criança, por exemplo, geralmente não consegue entender o humor de uma piada. Não percebe metáforas, ambiguidades (duplo sentido) e outras conotações presentes.

Textos humorísticos: o gênero humor

Os textos cuja finalidade é despertar o humor por parte do interlocutor são geralmente divididos em quatro categorias. Veja a seguir suas definições e exemplos:

Anedota

: A anedota é um relato breve de um fato curioso ou divertido podendo se basear em fatos reais ou não. Exemplo:
Dois amigos desempregados conversavam, um diz:
– Gostaria de ser pobre um dia…
– Um dia, como assim? – pergunta o outro muito intrigado.
Explica o primeiro:
– É que todos os dias é muito ruim!

Cartum

Representa uma anedota gráfica, aliando linguagem verbal e não verbal. Geralmente, ele aborda situações universais e atemporais, ou seja, aquelas que podem acontecer em qualquer tempo ou lugar, com vistas a promover uma sátira aos comportamentos humanos. Observe:

humor cartum
Imagem: Reprodução

Tira

Consistem num segmento de uma história em quadrinhos, na qual há a fusão da linguagem verbal e não verbal, onde as falas dos personagens são representadas através de legendas ou dentro de balões:

humor tira
Image: Reprodução

Charge

O termo “charge” é proveniente do francês charger, que significa carregar, exagerar. As charges têm como objetivo fazer uma crítica a um fato polêmico ligado à sociedade, retratando o ponto de vista do autor em relação a este. Observe o exemplo:

humor charge
Imagem: Reprodução

Referências

Texto: análise e construção de sentido – Maria Luiza M. Abaurre, Marcela Pontarra.

 

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Como referenciar este conteúdo

Bernardes, Luana. Humor. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/portugues/humor. Acesso em: 28 de November de 2020.

Teste seu conhecimento

01. [ENEM]: 

O cartum faz uma crítica social. A figura destacada está em oposição às outras e representa a

a) opressão das minorias sociais.

b) carência de recursos tecnológicos.

c) falta de liberdade de expressão.

d) defesa da qualificação profissional.

e) reação ao controle do pensamento coletivo.

 

02. [ENEM]: 

QUINO, J. L Mafalda. Tradução de Mônica S. M. da Silva, São
Paulo: Martins Fontes, 1988.

 

O efeito de humor foi um recurso utilizado pelo autor da tirinha para mostrar que o pai de Mafalda:

a) revelou desinteresse na leitura do dicionário.

b) tentava ler um dicionário, que é uma obra muito extensa.

c) causou surpresa em sua filha, ao se dedicar à leitura de um livro tão grande.

d) queria consultar o dicionário para tirar uma dúvida, e não ler o livro, como sua filha pensava.

e) demonstrou que a leitura do dicionário o desagradou bastante, fato que decepcionou muito sua filha.

01. [ENEM]

Resposta: E

No cartum, os homens são representados por bonecos de corda que andam para uma mesma direção, uma metáfora que critica o comportamento subserviente adotado por muitas pessoas. Há apenas um boneco que representa o pensamento contrário, que não é movido por corda e que caminha rumo à outra direção: esse seria responsável pela escolha de seu próprio caminho, aquele que reage ao controle do pensamento coletivo.

 

02. [ENEM]

Resposta: D

Mafalda é uma garotinha de apenas seis anos que está sendo alfabetizada, portanto, não sabe que o livro sobre o qual ela se refere é um dicionário e que o pai queria apenas fazer uma consulta rápida sobre o significado de um vocábulo.

Compartilhe

TOPO