E-mail

O e-mail é o gênero textual que emergiu da tecnologia, surgindo com o computador, inserido num meio mais modernos que os demais conhecidos

O e-mail é uma mensagem eletrônica definida como gênero textual, a surgir em meio ao advento do meio eletrônico. Muito utilizado atualmente, o termo é oriundo do inglês – sendo um estrangeirismo no Brasil –, e é uma abreviação de eletronic mail.

A mensagem eletrônica, assim, substitui, de certa maneira, as antigas cartas enviadas por agências de correios. Apesar destas ainda fazerem parte dos dias atuais, os e-mails, notoriamente, diminuíram seus fluxos.

Para criar um e-mail, as pessoas criam endereços junto a provedores. Assim, empresas especializadas se encarregam deste trabalho. Nos dias atuais, o Gmail, vinculado ao Google, e o Outlook, vinculado à Microsoft, dominam o mercado.

Torna-se um meio de acesso pessoal. Para acessar sua caixa de mensagens, o usuário precisará inserir seu endereço de e-mail (fulano@gmail.com) e inserir sua senha pessoal.

O sistema eficiente dos e-mails impede qualquer invasão indesejada, a fim de manter seguro o conteúdo da Caixa de Entrada.

email
(Imagem: Reprodução)

Característica do e-mail

O e-mail possui várias curiosidades, pois, apesar de substituir a carta de uma forma simplista, ele acopla muito mais do que a carta. Ele não apresenta uma estrutura similar à ela, ou ainda uma linguagem semelhante.

Por esse motivo o e-mail é um novo gênero textual, uma vez que apresenta características próprias que o definem como um novo gênero dentro da língua portuguesa.

Assim, entre as principais características do e-mail como gênero textual é possível citar:

  • O teor da mensagem eletrônica é variável, pois poderá ser um texto formal, informal ou até mesmo uma mensagem curta;
  • A norma culta padrão da língua portuguesa não é uma exigência;
  • É possível anexar conteúdo não-verbal no conteúdo, como fotos;
  • É possível também enviar vídeos e áudios;
  • Embora utilizados entre conhecidos, os e-mails são muito utilizados como formalizações entre empresas e instituições;
  • A mensagem eletrônica não demanda um custo, e pode ser lida e respondida em tempo real;
  • De modo automático, tanto data, como também horário, ficam gravados no sistema, havendo armazenamento do conteúdo recebido e enviado;

Estrutura do e-mail

A estrutura de e-mail, mesmo sendo destinada a um amigo ou empresa (informal ou formal, respectivamente, seguirá um padrão similar). Assim, haverá o assunto, o vocativo, o corpo do texto, a despedida e a assinatura como estrutura.

Assunto

Ele aparecerá como o tema do e-mail a ser descrito. Geralmente aparecerá no topo, na seção Subject (em inglês), ou Assunto para os provedores já traduzidos.

Vocativo

Já iniciando o corpo do texto, o vocativo dará a chamada primária. “Caro(a) Senhor(a)”, para mensagens formais e para mensagens mais informais o critério se torna arbitrário.

Texto

É no corpo do texto que todas as informações são ordenadas ao destinatário. Recomenda-se e identifica-se, geralmente, parágrafos curtos, ideias coesas e de compreensão rápida.

O dinamismo que comumente é observado na internet.

Despedida

A despedida pode ser de duas formas. Poderá ser formalizada com um “Saudações” ou “Atenciosamente”, ou ainda mais informal, como “Beijos” ou “Abraços”.

Assinatura

A assinatura é a finalização do e-mail, podendo, assim como a carta, ser adicionado um P.S., a fim de adicionar uma informação tangente ao que é repassado na mensagem eletrônica.

Referências

Novíssima Gramática da Língua Portuguesa – Domingos Paschoal Cegalla

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Teste seu conhecimento

01. [ENEM]

Vamos ao teatro, Maria José?

Quem me dera,

desmanchei em rosca quinze kilos de farinha,

tou podre. Outro dia a gente vamos.

Falou meio triste, culpada,

e um pouco alegre por recusar com orgulho.

TEATRO! Disse no espelho.

TEATRO! Mais alto, desgrenhada.

TEATRO! E os cacos voaram

sem nenhum aplauso.

Perfeita.

PRADO, A. Oráculos de maio. São Paulo: Siciliano, 1999.

Os diferentes gêneros textuais desempenham funções sociais diversas, reconhecidas pelo leitor com base em suas características específicas, bem como na situação comunicativa em que ele é produzido. Assim, o texto A diva

a) narra um fato real vivido por Maria José.

b) surpreende o leitor pelo seu efeito poético.

c) relata uma experiência teatral profissional.

d) descreve uma ação típica de uma mulher sonhadora.

e) defende um ponto de vista relativo ao exercício teatral.

02. [ENEM]

Ao interpretar um anúncio publicitário, sempre considere os elementos verbais e não verbais. Disponível em: www.portaldapropaganda.com.br
Ao interpretar um anúncio publicitário, sempre considere os elementos verbais e não verbais. Disponível em: www.portaldapropaganda.com.br

A publicidade, de uma forma geral, alia elementos verbais e imagéticos na constituição de seus textos. Nessa peça publicitária, cujo tema é a sustentabilidade, o autor procura convencer o leitor a

a) assumir uma atitude reflexiva diante dos fenômenos naturais.

b) evitar o consumo excessivo de produtos reutilizáveis.

c) aderir à onda sustentável, evitando o consumo excessivo.

d) abraçar a campanha, desenvolvendo projetos sustentáveis.

e) consumir produtos de modo responsável e ecológico.

01. [E]

02. [B]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO