Conectivos

Os conectivos fazem parte da composição de todos os textos, e têm importante papel na compreensão deles.

Na língua portuguesa, chamamos de conectivos as conjunções que ligam orações, que estabelecem a conexão entre as orações nos períodos compostos, assim como as preposições que ligam os vocábulos. São eles que nos ajudam a dar mais sentido, além da coesão, às frases, principalmente as mais extensas. Apesar de serem bastante simples, o uso errôneo dos conectivos pode prejudicar completamente o sentido da oração.

Quais são e como usar os conectivos?

Como exemplos de conectivos, podemos citar: e, mas, nem, também, senão, porém, entretanto, contudo, ou, ora, que, porque, como, além de diversos outros. Para entendermos melhor o uso, vamos ver um exemplo: “Amanhã iremos ao parque fazer um piquenique, mas ainda não decidimos se levaremos comida ou se compraremos lá mesmo, pois ainda estamos calculando o que sairá mais em conta”. Nessa frase, temos três conectivos que, apesar de passarem despercebidos na frase, tem extrema importância no sentido e na construção da frase.

É preciso atentar ao significado que se deseja dar à frase e ao texto para poder usar corretamente os conectivos, já que eles possuem diversos sentidos, em sua maioria. São classificados, portanto, pelo sentido que têm. Aditivos, são aqueles que complementam, como por exemplo: e, nem, tão, também, entre outros; adversativos, são aqueles que trazem oposição, como mas, porém, todavia, senão, etc; alternativos, são ora, ou, já, que, entre outros; conclusivos, logo, portanto, por conseguinte, entre outros; explicativos, que, porque; dúvida, quiçá, talvez, quem sabe; hipótese, se, caso, eventualmente; e comparação, como, da mesma maneira, da mesma forma.

Avalie, portanto, o sentido que deseja dar a frase para poder escolher qual o conectivo correto a ser aplicado.

Referências

Novíssima Gramática da Língua Portuguesa – Domingos Paschoal Cegalla

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. [UFPB] No fragmento “A vida ganhou em qualidade, prorrogando a juventude, sem com isso perder os benefícios da longevidade bem-vinda […]“, a oração destacada expressa ideia de:

a) Condição

b) Consequência

c) Concessão

d) Comparação

e) Causa

 

02. [DPE-PR] Considerando o fragmento abaixo:

“Eu resistir o quanto pude, mas acabei sucumbindo no ano passado, por necessidade profissional e também para “conhecer o inimigo”, já que meus filhos inevitavelmente usariam essa plataforma.”

A expressão coesiva destacada estabelece uma noção de:

a) finalidade

b) resumo

c) constraste

d) condição

e) explicação

01. [C]

02. [E]

 

 

Compartilhe nas redes sociais

TOPO