Colocação pronominal

A colocação pronominal trabalha a maneira correta de colocar os pronomes oblíquos acoplado aos verbos para que esses sejam empregados corretamente.

“A colocação, dentro de um idioma, obedece a tendências variadas, quer de ordem estritamente gramatical, quer de ordem rítmica, psicológica e estilística, que se coordenam e completam. O maior responsável pela ordem favorita numa língua ou grupo de línguas parece ser a entonação oracional.” (BECHARA, 2004, p. 464)

Os pronomes oblíquos átonos são:

  • 1a pessoa do singular: me
  • 2a pessoa do singular: te
  • 3a pessoa do singular: se, o, a, lhe
  • 1a pessoa do plural: nós
  • 2a pessoal do plural: vós
  • 3a pessoa do plural: se, os, as, lhes

Os pronomes podem ocupar três lugares em relação ao verbo:

  • Antes: Nunca o vi mais gordo.
  • No meio: Vê-lo-ei amanhã sem falta.
  • Depois: Vejo-o amanhã sem falta.

1. Próclise:

É a colocação pronominal antes do verbo. Usa-se próclise quando o verbo estiver precedido de palavras que atraem o pronome para antes do verbo, como:

a. As de sentido negativo (não, nunca, jamais…)

  • Exemplo: Jamais se esquecerá de mim.

b. Advérbios

  • Exemplo: Agora se negam a dizer a verdade.

c. Conjunções subordinativas

  • Exemplo: Sabia que me entregariam à polícia.

d. Pronomes relativos

  • Exemplo: O detetive encontrou duas mulheres que se encontravam desaparecidas.

e. Pronomes indefinidos

  • Exemplo: Apenas algumas pessoas te ofereceram ajuda.

f. Pronomes demonstrativos

  • Exemplo: Disso me acusaram, mas não possuem provas.

g. Orações iniciadas por palavras interrogativas

  • Exemplo: Quem te perguntou algo?

h. Orações iniciadas por palavras exclamativas

  • Exemplo: Quanto se ofendem por nada!

i. Orações que exprimem desejo

  • Exemplo: Espero que Deus o ajude.

j. Formas verbais proparoxítonas

  • Exemplo: Nós o censurávamos e nunca lhe obedecíamos.

k. Preposição em + gerúndio

  • Exemplo: Em se pondo o sol, vão-se os pássaros.

2. Mesóclise:

É a colocação pronominal no meio do verbo. A mesóclise é usada quando o verbo estiver no futuro do presente (amarei, poderei, sairei) ou futuro do pretérito (amaria, poderia, sairia), desde que esses verbos não estejam precedidos pelos casos da próclise.

Exemplos:

  • Realizar-se-á na próxima semana um grande evento na cidade.
  • Não fosse meus compromissos, acompanhar-te-ia nessa jornada.

3. Ênclise:

É a colocação pronominal depois do verbo. A ênclise é usada em todos os casos em que a próclise e mesóclise não são possíveis, tais como:

a. Verbo no imperativo afirmativo

  • Exemplo: Sente-se imediatamente!

b. Verbo no infinitivo impessoal

  • Ex: Convém dar-lhe autorização ainda hoje.

c. Verbo iniciando a oração

  • Exemplo: Viram-me na rua e não me cumprimentaram.

d. Havendo pausa antes do verbo (marcado por pontuação)

  • Exemplo: Se eu ganho esse prêmio, mudo-me de casa hoje mesmo.

e. Verbo no gerúndio

  • Exemplo: O jovem reclamava muito, comportando-se como uma criança.

4. Colocação pronominal em locuções verbais

a Verbo principal no gerúndio ou no infinitivo:

Caso não haja palavra atrativa que exija próclise, o pronome poderá ficar depois do verbo principal ou depois do verbo auxiliar.

Exemplos:

  • Quero-te ver hoje.
  • Quero ver-te hoje.

Caso exista alguma palavra atrativa, o pronome poderá ficar antes do verbo auxiliar ou depois do verbo principal.

Exemplos:

  • Não te quero ver hoje.
  • Não quero ver-te hoje.

b. Verbo principal no particípio:

O pronome aparece antes do verbo auxiliar.

  • Exemplo: Haviam-me convidado para este evento.

Caso exista alguma palavra atrativa, o pronome fica antes do verbo auxiliar.

  • Exemplo: Não me haviam convidado para este evento.

Observações importantes

Em verbos terminados em vogais ou ditongos orais, os pronomes não se alteram.

  • Exemplo: Chame-o para cá agora.

Em verbos terminados em r, s ou z, os pronomes se alteram para lo, la, los e las.

  • Exemplo: Encontrá-la é minha fantasia (verbo encontrar).

Em verbos terminados em ditongos nasais (am, em, ão, õe), os pronomes se alteram para no, nos, na e nas.

  • Exemplo: Põe-na sobre a mesinha de centro.

A língua portuguesa segue uma ordem, que pode ser alterada das mais diversas formas e nos mais variados contextos. Entretanto, essa colocação dos pronomes átonos é bastante respeitada na norma culta da língua, mas quase não se registra essas marcas na língua oral.

Referências

SACCONI, Antônio L. Gramática Essencial Ilustrada. 19 ed. São Paulo: ed. Harbra. 2004
BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. 1.ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.

Priscila Nayade
Prof. Priscila Nayade

Graduada em Letras Português - Licenciatura (UnB)

Teste seu conhecimento

1. [EPCAR/2009] Imagine o pronome entre parênteses no lugar devido e aponte onde não deve haver próclise:

a) Não entristeças. (te)
b) Deus favoreça. (o)
c) Espero que faças justiça. (se)
d) Meus amigos, apresentem em posição de sentido. (se)
e) Ninguém faça de rogado. (se)

2. [FTU/2010] A frase em que a colocação do pronome átono está em desacordo com as normas vigentes no português padrão do Brasil é:

a) A ferrovia integrar-se-á nos demais sistemas viários.
b) A ferrovia deveria-se integrar nos demais sistemas viários.
c) A ferrovia não tem se integrado nos demais sistemas viários.
d) A ferrovia estaria integrando-se nos demais sistemas viários.
e) A ferrovia não consegue integrar-se nos demais sistemas viários.

3. [SANTA CASA/2008] Há um erro de colocação pronominal em:

a) “Sempre a quis como namorada.”
b) “Os soldados não lhe obedeceram as ordens.”
c) “Todos me disseram o mesmo.”
d) “Recusei a ideia que apresentaram-me.”
e) “Quando a cumprimentaram, ela desmaiou.”

1. [D]

Havendo pausa antes do verbo, marcado pela pontuação, o pronome átono fica em posição de ênclise. Logo, ficaria “Meus amigos, apresentem-se em posição de sentido.”

2. [B]

Quando o verbo estiver no futuro do pretérito (terminação ia), ocorrerá a mesóclise. Dessa forma, ficaria: “Dever-se-ia integrar a ferrovia nos demais sistemas viários”.

3. [D]

O pronome relativo “que” atrai o pronome oblíquo “me” para antes do verbo, sofrendo, assim, próclise. Ficaria: “Recusei a ideia que me apresentaram”.

Compartilhe nas redes sociais
Discussão

TOPO