Blog como gênero textual

O blog como gênero textual cresceu após advento da internet, iniciando com características de um tutorial misturado à clássica coluna de jornal.

O blog como gênero textual tem início com a progressão da internet, sobretudo com a pouca capacidade da época. Atualmente mais defasados, os blog foram substituídos, em muitos casos, por vídeos – também chamado de vlogs.

Servindo como um meio de vínculo virtual, tal como a comunicação por email, o blog, no entanto, é mais impessoal e abrangente. Enquanto o email há uma comunicação mais direta, de um para um, os blogs são como relatos (quase) diários.

Blogs são tidos como páginas advindas da internet/web, onde blogueiros (escritores do blog) apresentam informações ao seu público. Eles podem ser flexíveis, desde relatos pessoais, a tutoriais ou até comentários tecidos sobre determinados temas.

Em suma, será um canal de importante fonte de interação na modernidade. A palavra blog é uma abreviação oriunda do inglês da palavra “weblog”, que combina as palavras web (teia) e log (diário de bordo).

blog como gênero textual
(Imagem: Reprodução)

Características do blog como gênero textual

O blog é democrático, pois qualquer pessoa ou grupo interessado pode ter o seu. Dentre os portais de criação de blogs estão o wix, o tumblr, o blogspot, o blogger e por aí vai, sendo todos com opções gratuitas.

Além do blog ser democrático, ele também é muito flexível, podendo ser literário, artístico, sobre futebol, moda, educação, conter notícias, ser relativo a um trabalho profissional ou ainda um relato pessoal.

Como complemento à parte textual, o blog pode abranger também a linguagem não-verbal, como a adição de imagens. Mais recentemente, foi possível também adicionar vídeos e músicas ao conteúdo, como forma de expor maior conteúdo ao usuário.

A linguagem, assim como a temática, é uma grande variável. Isso porque ela irá abranger o que o autor (blogueiro) deseja. Qual o público? O que esse público prefere? É um assunto mais sério?

Sendo assim, a linguagem poderá caminhar da formalidade à coloquialidade de modo variável.

O diário online

O blog foi criado, inicialmente, como uma forma de relato pessoal e visão única de uma pessoa. Com caráter mais próximo de um diário aberto, o blogueiro escrevia sobre seu cotidiano recheado de sentimentos pessoais e sentimentos.

Atualmente, o blog como gênero textual atingiu um novo patamar. Há maior variabilidade no assunto, na linguagem e até na estrutura, abrangendo de assuntos importantes aos vanguardistas relatos.

Um grande diferencial do blog é a possibilidade de interação com o usuário, na aba de comentários. A interação, inclusive, é uma das características pontuais do blog como gênero textual.

Estrutura do texto de um blog

Na configuração automática do blog, os posts aparecem em forma cronológica, e são divididos em meses e anos na lateral da página. Outro ponto que caracteriza o blog é a possibilidade de personalização do(s) criador(es).

Um blog genérico, assim, terá a seguinte formatação:

  • Cabeçalho com nome do blog indicado, contendo ou não um resumo sobre ele;
  • Imagens, letras e cores são passíveis de personalização;
  • Postagens de um blog podem ser anônimas ou assinadas;
  • Após o texto há a possibilidade de comentários do leitor

O blog como gênero textual é variável. Não segue introdução, desenvolvimento e conclusão. Isso vai de autor para autor, sendo a escolha do mesmo que imperará.

Referências

Novíssima Gramática da Língua Portuguesa – Domingos Paschoal Cegalla

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Compartilhe nas redes sociais

TOPO