Verbos Irregulares

Um verbo irregular é o verbo que, não segue o modelo da conjugação a que pertence por apresentar alguma modificação no radical ou flexão.

Os verbos irregulares dividem-se em fortes e fracos.

Os verbos irregulares fracos apresentam um radical do infinitivo que não se modifica no no pretérito: sentir-senti; perder-perdi.

Também apresentam formas iguais tanto no infinitivo flexionado quanto no futuro do subjuntivo, como no exemplo a seguir:

 

Infinitivo                    Futuro do Subjuntivo

Sentir                          Sentir

Sentires                       Sentires

Sentir                          Sentir

Sentirmos                   Sentirmos

Sentirdes                    Sentirdes

Sentirem                     Sentirem

 

Já os ditos verbos irregulares fortes apresentam radical que se modifica no pretérito perfeito: caber-coube; fazer-fiz. No caso dos verbos irregulares fortes, não existe identidade de formas entre o infinitivo flexionado e o futuro do subjuntivo:

 

Infinitivo flexionado              Futuro do Subjuntivo

Caber                                      Couber

Caberes                                  Couberes

Caber (…)                               Couber (…)

 

Verbos anômalos

Um verbo denominado anômalo é um verbo irregular que apresenta radicais primários diferentes em sua conjugação. Os exemplos mais clássicos são os verbos ser e ir. O verbo ser reúne dois radicais, os verbos latinos sedēre e ĕsse. Já o verbo ir reúne três radicais, os verbos latinos ire, vadēre e ĕsse.

 

Lista dos Verbos Irregulares

Os verbos irregulares em língua portuguesa são os seguintes:

  • Primeira conjugação: averiguar, dar, estar, passear.
  • Segunda conjugação: caber, crer, fazer, ler, poder, pôr, querer, saber.
  • Terceira conjugação: agredir, cobrir, ir, medir, pedir, polir, rir, sair.

 

Verbos defectivos

São verbos que não têm conjugação completa. Em alguns modos ou pessoas, não aparece uma ou mais das formas de conjugação. Exemplos:

chover, nevar, trovejar: são impessoais, assim não aparecem na primeira pessoa: “trovejo”, “nevo”, “chovemos”.

abolir, falir: não apresentam a primeira pessoa do singular do presente do indicativo.

 

Verbos abundantes

Apresentam mais de um tipo de conjugação. É o caso de aceitar, acender, corrigir, etc. Esses verbos apresentam duas formas de conjugação no particípio. A regular e a irregular (ver Tabela 1).

 

InfinitivoParticípio regularParticípio irregular
AceitarAceitadoAceito
AcenderAcendidoAceso
AssentarAssentadoAssento
CorrigirCorrigidoCorreto
EncherEnchidoCheio
EntregarEntregadoEntregue
ExpressarExpressadoExpresso
ExtinguirExtinguidoExtinto
FixarFixadoFixo
FritarFritadoFrito
LimparLimpadoLimpo
MisturarMisturadoMisto
MorrerMorridoMorto
PagarPagadoPago
SuspenderSuspendidoSuspenso
TingirTingidoTinto
VagarVagadoVago

Tabela 1. Lista de verbos abundantes e suas conjugações.

 

Você sabia?

Não são considerados como verbos irregulares aqueles que sofrem alteração na grafia, mas conservam a pronúncia. Exemplos:

carregar – carregue – carreguei – carregues

ficar – fico – fiquei – fique

Dessa forma, não existem verbos irregulares gráficos.

Referências

BECHARA, E. Moderna Gramática Portuguesa. 37ª Edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 2009.

Por Carlos Ferreira
Teste seu conhecimento

1. (CESGRANRIO) “Acesas” é particípio adjetivo de “acender”, verbo chamado abundante, porque possui dupla forma de particípio (acendido e aceso). Em abundância, que é geralmente do particípio, em alguns verbos ocorre em outras formas. Assim, por exemplo, é o caso de:

a) coser

b) olhar

c) haver

d) vir

e) dançar

2. (TCE-RJ) Todos os verbos apresentam uma irregularidade no futuro do subjuntivo em:

a) pôr – ver – rir

b) dar – saber – ouvir

c) dizer – equivaler – medir

d) fazer – dispor – vir

e) incendiar – caber – intervir

1.[c]

2.[d]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO