Quinhentismo

O quinhentismo foi um período literário de obras informativas, principalmente no que tange às descobertas territoriais de Portugal, tendo obras significativas sobre o Brasil.

Também conhecida como literatura de informação, a primeira manifestação literária no Brasil foi denominada quinhentismo. Trata-se de um período literário em que os autores objetivavam expor relatos de viagens, sendo um tipo de texto basicamente informativo e descritivo, descrevendo, basicamente, as terras descobertas pelos portugueses durante o século XVI, descrevendo desde a fauna e a flora, até os povos encontrados. Esse período literário ocorreu em paralelo com o Classicismo português, e recebeu o nome como referência ao período de início, o ano de 1500.

Características do quinhentismo

A expansão marítima dos povos espanhóis e portugueses era baseada em exploração dos mares para o descobrimento e a conquista de novos territórios, mesmo antes do descobrimento do Brasil. A produção de obras daquele período apresenta cânticos religiosos, poemas dos jesuítas, textos descritivos, cartas, relatos de viagem e mapas, basicamente.

quinhentismo início
Imagem: Reprodução

O quinhentismo tem como características, como mencionamos anteriormente, a descrição e a informação como objetivos principais, fazendo uso de linguagens bastante simples, e sendo rico em adjetivos. Trata-se, principalmente, de crônicas de viagens apresentando as conquistas não só materiais, mas espirituais durante essas viagens.

Segundo historiadores, o primeiro texto escrito no território que viria a ser o Brasil, foi a Carta de Pero Vaz de Caminha, onde ele registra, no estilo clássico do quinhentismo, as suas primeiras impressões com relação à terra recém descoberta pelos portugueses.

Principais autores e principais documentos da época

quinhentismo
Imagem: Reprodução

Dentre as principais obras produzidas durante o período literário do quinhentismo, estão a Carta de Pero Vaz de Caminha, escrita pelo escritor e vereador para o Rei de Portugal, D. Manuel, que é o primeiro documento escrito sobre o Brasil, sendo, portanto, de suma importância para a história deste; Língua Geral, escrita por José de Anchieta que teve como função a catequização dos índios, defendendo o povo contra os abusos dos colonizadores portugueses.

Ele aprendeu a língua tupi e desenvolveu a primeira gramática da língua indígena, bem como obras como “Arte de gramática da língua mais usada na costa do Brasil” e “Poema à Virgem”; Manuel da Nobrega foi um padre jesuíta português que chegou a primeira missão jesuítica à América, e participou da primeira missa realizada no Brasil, bem como da fundação das cidades de Salvador e do Rio de Janeiro. Escreveu “Informação da Terra do Brasil”, “Diálogo sobre a conversão do gentio” e “Tratado contra a antropofagia”.

Referências

As bases da literatura brasileira – Francisco Bernardi

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. [FUVEST] Entende-se por Literatura Informativa no Brasil:

a) o conjunto de relatos de viajantes e missionários europeus, sobre a natureza e o homem brasileiros.
b) a história dos jesuítas que aqui estiveram no século XVI.
c) as obras escritas com a finalidade de catequese do indígena.
d) os poemas do padre José de Anchieta.
e) os sonetos de Gregório de Matos.

02. [UNISA] A “literatura jesuíta”, nos primórdios de nossa história:

a) tem grande valor informativo;
b) marca nossa maturação clássica;
c) visa à catequese do índio, à instrução do colono e sua assistência religiosa e moral;
d) está a serviço do poder real;
e) tem fortes doses nacionalistas.

01. [A]

02. [C]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO