Presencismo

O Presencismo foi a característica respectiva, bem como nominação concedida, à segunda geração do modernismo em Portugal.

O Presencismo foi a característica respectiva, bem como nominação concedida, à segunda geração do modernismo em Portugal. Também chamados de Geração de Presença, compreendeu os anos entre 1927 a 1940.

Marcando a segunda geração modernista portuguesa, o movimento teve início com a publicação da Revista Presença. O nome, não é preciso ser dito, é referido como a marca do momento vivido em Portugal.

A publicação ocorreu no dia 10 de março do ano de 1927, na cidade de Coimbra. Diferentemente da numerosa Revista Orpheu, apenas cinquenta e quatro impressões da revista Presença foram lançadas.

presencismo
(Imagem: Reprodução)

Características observadas no Presencismo

O Presencismo segue ideias modernistas tal qual o Orfismo, sobretudo no que tange à crítica e à criatividade. O Grupo de Presença, ou presencistas, contam, ainda, com a análise do próprio âmago, do interior, da introspecção daquele que escreve.

Essa combinação de características ficou conhecida como psicologismo de presença. A revista publicada em Coimbra igualmente dá destaques aos integrantes da Geração de Orpheu, que, devido à efemeridade, não haviam alcançado todo o potencial que era esperado.

Dessa maneira, o presencismo assume características do Orphismo. Entretanto, abrangendo muito mais o “eu”/o autor, colocando-o como parte importante de todo o contexto da obra.

Principais obras e autores da Geração de Presença

Entre os principais autores pertencentes ao Presencismo, podem ser destacados aqueles, em princípio, que fundaram a revista. José Régio, Branquinho da Fonseca, Fausto José, Gaspar Simões, António Navarro e Edmundo Bettencourt.

Além dos fundadores que explicitam as características, ainda há outros nomes que podem ser muito integrados ao clã dos presencistas, como Adolfo Casais Monteiro, Miguel Torga e Pedro Homem de Melo.

Obras de destaque

  • Poemas de África (1941);
  • Ave de Silêncio (1942);
  • O Momento e a Legenda (1930);
  • Elói (1932);
  • Romance numa Cabeça (1932);
  • Amigos Sinceros (1941);
  • Poemas de Deus e do Diabo (1925);
  • Jogo da Cabra-Cega (1934);
  • Histórias de Mulheres (1946);

Neorrealismo

A ausência de um posicionamento sócio-político dentro do movimento presencista abre tendência para uma nova geração modernista surja. O Neorrealismo se posiciona póstera ao Presencismo, sendo o reflexo não só do ser, como das influências sociais e políticas do período.

Referências

História da literatura brasileira: Das origens ao romantismo Livro – Massaud Moisés

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Exercícios resolvidos

1. [UNIFESP]

Considere os fragmentos a seguir.

Texto I

Ao longo do sereno
Tejo, suave e brando,

Num vale de altas árvores sombrio,
Estava o triste Almeno
Suspiros espalhando
Ao vento, e doces lágrimas ao rio.
Luís de Camões. Ao longo do sereno.

Texto II

Bailemos nós ia todas três, ay irmanas,
so aqueste ramo destas auelanas

e quen for louçana, como nós, louçanas,
se amigo amar,
so aqueste ramo destas auelanas
uerrá baylar.
Aires Nunes. In: Nunes, J.J., Crestomatia arcaica.

Texto III

Tão cedo passa tudo quanto passa!
morre tão jovem ante os deuses quanto

Morre! Tudo é tão pouco!
Nada se sabe, tudo se imagina.
Circunda-te de rosas, ama, bebe
E cala. O mais é nada.
Fernando Pessoa. Obra poética.

Texto IV

Os privilégios que os Reis
Não podem dar, pode Amor,

Que faz qualquer amador
Livre das humanas leis.
Mortes e guerras cruéis,
Ferro, frio, fogo e neve,
Tudo sofre quem o serve.
Luís de Camões. Obra completa.

Texto V

As minhas grandes saudades
São do que nunca enlacei.

Ai, como eu tenho saudades
Dos sonhos que nunca sonhei!…
Mário de Sá-Carneiro. Poesias.

Assinale a alternativa que contém textos de autoria de poetas do Modernismo português.

a) I e V.

b) II e III.

c) III e IV.

d) III e V.

e) IV e V.

Resposta: D

Compartilhe nas redes sociais

TOPO