Naturalismo no Brasil

O Naturalismo no Brasil foi uma tendência literária que se iniciou no final do século XIX e visava à narração do mundo tal como ele é.

O Naturalismo no Brasil surge a partir da segunda metade do século XIX, em relação de coexistência com o Realismo, como forma de reação ao ideal imposto pela escola anterior – o Romantismo.

No lugar de uma visão subjetivista e escapista, presente na literatura romântica, surge um conceito objetivista e cientificista, o qual pretende narrar com fidelidade as mazelas de um mundo real, não mais superidealizado.

Contexto histórico do Naturalismo no Brasil

Fran Soraia

Em 1881, Aluísio Azevedo lança o romance O Mulato, obra que foi o marco inicial do período naturalista no Brasil.

Essa época foi marcada por avanços científicos e tecnológicos no mundo todo. Foi na segunda metade do século, por exemplo, que Graham Bell registra a patente do telefone e Thomas Edison descobre a lâmpada elétrica.

No Brasil, via-se uma classe média e urbana imersa em um país em decadência econômica e que foi, aos poucos, desenvolvendo ideais liberais, abolicionistas e republicanos.

Não foi à toa que, menos de uma década depois, em 1888 e 1889 respectivamente, ocorreram a abolição da escravatura e a Proclamação da República.

Tais ideais, estimulados por uma elite intelectual que estava a par do que acontecia no Brasil e na Europa, foram determinantes para delimitar as características da prosa naturalista.

Características do Naturalismo

  • Determinismo: o homem está submetido a leis de “causa e consequência”, ou seja, é determinado a viver sob o que manda seu destino e seu meio.
  • Zoomorfismo: aproximação do homem a características animalescas, ou seja, o homem é um animal que age a partir de seus instintos.
  • Positivismo: o conhecimento científico é o único verdadeiro e aceitável.
  • Evolucionismo: o homem sobrevive e se adapta ao seu meio de acordo com a sua seleção natural.
  • Objetivismo e impessoalidade: linguagem precisa, científica, focada na narração dos fatos e livre de indagações subjetivas.
  • Retrato dos marginalizados: a população marginalizada passa a ser retratada – negros, prostitutas, homossexuais, etc.
  • Linguagem oral e vida real: a linguagem se torna mais popular e a vida real é descrita de forma fidedigna – cenas de sexo, assassinato, relações homoafetivas compõem as obras naturalistas.

Principais autores do Naturalismo

Os autores naturalistas brasileiros foram influenciados por escritores europeus, como Émile Zola (França) e Eça de Queiroz (Portugal). Entre os nomes mais famosos, estão:

  • Aluísio Azevedo
  • Adolfo Caminha
  • Inglês de Sousa
  • Raul Pompeia

É importante destacar que, como o Naturalismo é visto como uma ramificação que coexiste com o Realismo, é possível perceber características realistas nas obras desses autores.

Principais obras do Naturalismo

Algumas obras são essenciais para perceber as características naturalistas apontadas acima. Entre elas, destacam-se:

O Cortiço – Aluísio Azevedo (1890)

A obra apresenta a realidade de pessoas que vivem em um cortiço no Rio de Janeiro. Dessa forma, a focalização narrativa viaja entre várias personagens (João Romão, Bertoleza, Estela, Rita Baiana, Pombinha…) e mostra como suas vidas são determinadas pelo grande protagonista: o próprio cortiço.

A narração é feita através de descrições detalhadas e objetivas e permeia temáticas como traição, prostituição, miséria, alcoolismo, entre muitos outros temas da vida real.

Bom-Crioulo – Adolfo Caminha (1895)

Considerado um dos primeiros romances a retratar a homossexualidade do Brasil, o Bom-Crioulo gira em torno do amor entre Amaro, escravo foragido aceito na Marinha, e Aleixo, jovem branco e frágil.

Pelo tema pouco explorado, principalmente de forma tão explícita, o Bom-Crioulo foi motivo de escândalo na época de sua publicação.

O Missionário – Inglês de Sousa (1891)

A obra narra a paixão do Padre Antônio de Moraes pela mameluca Clarinha, moça jovem que desperta no protagonista instintos de libido e o coloca em situações de conflito contra a sua posição de vida.

O Ateneu – Raul Pompeia (1888)

O Ateneu é o nome dado a um colégio interno para meninos onde estudou Sérgio, narrador que, na vida adulta, relata sobre sua experiência no internato.

A história gira em torno de temáticas como amadurecimento, amizades e inimizades, amor e violência. É um romance que apresenta traços realistas e naturalistas.

Muitas foram as obras do Naturalismo brasileiro. Entre outros nomes, é possível citar Contos amazonenses, de Inglês de Sousa, Casa de Pensão, de Aluísio Azevedo e A Normalista, de Adolfo Caminha.

Naturalismo e Realismo no Brasil: aproximações e diferenças

Tanto o autor naturalista quanto o realista procuram retratar o mundo real como ele é. Para isso, ele observa, analisa e registra o que o cerca.

A diferença entre o romance realista e o naturalista se dá pela forma como esse mundo real é retratado:

  • Romance naturalista: o homem é um animal instintivo, produto do meio social em que vive. A trama é centrada nas populações marginalizadas e a linguagem é mais objetiva e livre.
  • Romance realista: o homem enfrenta os conflitos existenciais que permeiam a sua condição de vida. A trama não é, necessariamente, centrada nas margens da sociedade e a linguagem pode ser mais rebuscada.

Um grande exemplo de romance realista é Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis.

Referências

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 43ª ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

BARRETO, Antonio et al. Para ler o mundo: Língua, literatura e produção de textos. Vol. único. São Paulo: Scipione, 2006.

Helena Montemezzo
Por Helena Montemezzo

Apaixonada pelas letras e defensora da educação. Às vezes professora, às vezes teacher, aluna pra sempre. Formada em Letras - Português/Inglês pela Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Exercícios resolvidos

1. [UEM]

Assinale o que for correto sobre o Naturalismo.

01) Devido à aproximação entre as propostas do Naturalismo e o discurso científico vigente na época dessa escola, viu-se o surgimento de obras que pretendiam a aplicação literária desse discurso, como nos casos dos romances experimentais ou romances de tese.

02) Dentre as correntes de pensamento que influenciaram o Naturalismo, encontram-se o Positivismo de Auguste Comte, o Evolucionismo de Charles Darwin e o determinismo de Hippolyte Taine.

04) Conforme se pode notar pelo nome da escola literária, o Naturalismo tem como objeto de interesse a realidade natural do país, continuando de modo direto o projeto de valorização da natureza, que começou com a primeira geração romântica.

08) No caso da lírica, percebem-se as características da escola naturalista nos poemas do Simbolismo, reforçando o diálogo entre as duas escolas, de modo que um autor como Cruz e Souza poderia ser caracterizado também como “poeta naturalista”.

16) Um dos exemplos mais destacados do modelo naturalista aplicado ao romance encontra-se em O guarani, de José de Alencar, obra em que a personagem Peri é caracterizada como um ser animalizado, fruto do meio natural em que vive.

Resposta: 03 (01+02)

04) O Naturalismo não visa à valorização da natureza. Aliás, ele vem como uma resistência aos ideais românticos.

08) Cruz e Souza não apresenta traços naturalistas. Pelo contrário: sua obra é repleta de subjetividade.

16) O guarani é uma obra típica do Romantismo e Peri é visto como herói, não como um ser animalizado.

2. [ITA]

Leia as proposições acerca de O Cortiço.

I. Constantemente, as personagens sofrem zoomorfização, isto é, a animalização do comportamento humano, respeitando os preceitos da literatura naturalista.

II. A visão patológica do comportamento sexual é trabalhada por meio do rebaixamento das relações, do adultério, do lesbianismo, da prostituição etc.

III. O meio adquire enorme importância no enredo, uma vez que determina o comportamento de todas as personagens, anulando o livre-arbítrio.

IV. O estilo de Aluísio Azevedo, dentro de O Cortiço, confirma o que se percebe também no conjunto de sua obra: o talento para retratar agrupamentos humanos.

Está(ão) correta(s)

a) todas.
b) apenas I.
c) apenas I e II.
d) apenas I, II e III.
e) apenas III e IV.

Resposta: A

Compartilhe nas redes sociais

TOPO