Tríplice Aliança

A Tríplice Aliança foi um acordo entre a Alemanha, a Itália e o Império Austro Húngaro, visando proteção política, econômica e principalmente militar.

A Tríplice Aliança foi criada com objetivo de proteção e apoio em situações de guerra no dia 20 de maio de 1882, sendo, portanto, um acordo entre a Alemanha, o Império Austro-Húngaro e a Itália, com fins políticos, econômicos e militares.

Durante a segunda metade do século XIX, a Europa ficou marcada por grande instabilidade política, tendo como contexto o colonialismo e a exploração econômica do continente africano, e a conferência de Berlim, que objetivava acabar com as disputas pelos espaços africanos, constante entre as potências europeias.

Contexto histórico da Tríplice Aliança

No contexto da Revolução Industrial, bem como da massificação do consumo a nível mundial, havia uma intensa busca pelos recursos, bem como pela exploração econômica do continente africano. A produção em larga escala, que seguia o modelo econômico global reduzindo o preço final dos produtos, permitia que houvesse um aumento no mercado de consumo àqueles que, antes, não tinham poder de compra, visto que os produtos eram mais caros.

Com isso, houve essa demanda por matérias-primas, fazendo com que houvesse uma grande rivalidade entre as potências europeias, que queriam deter o poder de venda e, consequentemente, de exploração dos recursos.

Haviam guerras para este fim, e foi neste contexto que foi criada a Tríplice Aliança, como uma forma de defesa contra os outros países, bem como para isolar a França. Caso uma das partes fosse atacada por potências, as outras tinham o compromisso de auxiliar militarmente. O acordo, entretanto, deixou claro que, caso o agressor fosse o Reino Unido, não haveria esse compromisso.

Como uma forma de resistência contra as forças da Tríplice Aliança, no século XX surge a Tríplice Entente, formada pela França, Rússia e Inglaterra. As duas dividiam o continente europeu em dois blocos, e esse foi o contexto precursor da Primeira Guerra Mundial.

A Primeira Guerra Mundial

Tríplice Aliança países
(Imagem: Reprodução)

Diversos foram os conflitos e as situações de hostilização que surgiram na Europa em decorrência das conquistas territoriais. Nesse contexto, a Inglaterra convence a Itália a unir-se à Tríplice Entente, que, após os alemães atacarem um navio inglês que carregava diversos americanos, ganhou também o apoio dos Estados Unidos. A Rússia, entretanto, logo após, abandona a Tríplice Entente, bem como a guerra.

Isso acabou mudando significativamente o rumo do conflito. Os países da Tríplice Entente estavam fortalecidos e no ano de 1918, o Império Austro-Húngaro, bem como a Alemanha, estavam derrotados. O acordo de paz foi assinado pela Alemanha em um vagão de trem, em Compiegne, na França, aceitando as condições de rendição que foram estabelecidas pelos países vitoriosos.

Referências

História Geral – Claudio Vicentino

Por Natália Petrin
Como referenciar este conteúdo

Petrin, Natália. Tríplice Aliança. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/historia/triplice-alianca. Acesso em: 25 de November de 2020.

Teste seu conhecimento

01. [ENEM] É correto dizer que a formação da Tríplice Aliança, em 1882, tendo à frente o Império Austro-húngaro e o Império Alemão, tinha como principal componente ideológico:

a) o comunismo internacionalista.

b) o pangermanismo, ou nacionalismo germânico.

c) o liberalismo clássico.

d) o pan-eslavismo, ou nacionalismo eslavo.

e) o anarquismo niilista.

02 [UECE – modificada] A Primeira Guerra Mundial foi uma das mais sangrentas e dispendiosas guerras do mundo contemporâneo. Sabe-se que não foram, apenas, dois tiros de pistola, um único ato – o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando e de sua mulher, Sofia –, o que assinalou o conflito. Inúmeros outros fatores contribuíram para essa guerra. Como fatores que contribuíram para a Primeira Guerra Mundial foram listados os seguintes:

I. Desde o século XIX, os povos dominados por outros países desenvolveram sentimentos nacionalistas. Alguns se agruparam em alianças militares e disputaram a posse das colônias e de outras terras.

II. A intensa rivalidade entre a Alemanha e a Áustria-Hungria, na disputa por mercados consumidores para a venda de seus produtos industriais e a aquisição de matérias-primas, acirrou-se, tomando proporções mundiais.

III. Uma combinação de interesses geopolíticos e uma dose de anarquia internacional resultaram na combinação de competições econômicas, chauvinismos nacionais e rivalidades imperialistas.

Entretanto, é correto afirmar que:

a) Apenas o I contribuiu.

b) Apenas II contribuiu.

c) Apenas o II e o III contribuíram.

d) Apenas o I e o II contribuíram.

e) Apenas o I e o III contribuíram.

01. [B]

02. [E]

Compartilhe

TOPO