Taoismo

O taoísmo é uma antiga tradição chinesa de filosofia e crença religiosa. O termo vem de Tao, que significa "o caminho".

O taoismo, também conhecido como daoísmo, surgiu a partir das observações e crenças do povo chinês.

Os princípios do taoismo impactaram muito a cultura chinesa porque vieram do próprio povo e era uma expressão natural do modo como os chineses entendiam o universo.

O taoismo recebe o nome da ideia do Tao, que significa “o caminho“, que é a realidade além da percepção humana.

Assim, para os taoístas, o objetivo final da vida humana é entender essa realidade e aprender a viver em harmonia com ela.

Se ainda não está claro para você, leia a seguir um pouco sobre a história do taoismo e tire suas dúvidas.

História do taoismo

Símbolo Yin Yang

Embora existam muitas lendas a respeito de seu surgimento, o taoismo não possui um único fundador nem uma data exata definida. Surgiu de várias tradições religiosas e filosóficas da China antiga, que incluíam o xamanismo e a religião natural.

Assim, o taoismo foi reconhecido pela primeira vez como um sistema religioso durante os séculos IV e III a.C.

E, durante a dinastia Tang, entre 581 e 618 d.C, o taoismo tornou-se a religião semioficial chinesa, continuando durante a dinastia Song.

Porém, à medida em que o confucionismo ganhou popularidade, o taoismo gradualmente caiu em esquecimento e passou de uma religião quase oficial para uma tradição religiosa popular de menor influência.

Em 1949, com a Revolução Comunista na China, o taoismo foi banido e o número de praticantes caiu 99% em apenas 10 anos.

Após o fim da Revolução, entretanto, o taoismo começou a reviver na China e templos e praticantes taoístas agora podem ser encontrados por todo o país.

Escolas e vertentes do taoismo

A visão mais comum do taoismo encoraja as pessoas a viverem com desapego e calma, contemplando a não ação (conhecida como wu wei) e olhando com clemência para os problemas do mundo.

No entanto, os taoístas ao longo dos séculos, propuseram numerosos conjuntos de diretrizes comportamentais e textos sobre considerações éticas.

Essas considerações variam entre regras morais básicas, sugestões de pensamento altruísta e modelos de comportamento social. Vejamos alguns deles.

Política

Para o taoismo, um bom líder é aquele que as pessoas respeitam e cujas instruções são voluntariamente seguidas.

O bom líder consegue isso vivendo virtuosamente de modo a influenciar seu povo para o bem.

Anarquia

O taoismo foi adotado pelo movimento hippie dos anos 1960 como parte de um modo de vida alternativo que promove a liberdade e a autonomia do indivíduo sem as restrições da sociedade e do governo. No entanto, o taoismo não ensina isso.

Ética pessoal e comunidade

O ideal taoísta é que uma pessoa aja mudando a si mesma, e assim se torne um exemplo da vida para os outros.

Os indivíduos devem se desenvolver para viver sua vida em completa harmonia com o universo. Logo, pela filosofia taoísta, o que vale não é fazer coisas boas, mas tornar-se uma boa pessoa.

Mulheres

O taoismo é uma religião de gênero neutro. Isto está implícito no conceito de Yin Yang, que ensina que masculino e feminino são complementares, inseparáveis e iguais.

Desse modo, as mulheres dentro do taoismo assumiram papéis sacerdotais desde seus primórdios e a lendas taoístas possuem muitos contos de divindades femininas.

Além disso, o taoismo enfatiza características que geralmente são consideradas femininas, tais como suavidade e não agressão.

Princípios e tradições do taoismo

iStock

Uma das principais crenças do taoismo é wu wei, ou “não ação”.

Assim, os taoístas acreditam que o caminho para a sabedoria e a felicidade envolve esvaziar a mente e se estabelecer em uma profunda quietude.

Tais quais budistas e hindus, os taoístas praticam meditação espiritual intensiva como um método para entender o mundo em busca de viver uma vida melhor.

Outro ponto do taoismo é a sua forte associação ao signo Yin Yang, que simboliza na crença taoísta os opostos combinados: claro e escuro, quente e frio, úmido e seco, masculino e feminino.

Entretanto, o verdadeiro ponto de um símbolo Yin Yang não é apenas as metades preto e branco mas o fato de que cada metade contém parte do outro: o lado negro tem um pouco de branco, e o lado branco tem algum preto.

E é exatamente essa a crença central no taoismo: que mesmo que o mundo seja composto de opostos, não é uma simples questão de “isso contra aquilo”.

Além disso, segundo a crença taoísta, luz não é “melhor” que a escuridão da mesma forma que a escuridão não é “melhor” que a luz, assim como o verão não é “melhor” que o inverno e vice-versa.

Pois, para o taoismo, bem e mal não passam de conceitos ilusórios que nós mesmos construímos.

Rituais taoístas

O calendário taoísta apresenta uma verdadeira fusão de várias fontes e varia de acordo com a região e o templo taoísta em questão.

Os festivais mais importantes podem durar de dois ou três dias até sete ou mais.

Um festival de dois dias pode envolver até quinze ritos diferentes, cada um com duração de uma a várias horas.

Geralmente, cada um desses ritos consiste nessas oito etapas fundamentais: purificação, invocação das divindades, orações, consagração e oferendas, hinos, danças e perambulações.

Deuses taoístas

Ao todo, o panteão taoísta possui 16 deuses e deusas considerados imortais. Entre os principais figuram Os Três Puros.

No meio da imagem d’Os Três Puros está a mais alta divindade do taoismo, a Primordial Celestial Digna. À sua direita está o Tesouro Espiritual Celestial Digno, e à sua esquerda está o Caminho Supremo Celestial Digno.

Os Três Puros significam a manifestação corpórea do taoismo, portanto, seus deuses fundamentais.

Confucionismo, budismo e taoismo

Há duas vertentes principais na filosofia tradicional chinesa: o taoismo e o confucionismo e estão tão intimamente relacionados que algumas pessoas aderem a uma verdadeira mistura entre ambos.

O taoismo e o confucionismo estavam alinhados em sua visão da bondade inata dos seres humanos, mas diferiam em como trazer essa bondade à superfície e levar as pessoas a agir de maneiras melhores e altruístas.

Entretanto, historicamente, houve conflitos entre o taoismo e o confucionismo. Em vários períodos da história da China, os reformadores confucionistas tentaram mudar as práticas religiosas taoístas do império chinês.

Pois, enquanto os taoístas acreditavam em uma ampla gama de rituais, deuses e deusas e ideias místicas, os confucionistas tendiam a ser mais racionais e desconfiados dos rituais e até mesmo da classe sacerdotal dos taoístas.

budismo e taoismo não são necessariamente semelhantes em termos de filosofia e “teologia”, mas acabam se aproximando especialmente na busca por um caminho que leve à libertação espiritual.

Quando os budistas chegaram à China, entre os séculos V e VI, já havia o confucionismo e o taoismo presentes naquele território e, desde então, o budismo chinês, diferente do budismo do leste asiático, começou a adotar as ideias do taoismo com certa naturalidade.

Taoismo no Brasil

Há grupos taoístas no Brasil, mas não constituem uma parcela significativa da população.

A Sociedade Taoísta do Brasil foi fundada em 1991 e, segundo dados da própria instituição, não possui fins lucrativos e tem por objetivo difundir os ensinamentos do Taoismo.

Existem dois templos taoístas por aqui e que são abertos para visitação. Esses templos se encontram em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Entre as principais práticas desses templos estão o ensino de filosofia e artes taoístas, meditação, palestras sobre o Tao e retiros espirituais.

Referências

O Livro das Religiões – Jostein Gaarder, Victor Hellern, Henry Notaker
Taoísmo – Ancient History Encyclopedia
Origens do taoísmo – BBC
Taoísmo – Sociedade Taoísta do Brasil

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO