Sunitas e Xiitas

Xiitas e Sunitas são dois grupos seguidores de uma mesma religião, porém carregando alguns ideais bastante distintos.

Os muçulmanos têm divisão presente em dois grupos distintos, cujos ideais políticos apresentam algumas diferenças, motivos pelos quais passaram por diversos conflitos. São eles os Sunitas, grande parte localizados na Arábia Saudita, e os Xiitas que em sua maioria encontram-se no Irã. É possível, entretanto, encontrar algumas minorias de ambas vertentes religiosas em países como Afeganistão, Iraque, Emirados Árabes Unidos, Turquia, Síria, Catar, Paquistão, Líbano, Kuwait, Índia, Iêmen, Azerbaidjão, Barein, entre outros.

Imagem: Reprodução

Diferenças entre sunitas e xiitas

Apesar de compartilharem dos mesmos dogmas da fé islâmica, há um grande questionamento entre sunitas e xiitas com relação a quem seria op verdadeiro profeta, depois morte de Maomé (570 – 632). Maomé, ou Muhammad, é o fundador e o mais importante profeta do islamismo, que escreveu ainda o livro sagrado da religião islâmica, o Alcorão.

Os sunitas, que representam aproximadamente 90% dos muçulmanos, acreditam que o chefe de Estado e sucessor de Maomé, denominado Califa, deveria ser efeito pelos muçulmanos, enquanto os xiitas acreditam que Ali (601 – 661), que era genro de Maomé e profeta, deveria ser o sucessor. Este, entretanto, foi assassinado. Foi eleito, então Muhawya como responsável pelo poder na Síria, transferindo a capital do Califado, antes em Medina, na Arábia Saudita, para Damasco, que hoje é a capital da Síria. Medina, entretanto, continua sendo, para os islâmicos, um local sagrado.

Pode-se dizer ainda que os xiitas são considerados muito mais tradicionalistas, conservando as tradições que o livro sagrado determina, seguindo firmemente as interpretações antigas do Alcorão e da Lei Islâmica, denominada Sharia. Os sunitas, em contrapartida, são considerados mais ortodoxos, seguindo, além da Sharia e do Alcorão, a Suna, que é um livro que relata os feitos de Maomé. Para eles, a religião e o Estado deveriam ser uma única força.

Os conflitos entre essas duas vertentes ocorre desde 632 d.C., que foi o ano em que Maomé morreu, desencadeando as desavenças entre os povos. A religião islâmica, entretanto, somente foi segmentada em dois grandes grupos após a morte de Ali, que para os xiitas seria o sucessor de Maomé.

Maomé

Antes de Maomé, o profeta, havia uma grande quantidade de grupos que praticavam o politeísmo, ou seja, a crença em vários deuses. Foi a partir do profeta que houve a união da sociedade árabe em uma crença monoteísta, que tem Alá como o Deus supremo: o islamismo. O Líbano, a Síria, o Iraque e o Paquistão, principalmente, foram os países palco dos conflitos entre as duas religiões, sendo que cada lado discrimina e despreza o outro lado, cultivando entre si ódio e aversão.

Referências

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/01/160104_diferencas_sunitas_xiitas_muculmanos_lab

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. [UFJF] O islamismo, religião fundada por Maomé e de grande importância na unidade árabe, tem como fundamento:

a) o monoteísmo, influência do cristianismo e do judaísmo, observado por Maomé entre povos que seguiam essas religiões.

b) o culto dos santos e profetas através de imagens e ídolos.

c) o politeísmo, isto é, a crença em muitos deuses, dos quais o principal é Alá.

d) o princípio da aceitação dos desígnios de Alá em vida e a negação de uma vida pós-morte.

e) a concepção do islamismo vinculado exclusivamente aos árabes, não podendo ser professado pelos povos inferiores.

 

02. [Vunesp] O islamismo, ideologia difundida a partir da Alta Idade Média, em que o poder político confunde-se com o poder religioso, era dotado de certa heterogeneidade, o que pode ser constatado na existência de seitas rivais como:

a) politeístas e monoteístas

b) sunitas e xiitas

c) cristãos e muezins

d) sunitas e cristãos

e) xiitas e politeístas

01. [A]

02. [B]

Compartilhe nas redes sociais
Discussão

TOPO