Simone de Beauvoir

Simone de Beauvoir foi uma importante filósofa ícone do feminismo e do existencialismo.

Nascida em Paris, no ano de 1908, Simone de Beauvoir foi uma importante filósofa e feminista do século XX. Considerada um ícone no movimento das mulheres que se propagou, sobretudo, no século em que nasceu. Além disso, é também representante forte do movimento existencialista francês do século XX. Junto de Jean-Paul Sartre, Beauvoir se tornou uma imagem que circula entre o existencialismo e o feminismo. Duas vertentes em que seu nome é fortemente interligado e respeitado pela comunidade intelectual.

Simone de Beauvoir teve grande destaque em suas análises sociais. Ao longo de suas observações, ela constatava os diferentes processos de formação social na população. Sob uma vertente de análise separando homens e mulheres, Simone identificou pontos de extrema importância para a visão sócio-cultural contemporânea. Verificou instrumentos múltiplos e mecanismos estruturais que diferenciavam ambos os gêneros. Estes instrumentos e mecanismos ainda construiriam e naturalizariam a diferença hierárquica entre homens e mulheres. Ambos, inclusive, prejudicando a ascensão social da mulher.

Simone de Beauvoir
(Imagem: Reprodução)

A desigualdade, assim, foi finalmente explanada. Simone percebe essa diferenciação a qual considerava injusta e sem qualquer base. A partir disso, Simone de Beauvoir começava a desencadear uma linha de raciocínio que observava os problemas que dali surgiam. Os estudos, argumentos e embasamentos propostos pela filósofa criaram novas vertentes do saber na sociedade. Uma forma de abertura de horizonte que vinha para somar numa nova forma de configuração social. Simone, assim, começa a criar suas teorias de vertente feminista.

As obras de Simone de Beauvoir e sua visão para o mundo

Sua produção que ganhou grande repercussão foi a obra “Segundo Sexo”, de 1949. Em suas ponderações, Simone provoca reflexões e também revolta de parcela da população. Contudo, é ali também que a extraordinária filósofa se torna um ícone feminista. Dessa forma, ela rejeita as amarras de um tradicionalismo formal e ignora a moral religiosa vigente à época. Acaba, por fim, abordando fundamentais visões dentro de um âmbito social, como também acadêmico.

O Segundo Sexo (1949) e as ponderações

A obra aprofunda-se numa análise do papel da mulher na sociedade. Mas, muito mais do que isso, aborda constatações e reflexões acerca do que é ser mulher. Assim, Simone de Beauvoir apresentará que:

  • Distinção existente entre conceitos de gênero e sexo;
  • Apresenta que ninguém jamais nasce mulher, pois isso trata de uma construção social;
  • Não há decisões biológicas, psíquicas ou econômicas que definam uma mulher no meio social;
  • O conjunto social do tornar-se feminino (fêmea) será o intermédio entre o que define como “homem e o castrado”;
  • Segundo Simone, o intermediário seria a construção da mulher dentro do contexto sócio-cultural;

A Convidada (1943) e a consolidação de conceitos

Já sacramentada com as ideias postulantes em Segundo Sexo, Simone resolve ir além. Degenerando ainda mais relações de construção social entre homens e mulheres, ela resolve aprofundar seu saber filosófico às suas ponderações. Dessa forma, com a obra supramencionada, ela acentua importantes princípios existencialistas aliados à sua visão feminista.

Segundo Simone, a humanidade é inteiramente masculina, paternalista e coronelista. Define que a mulher, dentro deste meio social, é um corpo condicionado; sem qualquer tipo de ação autônoma. Para ela, há uma hierarquização social injusta de gênero. Nisso, Simone de Beauvoir coloca e explana a sobreposição do gênero masculino sobre o feminino. Segundo a filósofa, em uma arquitetura que fora construída e sustentada pelos próprios homens.

Referências

AZEVEDO, Gislane e SERIACOPI, Reinaldo. Editora Ática, São Paulo-SP, 1ª edição. 2007, 592 p.

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Como referenciar este conteúdo

Bunde, Mateus. Simone de Beauvoir. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/historia/simone-de-beauvoir. Acesso em: 02 de September de 2021.

Compartilhe

TOPO