Santa Inquisição

A Santa Inquisição foi a perseguição da Igreja Católica àqueles que tinham ideias conflitantes com as doutrinas.

Dirigida pela igreja católica durante a Idade Média, a Santa Inquisição foi criada no século XIII, tendo como função condenar àqueles que tinham ideias e ideais distintos daqueles pregados pela igreja, ou ainda àqueles que eram considerados ameaças às doutrinas.

Imagem: Reprodução

Como funcionou a Santa Inquisição?

A Santa Inquisição era composta por tribunais responsáveis por julgar os denunciados, e estes, perseguidos pela igreja, não poderiam saber por quem foram denunciados, mas tinham como opção dar nomes para que fossem investigados (perseguidos) também pelo tribunal. O julgamento instigado pela Santa Inquisição ganhou cada vez mais espaço e força, chegando em países europeus como França, Portugal, Espanha e Italia. O movimento atraía interesses políticos, e o rei e a rainha da Espanha, durante o século XV, tomaram esta causa como oportunidade para perseguir nobres e judeus. Reduziram o poder da nobreza e ainda perseguiram, torturaram e mataram muitos judeus, tomando para si seus bens.

Eram perseguidos, dentre muitos perfis, cientistas que defendiam ideias contrárias à doutrina cristã, e estes foram censurados e condenados. Galileu Galilei, famoso astrônomo italiano, foi um dos que escapou da fogueira, tendo afirmado que a Terra girava ao redor do Sol. Giordano Bruno, também conhecido e cientista italiano, foi um dos que foram condenados à morte por este tribunal.

Os inquisidores realizavam perseguições ainda às mulheres, considerando que todas as práticas envolvendo cura por meio de chás e remédios provenientes de plantas como bruxaria. Estas “bruxas medievais” eram somente pessoas que tinham amplo conhecimento com relação às plantas e seus poderes curativos, mas por este motivo acabaram sendo vítimas de violência e condenações à morte.

Tomás de Torquemada foi um dos inquisidores que mais castigou hereges durante o século XV, tendo ficado conhecido como o Grande Inquisidor, atuando ainda na perseguição de judeus e muçulmanos convertidos que residiam na Espanha. O movimento acabou por torturar e matar milhares de pessoas que, em alguns casos, foram queimadas vivas por acusações infundadas e injustas. O Grande Inquisidor desafiou, com a tomada de poder do movimento, até mesmo reis, nobres e burgueses, além de grandes personalidades do período. Foi somente no começo do século XIX que esta perseguição encontrou seu fim.

A Inquisição no Brasil

Em Portugal era crescente, e sempre presente, a preocupação do Estado em manter afastadas as ideias que eram conflitantes com as ideias da Igreja e, no ano de 1536, a Inquisição chegou ao país, intensificando essa situação quando o povo passou a ser chamado a denunciar os casos de heresia que soubessem. Estima-se que entre os anos 1540 e 1794 tenham sido mortas nas fogueiras 1175 pessoas, 663 efígies queimadas e, além disso, 25590 penas decretadas nos tribunais de Lisboa, Évora, Coimbra e Porto. No Brasil, foram criados alguns tribunais de inquisição durante o período colonial, mas não houve tanta dominância como na Europa, tendo como principais vítimas moradores do Nordeste por Heresia, e alguns judeus.

Referências

História Geral – Volume Único – Claudio Vicentino

Por Natália Petrin
Como referenciar este conteúdo

Petrin, Natália. Santa Inquisição. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/historia/santa-inquisicao. Acesso em: 12 de July de 2020.

Teste seu conhecimento

01. [ENEM] No final do século XVI, na Bahia, Guiomar de Oliveira denunciou Antônia Nóbrega à Inquisição. Segundo o depoimento, esta lhe dava “uns pós não sabe de quê, e outros pós de osso de finado, os quais pós ela confessante deu a beber em vinho ao dito seu marido para ser seu amigo e serem bem-casados, e que todas estas coisas fez tendo-lhe dito a dita Antônia e ensinado que eram coisas diabólicas e que os diabos lha ensinaram”. (ARAÚJO, E. O teatro dos vícios. Transgressão e transigência na sociedade urbana colonial. Brasília: UnB/José Olympio, 1997.)

Do ponto de vista da Inquisição:

a) o problema dos métodos citados no trecho residia na dissimulação, que acabava por enganar o enfeitiçado.

b) o diabo era um concorrente poderoso da autoridade da Igreja e somente a justiça do fogo poderia eliminá-lo.

c) os ingredientes em decomposição das poções mágicas eram condenados porque afetavam a saúde da população.

d) as feiticeiras representavam séria ameaça à sociedade, pois eram perceptíveis suas tendências feministas.

e) os cristãos deviam preservar a instituição do casamento recorrendo exclusivamente aos ensinamentos da Igreja.

 

02. [Fuvest] Do Grande Cisma sofrido pelo cristianismo no século XI, resultou:

a) o estabelecimento dos tribunais da Inquisição pela Igreja católica.

b) a Reforma protestante, que levou à quebra da unidade da Igreja católica na Europa Ocidental.

c) a heresia dos albigenses, condenada pelo papa Inocêncio II.

d) a divisão da Igreja em católica romana e ortodoxa grega.

e) a Querela das Investiduras, que proibia a investidura de clérigos por leigos.

 

01. [E]

02. [D]

Compartilhe

TOPO