Quilombos

Os Quilombos eram áreas de refúgio para os negros fugidos que buscavam escapar da escravidão.

Imagem: Reprodução

Nos séculos XVII e XVIII, durante o período de escravidão no Brasil, havia um número de fugas dos negros, que acabavam por se refugiar junto a outros negros que também haviam conseguido fugir. Viviam, então, em uma sociedade, livres, criando relações sociais completamente novas e diferentes do que conheciam até então. Haviam muitos quilombos no Brasil, e centenas deles permanecem até os dias de hoje, formando as denominadas comunidades quilombolas. Também conhecidos pelo nome de mocambos, os quilombos também eram comuns em outros locais da América, além do Brasil, onde havia a escravidão. Tratava-se, muito mais do que um local de refúgio, de um símbolo da resistência dos negros contra a escravidão. Era lá que eles plantavam e coletavam alimentos, além de madeira, e da criação e caça de animais.

Além dos negros fugidos, os quilombos tinham sua população composta por indígenas e homens brancos ou mestiços pobres. De diversos tamanhos, abrigando desde centenas até milhares de pessoas, os quilombos uniam e criavam famílias, trazendo uma sensação de liberdade antes não sentida pelos negros fugidos.

Além de produzirem alimentos suficientes para seu sustento, o restante era usado para comercialização com comunidades vizinhas, provando que não se tratava de comunidades isoladas, mas sim comunidades interligadas que estabeleciam contato direto, criando laços entre eles, e fortalecendo os quilombos em detrimento da sociedade escravista.

Quilombo dos Palmares

No Brasil, o maior e mais conhecido quilombo, foi o Quilombo dos Palmares, liderado por Zumbi. Sua existência, durante aproximadamente 100 anos, fez com que se tornasse o maior símbolo da resistência dos negros no Brasil colonial. Foi, inclusive, com o conhecimento deste quilombo que a palavra se popularizou.

Instalado na Serra da Barriga, onde atualmente é a região de Alagoas, Palmares se tornou uma espécie de confederação abrigando diversos quilombos que existiam na região. O crescimento desse quilombo se deu, principalmente, nas décadas de 1630 e 1650. A organização dos quilombos e a capacidade de prosperar desse quilombo grande, acabou por intensificar e representar uma séria ameaça para a ordem vigente dos escravocratas. Vários foram os governos que controlaram a região que objetivaram a destruição desse quilombo, que resistiu ao longo de 80 anos.

Foi assinado, então, no ano de 1678, o acordo de Recife, ou acordo de 1678, por parte Aires Sousa e Castro, então governador de Pernambuco, e Ganga Zumba, um importante líder palmarino. Nesse tratado, o governo reconhecia a liberdade dos negros nascidos em Palmares concedendo, ainda, a utilização dos terrenos localizados na região norte do Alagoas. O termo, entretanto, não foi aceito por alguns dos membros, e este foi envenenado por alguns. Assim, Zumbi assumiu o poder, não aceitando negociar com as autoridades. Foi assim que se traçou o caminho da destruição do quilombo.

Referências

História Geral – Cláudio Vicentino

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. [ENEM] O quilombo dos Palmares se transformou em um importante fato histórico através do qual, atualmente, o movimento negro brasileiro buscar manter viva a memória da resistência dos africanos escravizados contra a exploração vivenciada durante toda a história de ocupação do território que hoje chamamos de Brasil. Sobre os fatos relacionados ao quilombo dos Palmares, indique a alternativa abaixo que está incorreta:

a) Em 1694, sob a liderança do bandeirante paulista Domingos Jorge Velho, as forças oficiais começaram a impor a desarticulação de Palmares.

b) O governador de Pernambuco, Aires Sousa e Castro, e Zumbi, importante líder palmarino, assinaram o chamado “acordo de 1678” ou “acordo de Recife”.

c) A prosperidade e a capacidade de organização desse imenso quilombo representaram uma séria ameaça para a ordem escravocrata vigente. Não por acaso, vários governos que controlaram a região organizaram expedições que tinham por objetivo estabelecer a destruição definitiva de Palmares.

d) Instalado na serra da Barriga, atual região de Alagoas, Palmares se transformou em uma espécie de confederação, que abrigava os vários quilombos que existiam naquela localidade.

e) Pelo acordo de Recife, o governo pernambucano reconhecia a liberdade de todos os negros nascidos em Palmares e concedia a utilização dos terrenos localizados na região norte de Alagoas em troca da promessa de que o quilombo não recebesse mais nenhum africano fugido.

 

02. [ENEM] O Quilombo dos Palmares foi o mais célebre dos locais de resistência criados pelos africanos escravizados no Brasil. Assinale a alternativa abaixo que indica a localização correta do Quilombo dos Palmares:

a) Serra da Mantiqueira

b) Serra do Mar

c) Serra da Barriga

d) Serra da Canastra

e) Serra dos Pirineus

 

01. [B]

02. [C]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO