Potências do Eixo

Durante a Segunda Guerra Mundial, Itália, Alemanha e Japão se uniram visando principalmente combater o comunismo da URSS e expandir seus territórios.

As Potências do Eixo durante a Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945) foram a Alemanha, Itália e Japão. A Grande Guerra foi o maior conflito armado da história da humanidade até os dias de hoje.

Publicidade

Durante esse período, países ao redor do mundo lutaram como parceiros de uma das duas principais alianças que dividiam entre Potências do Eixo e Aliados.

Os três principais países que integravam da aliança das Potências do Eixo eram a Alemanha, a Itália e o Japão. Estes países possuíam dois interesses principais em comum:

  • Expansão territorial e criação de impérios com base na conquista militar e na derrubada da ordem internacional do período após a Primeira Guerra Mundial;
  • Destruição ou a neutralização do comunismo soviético. 

     

Em 1º de novembro de 1936, uma semana após assinarem um tratado de amizade, a Alemanha e a Itália anunciaram a criação do Eixo Roma-Berlim.

Ainda em novembro de 1936, a Alemanha nazista e o Japão imperial assinaram o Pacto Anti Internacional Comunista (Comintern) em oposição à União Soviética (URSS).

Um ano mais tarde, em 6 de novembro de 1937, a Itália uniu-se ao Pacto. Dois anos mais tarde, em 22 de maio de 1939, a Alemanha e a Itália assinaram um tratado conhecido como Pacto de Aço, que formalizou a aliança do Eixo através de suprimentos militares.

E em 27 de setembro de 1940, a Alemanha, a Itália e o Japão assinaram em Berlim o Pacto Tripartite com duração de dez anos, mais conhecido como o Eixo.

Publicidade

Potências do Eixo
Imagem: Reprodução

Esse pacto selou a cooperação entre as três nações (potências do Eixo) para travarem a Segunda Guerra.

Outros países componentes das Potências do Eixo

Em novembro de 1940, Romênia e Hungria se uniram às Potência do Eixo, assim como a Eslováquia que se encontrava política e economicamente dependente da Alemanha para sua existência como um estado “independente”.

A Bulgária e Iugoslávia associaram ao Eixo em março de 1941 e em 15 de junho de 1941, o recém-estabelecido Estado Independente da Croácia associou-se ao Eixo.

Publicidade

Ainda em junho de 1941, a Finlândia também associou-se à guerra contra a URSS, embora não tenha assinado o Pacto Tripartite.

Porém, foi apenas em 1945, que as Forças Aliadas, lideradas pela Grã-Bretanha, Estados Unidos e União Soviética, derrotaram os países do Eixo.

Essa derrota significou o fim da Segunda Guerra Mundial quando Itália e Alemanha se renderam.

Referências

A Segunda Guerra Mundial – João F. Bertonha
A Segunda Guerra Mundial – Martin Gilbert
A Segunda Guerra Mundial: Causas, Estrutura, Consequências – Osvaldo Coggiola

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Como referenciar este conteúdo

Bernardes, Luana. Potências do Eixo. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/historia/potencias-do-eixo. Acesso em: 16 de June de 2024.

Exercícios resolvidos

1. [USP]

A Segunda Grande Guerra (1939-1945), a partir de 7 de dezembro de 1941, adquire um caráter mundial quando os:

a) russos tomam a iniciativa de anexar o território dos Estados bálticos.

b) alemães invadem a região mediterrânica da Ásia.

c) japoneses atacam a base americana de Pearl Habor.

d) franceses, por determinação de Petain, ocupam o sudeste da Ásia.

e) chineses cedem a maior parte do seu território às tropas do Eixo.

Resposta: C
O ataque a Pearl Habor levou os EUA a entrarem definitivamente na II Grande Guerra, o que ampliou o espaço de conflito com a entrada de um país do continente americano.

2. [UNB]

Julgue os itens a seguir como corretos ou falsos.

A Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945) é antecipada por uma série de conflitos e pactos e, entre esses, destaca(m)-se:

a) a invasão da Etiópia pelas tropas da Alemanha em 1935/1936.

b) o flagrante apoio de Hitler e Mussolini à Falange fascista do General Franco, na Guerra Civil Espanhola.

c) a invasão da China pelas tropas japonesas, que dominam regiões de grande importância econômica.

d) a assinatura do Pacto Anto-Komintern, entre Estados Unidos, Inglaterra e França, que assinalava a unidade de esforços visando a conter o avanço de Stalin.

e) a anexação da Áustria e dos Sudetos pela Alemanha em 1938, e da Albânia pela Itália, em 1939.

f) a conferência de Munique, em 1938, na qual a Inglaterra e a França impedem o avanço alemão, o que serve de pretexto para o início da Segunda Guerra.

g) o pacto Germano-Soviético, em agosto de 1939, que garante a neutralidade da Rússia e prepara o caminho para a invasão da Polônia.

Resposta: Corretos são os itens b, c, e, g. Falsos são os itens a, d, f.

Sobre os itens falsos: Em “a”, o país que invadiu a Etiópia foi a Itália, e não a Alemanha; em “d”, não foram Estados Unidos, Inglaterra e França que assinaram o Pacto Anti-Komintern, e sim Alemanha, Itália e Japão; em “f”, Inglaterra e França não impediram o avanço da Alemanha, mas sim aceitaram a anexação dos Sudetos na Tchecoslováquia, além do mais o pretexto para o início da guerra foi a invasão da Polônia.

Compartilhe

TOPO