Período Joanino

O período joanino foi o período em que D. João VI governou o Brasil, entre os anos de 1808 e 1821, após a vinda da Família Real para o Brasil.

As tropas francesas napoleônicas invadiram Portugal em novembro de 1807, quando Dom João VI, então rei português, fugiu para o Brasil com sua corte, em 22 de janeiro de 1808 chegaram ao Brasil, o que foi o marco do início do Período Joanino. No Rio de Janeiro, o governo português foi instalado de 1808 a 1821, e ficou conhecido como período joanino.

Imagem: Reprodução

Acontecimentos do Período Joanino

A colônia brasileira no século XVIII foi intensamente marcada por rebeliões que questionavam ou defendiam a extinção do pacto colonial, mas ainda que houvesse essa insatisfação, o processo de independência ocorreu por meio da influência dos fatores ligados à Portugal e outros países europeus.

Dom João VI, uma vez no Brasil, contou com a ajuda da Inglaterra para fugir, e diante disso acabou por determinar a liberdade de comércio de portos brasileiros com as embarcações de qualquer parte do mundo, mas as mercadorias inglesas possuíam taxas alfandegárias preferenciais, passando, portanto, a dominar a economia nacional, impedindo que houvesse um desenvolvimento local na indústria do Brasil colônia. Grandes proprietários da colônia, entretanto, tiveram grandes benefícios com essa ampliação das liberdades comerciais, que acabaram ainda por possibilitar que uma gama muito maior de produtos industrializados acabasse entrando no Brasil. Outro fator marcante dessa decisão de Dom João VI, foi o alargamento dos lucros obtidos por meio da comercialização de produtos agrícolas com a Europa.

Essa abertura, claramente, não foi só benefícios. Houve, em Pernambuco, uma revolta republicana que era contrária a elevação dos impostos que foi promulgada por Dom João VI, sendo essa medida um desdobramento da ampliação dos cargos públicos, assim como do envolvimento em guerras. Na década de 1820, entretanto, houve uma revolução liberal em Portugal que exigia que Dom João VI retornasse com a corte a Portugal, e também que encerrasse as concessões que eram oferecidas ao Brasil. Nesse momento, houve uma movimentação da elite da colônia brasileira para que houvesse a independência. Dom Pedro I, que ficou como príncipe regente no Brasil enquanto Dom João VI retornou à Portugal, acabou por ceder, valorizando suas ambições, à elite, e proclamou a independência, oficializando a autonomia brasileira.

Referências

História do Brasil – Claudio Vicentino, Gianpaolo Dorigo

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. [FGV] A instalação da Corte portuguesa no Rio de Janeiro, em 1808, representou uma alternativa para um contexto de crise política na Metrópole e a possibilidade de implementar  as  bases  para  a formação de um  império  luso-brasileiro na  América.  Das alternativas abaixo, assinale aquela que NÃO diz respeito ao período joanino.

a) Ocupação da Guiana Francesa e da Província Cisplatina e sua incorporação ao
Império Português, como resultado da política externa agressiva adotada por D. João.

b) Abertura dos portos da Colônia às nações aliadas de Portugal, como a Inglaterra, dando início a uma fase de livre-comércio.

c) Ocorreu uma inversão da relação entre metrópole e colônia, já que a sede política do império passava do centro para a periferia.

d) Atendeu às exigências do comércio britânico, que conseguiu isenções alfandegárias.

e) Ocorreu a Revolução Pernambucana de1817, que defendia o separatismo com o governo republicano e a manutenção da escravidão.

 

02. Quais eram as determinações dos Tratado de Aliança e Amizade e Tratado do Comércio e Navegação, assinados em 1810, pelo príncipe dom João VI?

01. [D]

02. [Segundo estes acordos, o Brasil passaria a ter liberdade para comercializar com qualquer nação do mundo através da abertura de seus portos. Sob esse aspecto, o tratado concedia taxas preferenciais aos ingleses por conta do auxílio que este país prestou na fuga de Portugal para as terras brasileiras. Além disso, Portugal tomaria outras ações que permitissem o fim gradual da escravidão em terras brasileiras.]

Compartilhe nas redes sociais
Discussão

TOPO