Método Dedutivo

A lógica vem sendo usada para resolução de questões há muito tempo, desde a época de Aristóteles, que foi o primeiro a documentar o Método Dedutivo.

Utilizado em diversas áreas, o método dedutivo, ou ainda raciocínio dedutivo, está relacionado de forma direta à dedução, ao raciocínio. Podemos dizer, para tanto, que o método dedutivo nada mais é do que um processo de análise de informações usado para chegar a uma conclusão, a um resultado final.

O método dedutivo na prática

método dedutivo
Imagem: Reprodução

Utilizado já nos tempos antigos, o método dedutivo teve sua definição concretizada a partir de grande contribuição do filósofo grego Aristóteles, a partir da lógica aristotélica. Aristóteles foi quem começou a documentar esse método no século 4 a.C.

Quando analisamos que todas as premissas são verdadeiras, a conclusão será necessariamente verdadeira, impedindo que sua verdade seja rejeitada. Para Aristóteles, encontramos as condições necessárias para as proposições verdadeiras para, somente depois, chegar às conclusões verdadeiras.

O método dedutivo normalmente é usado para realização de testes com hipóteses que já existem, denominadas axiomas. A partir dos axiomas, portanto, podemos provar teorias, denominadas teoremas.

O método, justamente por isso, ficou conhecido ainda como método hipotético-dedutivo e vem sendo utilizado na filosofia, nas leis científicas e na educação. Podemos, na escola, por exemplo, fazer uso desse método para a resolução de problemas de física e matemática, entre outras coisas.

Confira o exemplo abaixo para entender melhor a aplicação prática desse método:
Tereza deixou os biscoitos esfriando entre 14h e 14h30 para esfriar. Quando voltou, alguns biscoitos haviam sumido. João estava na escola neste período, logo, ele não é suspeito de ter roubado os biscoitos.

Ou ainda:

Todo homem é mortal.
Aristóteles é um homem.
Logo, Aristóteles é mortal.

É importante frisar, entretanto, que os argumentos podem ser válidos, e ainda assim não serem corretos. Quando falamos, por exemplo, que todos os animais que possuem asas, podem voar, poderiamos chegar a conclusões falsas:

Todos os animais com asas podem voar.
Pinguins possuem asas.
Pinguins são capazes de voar.

Seguindo as premissas e respeita-se a estrutura do silogismo, mas temos a premissa falsa de que todos os animais que possuem asas têm a capacidade de voar

Método Indutivo

O oposto do método dedutivo, é o método indutivo, cujas premissas são vistas como evidências da verdade, desenvolvendo conclusões prováveis, e não certas como no método anterior. O raciocínio indutivo, portanto, sugere a verdade da afirmação, mas não a verdade do problema a ser resolvido.

Referências

Lógica – Wesley C. Salmon

Por Natália Petrin
Exercícios resolvidos

1. [IBMEC]

Partindo de duas ou mais declarações, pode-se obter uma nova declaração unindo as primeiras por meio de conectivos (expressões como e, ou, se… então…). Essa nova declaração é chamada de tautologia quando for sempre verdadeira, independentemente das declarações que a formaram serem verdadeiras ou falsas. Assim, a declaração “O céu é azul ou o céu não é azul” é um exemplo de tautologia.
Dentre as declarações abaixo, assinale aquela que representa uma tautologia.

a) Se o Brasil ganhar da França e a Argentina perder da Itália, então a França ganhará do Brasil.
b) Se Paulo é brasileiro e tem mais de 18 anos, então ele nasceu na Bélgica ou tem mais de 15 anos.
c) Se João tem dois ou mais filhos, então ele tem quatro filhos.
d) Se me pagarem R$500,00 ou me derem a passagem de avião, então eu terei na carteira mais de R$400,00.
e) Se o prefeito ou o governador comparecerem, então o presidente não virá.

B

2. [IBMEC]

Se a afirmação “Se não é verdade eu dizer que eu não saiba onde ela não está, então ela não sabe dizer onde eu não estou.” é falsa, então

a) eu sei onde ela não está e ela sabe onde eu não estou.
b) eu sei onde ela está e ela sabe onde eu não estou.
c) eu sei onde ela não está e ela sabe onde eu estou.
d) eu sei onde ela está e ela sabe onde eu estou.
e) eu não sei onde ela não está e ela não sabe onde eu não estou.

A

Compartilhe nas redes sociais

TOPO