Maçonaria

Ainda que não se saiba muito sobre a maçonaria nos dias atuais, é bastante claro que se trata de uma sociedade organizada que visa o comprometimento com mudanças positivas para a sociedade.

A maçonaria, originalmente, se constituiu como uma sociedade secreta, mas atualmente vem se abrindo mais discussões a respeito do assunto, principalmente no que tange a defesa dos maçons com relação às acusações feitas à esta sociedade. Normalmente quando se ouve falar da maçonaria, não são coisas boas, mas na verdade trata-se apenas de uma entidade filantrópica cujo objetivo é reunir indivíduos que são comprometidos não apenas com a defesa das mudanças sociais positivas, mas também com o bem comum.

Segundo Fábio Pedro-Cyrino, maçom e secretário estadual de orientação ritualística, existem aproximadamente 6 milhões de maçons no mundo, e estima-se que no Brasil existam aproximadamente 214 mil homens membros da ordem, conforme dados do GOSP (Grande Oriente de São Paulo).

maçonaria
Imagem: Reprodução

Segundo Benedito Marques Ballouk, grão-mestre da GOSP, a maçonaria está mais para uma sociedade discreta do que uma sociedade secreta, não tendo nada a ver com religiões, ainda que se deseje que os membros sigam algum credo. Existem informações oficiais sobre as reuniões na internet, principalmente por parte das lojas maçônicas, que informam os horários dos encontros, reuniões e cerimônias dessa sociedade.

Essas reuniões ocorrem em templos, chamadas por eles de lojas, lodge, em inglês, que eram onde se agrupavam os pedreiros responsáveis pelas construções antigamente. Essas lojas são organizadas por região, e os membros normalmente usam um tipo de avental. As lojas são separadas para homens e mulheres.

História

Maçom é uma palavra derivada do francês, significando “pedreiro”. Isso porque os primeiros membros da ordem eram construtores de monumentos e de catedrais. Segundo estudos históricos, durante o século XVIII, o grupo se formou por iniciativa de arquitetos e engenheiros que pretendiam manter seus segredos e técnicas de trabalho restritos apenas aos aprendizes, não vazando para outros segmentos sociais. Ao final da Idade Média, entretanto, a maçonaria começou a aceitar membros de outras profissões, tornando-se, a partir de então, um grupo dedicado à liberdade religiosa e política, além da liberdade de pensamento e de expressão, e atuando contra qualquer tipo de absolutismo.

No século XVIII, as sociedades secretas eram proibidas, e os membros de todos os grupos e organizações civis tinham que ter seus nomes divulgados. Acredita-se que pela maçonaria nunca listar o nome de seus participantes, ficou conhecida como secreta e proibida, e carrega boatos que a denigrem até os dias atuais. Foi, então, no século XX, com a publicação do livro “Por dentro da irmandade”, de Martin Short, que os maçons passaram a se definir como discretos, revelando algumas informações sobre a ordem.

A primeira loja feminina criada na Inglaterra surgiu no ano de 1908, mas tinha um mestre do sexo masculino, passando, somente algum tempo depois, a ser integrada apenas por mulheres, tendo um veto à presença masculina. Os rituais e cerimônias são os mesmos, mas separados.

A Maçonaria atualmente

Nos dias atuais, os membros da maçonaria se consideram indivíduos construtores, mas não mais de obras e monumentos, mas sim de transformação social e de filantropia. Mantém a sua luta pelo progresso e evolução, e no Brasil estão presentes desde o ano de 1822, lutando pela evolução do cenário político e econômico. Durante as eleições de 2016, em São Paulo, foram eleitos 28 representantes legislativos apoiados pela Maçonaria, além dos 10 prefeitos e 3 vice-prefeitos.

Um dos membros entrevistados pela BBC, líder da Grande Loja Britânica, Staples, informou que houveram investigações de um comitê especial do Parlamento, que concluiu que realmente não havia nada de ilegal ou obscuro com relação a atividade da maçonaria no país. O mesmo relatório, entretanto, recomendou a exigência de que os maçons que tiverem cargos na polícia, política ou órgãos públicos de uma forma geram, declarem claramente ao público o seu pertencimento à irmandade.

Referências

Por Natália Petrin
Compartilhe nas redes sociais

TOPO