Karl Marx

Karl Marx acreditava que os trabalhadores deveriam chegar ao poder. Conheça a vida e obra do importante pensador.

Karl Marx foi um dos mais importantes pensadores do século XIX. Filósofo, sociólogo, jornalista e revolucionário socialista, Marx desenvolveu uma obra que marcou a história política, com a idealização de uma sociedade justa e equilibrada.

A vida de Marx

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

Karl Heinrich Marx, mais conhecido apenas como Karl Marx, nasceu em Trier, em 5 de maio de 1818 e faleceu em Londres, no dia 14 de março de 1883.

Filho de uma família relativamente abastada, aos 17 anos ingressou no curso de Direito na Universidade de Bonn. No ano seguinte, o pai de Marx enviou-o à Universidade de Berlim, local em que estudou principalmente a filosofia hegeliana. Formou-se em Iena, em 1841, com a tese “Sobre as diferenças da filosofia da natureza de Demócrito e de Epicuro”.

Em outubro de 1842, em Colônia, Marx tornou-se editor da Gazeta Renana, um jornal liberal financiado por industriais. Os seus artigos radical-democratas, particularmente em questões econômicas, irritaram as autoridades e o jornal foi fechado.

Marx emigrou para a França e, em 1844, conheceu Friedrich Engels, com quem construiria uma forte amizade por toda vida. Foi em Paris que o pensador tornou-se comunista e expôs as suas ideias nos “Manuscritos Econômicos e Filosóficos”. No ano seguinte, foi expulso da França e radicou-se em Bruxelas, onde participou de grupos clandestinos de operários e exilados.

Ao mesmo tempo em que estourava a revolução na França, em 24 de fevereiro de 1848, Marx e Engels publicavam o folheto “O Manifesto Comunista” que, mais tarde, seria denominada marxista.

Após a derrota de todos os movimentos revolucionários na Europa, Marx fixou residência em Londres, onde se dedicou aos estudos econômicos e históricos. Em 1864, o revolucionário foi co-fundador da Associação Internacional dos Operários (I Internacional).

Em 1967, Karl Marx publicou “O Capital”, sua obra mais importante. Trata-se de um livro voltado sobretudo à economia, abordando a teoria do valor, da mais-valia, da acumulação do capital etc.

A filosofia de Karl Marx

Materialismo dialético

As ideias de Marx firmaram-se enquanto tendência particular dentro do materialismo filosófico, com o afastamento das noções idealistas de Hegel. Marx defende o materialismo dialético, baseado em Demócrito, Epicuro e Heráclito.

A dialética do materialismo considera a matéria como a única realidade e nega a existência da alma. Marx apresentou uma filosofia revolucionária que buscava a demonstração das contradições internas da sociedade de classes.

De acordo com a dialética marxista, as leis do pensamento correspondem às leis da realidade. Segundo Marx, é indispensável compreender a realidade histórica em suas contradições, pois só assim é possível superá-las dialeticamente.

Materialismo histórico

O materialismo histórico busca explicar a história das sociedades humanas, em todas as épocas, por meio dos fatos materiais. Na teoria marxista, a sociedade é comparada a um edifício no qual a infraestrutura (as fundações) seria representada pelas forças econômicas; enquanto a superestrutura (o edifício em si) representaria as ideias, costumes e instituições.

A luta de classes – Manifesto do Partido Comunista

A primeira frase do primeiro capítulo de “O Manifesto Comunista” afirma: “A história de toda sociedade passada é a história da luta de classes.” Esta questão das classes sociais ocupa um papel fundamental na teoria de Karl Marx.

De acordo com a concepção marxista, haveria uma permanente dialética das forças entre poderosos e fracos, opressores e oprimidos. Assim, a história da humanidade seria formada por uma constante luta de classes.

Marx tentou demonstrar que, no capitalismo, sempre haveria injustiça social. Para o pensador, o capitalismo é selvagem, pois o operário produz mais para o patrão do que o seu próprio custo para a sociedade. O capitalismo seria necessariamente um sistema econômico de exploração, tendo a mais-valia como a sua lei mais fundamental.

A mais-valia é definida como a diferença entre o preço pelo qual o empresário compra a força de trabalho (6 horas, por exemplo) e o preço pelo qual ele vende o resultado (10 horas, por exemplo). Desta maneira, quanto menor o preço pago ao operário, e quanto maior a duração da jornada de trabalho, maior o lucro empresarial.

O “Manifesto do Partido Comunista”, de Marx e Engels, sintetizou o trabalho teórico dos autores, em termos de estratégia e tática política. A obra declara que toda a história tem sido a história da luta de classes, e o enfrentamento entre a classe trabalhadora e os capitalistas resultará no comunismo.

Marx acreditava que, para alcançar uma sociedade feliz e harmoniosa, os trabalhadores deveriam chegar ao poder.

Referências

Marx. Disponível em: http://www.culturabrasil.org/zip/marx.pdf
Karl Marx. Disponível em: http://disciplinas.stoa.usp.br

Por Débora Silva
Teste seu conhecimento

1. [UERJ] “O permanente revolucionar da produção, o abalar ininterrupto de todas as condições sociais, a incerteza e o movimento eternos distinguem a época de todas as outras. Todas as relações fixas e enferrujadas, com seu cortejo de representações e concepções são dissolvidas, todas as relações recém-formadas envelhecem antes de poderem ossificar-se. Tudo que era sólido se volatiza, e os homens são por fim obrigados a encarar com os olhos bem abertos a sua posição na vida.”
Karl Marx e Fredrich Engels. Adaptado do Manifesto do Partido Comunista.
Em 1848, na defesa de uma nova sociedade, o Manifesto Comunista criticou as transformações advindas da modernização capitalista nos países da Europa Ocidental.
Dois aspectos dessa modernização, então criticados, foram:
a) crescimento industrial – garantia de direitos sociais
b) aceleração tecnológica – aumento da divisão do trabalho
c) mecanização da produção – elevação da renda salarial média
d) diversificação de mercados – valorização das corporações sindicais

2. [Unimontes] A questão das classes sociais ocupa um papel fundamental na teoria de Karl Marx. Para ele, existem condicionantes e determinantes na complexa relação entre indivíduo e sociedade e entre consciência e existência social. Considerando as reflexões de Karl Marx sobre esse tema, marque a alternativa INCORRETA.
a) As classes sociais sustentam-se em equilíbrios dinâmicos e solidários, sendo a produção da solidariedade social o resultado necessário à vida em sociedade.
b) A luta de classes desenvolve-se no modo de organizar o processo de trabalho e no modo de se apropriar do resultado do trabalho humano.
c) A luta de classes está presente em todas as ações dos trabalhadores quando lutam para diminuir a exploração e a dominação.
d) Em meio aos antagonismos e lutas sociais, o indivíduo pode repensar a realidade, reagir e até mesmo transformá-la, unindo-se a outros em movimentos sociais e políticos.

1. [B]
2. [A]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO