Incas

A civilização Inca se expandiu pela região da Cordilheira dos Andes e se caracteriza pela adoração ao Deus Inti (Sol) e o desenvolvimento de técnicas avançadas de engenharia e trabalho com pedras.

Os incas foram uma complexa civilização que se desenvolveu na América do Sul, originários de uma região entre o lago Titicaca e a cidade de Cusco, no Peru. Aproximadamente no fim do século XIV, começaram a estender seu vasto império na região da Cordilheira dos Andes, que envolveria o Peru, Bolívia, grande parte do Equador, o noroeste da Argentina e o norte do Chile.

A origem

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A origem da civilização inca remonta ao século XII da era cristã, quando as primeiras famílias se acomodaram no vale de Cusco, a antiga capital do império, e chegou a alcançar 15 milhões de habitantes, terminando brutalmente com a invasão espanhola, no ano de 1532.

O mito de fundação inca considera Manco Capac como o seu primeiro governante e fundador da cidade sagrada de Cusco. Os incas denominavam o seu território Tawantinsuyu, que, no idioma quéchua, significa “As quatro partes”.

Antes da construção do Império Inca, a região era habitada por povos (denominados pré-incaicos) com culturas e formações sociais avançadas. Dentre estes povos estão os chavin, os manabi, os chimu, os chinchas, mochicas, nazca, os tiahuanacotas e outros.

Não raro, a palavra “inca” é utilizada para designar todos os povos que viviam na região de Taeantinsuyu, no entanto, isto não é correto. O termo faz referência ao próprio governante e o povo do vale de Cusco.

Organização política e expansão do Império

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Cusco era a capital do Império Inca, cidade onde vivia o Inca ou Sapa Inca, o governante absoluto de uma monarquia hereditária. A expansão dos incas deu-se sob o reinado do Inca Pachacuti (1438-1471), após vencer a poderosa Confederação Chanca que arrasava Cusco.

Pachacuti supervisionou a construção de importantes monumentos da cultura inca, incluindo Qorikancha (Templo do Sol), em Cusco; a cidadela Sacsayhuaman, próxima à antiga capital do Império e Machu Picchu.

Para manter o controle de seu extenso Império, o Estado inca mantinha um constante censo populacional.

A sociedade

O chefe do Estado era o Inca, um imperador conhecido por Sapa Inca (ou Inti) e reverenciado por todos. Uma rede de sacerdotes, escolhidos pelo imperador entre a nobreza, estava junto do inca.

A população vivia em pequenas coletividades agropastoris, sendo que cada aldeia era habitada por um grupo de famílias (denominado ayllu). A sociedade era hierarquizada e formada pelos seguintes segmentos:

  • Ayllú real – Eram os incas de sangue, responsáveis pela administração do palácio; e os incas de privilégios, isto é, os nobres que ocupavam os cargos religiosos, administrativos e de chefia militar;
  • Camada média – Composta por funcionários públicos e trabalhadores especializados;
  • Classe mais baixa – Formada pelos artesãos e camponeses. Pagavam elevados tributos ao rei.

Com o objetivo de manter o Império íntegro, foi formada uma rede complexa de burocracia administrativa e militar. A sociedade também era composta pelos artesãos especializados, como pintores, escultores, ceramistas, ourives etc.; e os curandeiros e feiticeiros.
Os yanaconas, povos originários da sublevação da cidade de Yanacu, eram escravos que exerciam funções exclusivamente domésticas.

A arquitetura

Os incas desenvolveram um estilo bastante funcional de arquitetura que, até os dias atuais, impressionam pelas técnicas avançadas de engenharia e trabalho com as pedras.

O plano de cidades estava baseado em um sistema de avenidas principais atravessadas por ruas menores; as ruelas davam para uma praça aberta rodeada de templos e outras edificações.

Um detalhe que impressiona muito são os enormes blocos de pedras que foram encaixados com uma precisão impressionante – um exemplo é a fortaleza de Sacsayhuamán, perto da cidade de Cusco, além da cidade sagrada de Machu Picchu.

A economia

A economia inca estava baseada nos ayllu, uma espécie de comunidade agrária. O milho era a base da produção agrícola, seguido pela batata, tomate, abóbora etc. A agricultura era extremamente desenvolvida, com a construção de aquedutos, plantações nos terraços e canais de irrigação.
A domesticação das lhamas, vicunhas e alpacas foi de muita importância para a civilização inca, uma vez que estes animais forneciam lã, couro e eram utilizados como meio de transporte.

A religião

A religião do Estado Inca estava baseada na adoração ao Deus Inti, o Sol. A partir do Tempo do Sol, no centro da cidade de Cusco, era possível traçar linhas imaginárias na direção dos locais de culto das diferentes classes sociais da capital.

Dentre as práticas religiosas estavam as consultas com oráculos, confissões públicas e sacrifícios como oferenda. O preciso calendário inca marcava o ciclo anual de festas religiosas.

Referências

Los incas. http://www.perou.org/peru/incas.php?lg=es
El medio y sus habitantes. http://www7.uc.cl/sw_educ/historia/conquista/parte1/html/h71.html
Povos Pré-Colombianos. http://www.universitariocriciuma.com.br/home/apostilas/APOSTILA%201.pdf

Por Débora Silva
Teste seu conhecimento

1. [UFC] Recentemente, Alejandro Toledo foi eleito presidente do Peru. Durante a campanha eleitoral, foi chamado de Pachacútec, numa alusão ao imperador inca que consolidou um império nos Andes centrais. Sobre a sociedade inca, é correto afirmar que:

a) o fato de constituir uma das mais significativas sociedades pré-colombianas tem como base a negação da cultura dos povos dominados;
b) a sua economia tinha por base a agricultura, com a distribuição de terras pelo Estado e a prática do sistema de regadio;
c) o que a diferenciava das demais culturas pré-colombianas era a ideia de uma sociedade igualitária;
d) o comércio interno era significativo, tendo no guano um dos produtos mais valorizados;
e) a sua cultura desapareceu com o processo da dominação espanhola.

2. [FATEC] Na América, desenvolveram-se sociedades que deram origem a grandes civilizações; é o caso da civilização Inca. Sobre ela podemos afirmar que:

a) os incas eram governados por um rei, que tinha como função principal comandar o exército; daí receber o título de “senhor dos guerreiros”, comprometendo-se a ser responsável com os deuses e seu povo.
b) entre os incas, qualquer indivíduo, por mais humilde que fosse, poderia chegar a pertencer às classes mais altas, desde que tivesse mostrado bravura e valentia numa batalha.
c) Tenochtitlãn, sua principal cidade, foi construída numa pequena ilha, do lago Texcoco, na qual ao invés de estradas usavam-se canais como via de comunicação.
d) o predomínio social nessa civilização cabia a uma elite militar e sacerdotal, de caráter hereditário, comandada pelo Halach Uinic, responsável pela administração e cobrança de impostos.
e) os incas criaram um sistema de produção agrícola que garantia a sobrevivência da população, graças a um sistema de divisão das terras cultiváveis em três tipos: terra do Deus Sol, terra do Inca e a terra dos camponeses.

1. [B]
2. [E]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO