Idade dos Metais

A Idade dos Metais é um importante período da história humana em que a utilização de metais para a fabricação de ferramentas transformou diversas sociedades.

Por muito tempo se convencionou definir a humanidade como o “Homem, o fabricante de ferramentas”. Atualmente, já se sabe que seres humanos não são os únicos capazes de fabricar ferramentas: chimpanzés e macacos-prego, por exemplo, também demonstraram essa habilidade.

Entretanto, a forma como a espécie humana desenvolveu suas habilidades com a produção de ferramentas não é vista em nenhum outro animal, e é motivo de muito estudo na Arqueologia. Por esse motivo, a História pode ser dividida em períodos conforme a fabricação de ferramentas. Nesse texto, veremos sobre um desses períodos importantes: a Idade dos Metais.

Idade dos Metais

iStock

A Idade ou Era dos Metais é o período em que a humanidade foi capaz de fabricar ferramentas a partir de metais, como o cobre, o bronze e o ferro. Esses materiais foram importantes por serem maleáveis e transformados em diversos instrumentos. Esse é um tempo recente na história humana, que teria começado há cerca de 4.500 a 4.000 a.C.

O período em questão vem depois do que foi chamado Idade da Pedra, ou seja, a época em que as ferramentas produzidas eram baseadas em materiais de pedra. A Idade da Pedra durou mais tempo, tendo início em 600.000 a.C. Ela é dividida em dois momentos: o Paleolítico e o Neolítico. O sufixo “lítico” faz referência justamente à “pedra” ou “rocha”.

O período Paleolítico é conhecido pelas pedras lascadas, enquanto no Neolítico foram produzidas as pedras polidas. No Paleolítico, o fogo já era utilizado, e os registros arqueológicos mostram que machados e martelos foram fabricados. No Neolítico, a humanidade já se engajava na agricultura e aprimorava suas ferramentas de pedra por meio do polimento.

Seja pela aquisição de habilidades, pela escassez de pedra ou por trocas culturais, o metal passou a substituir as antigas fontes líticas. Um exemplo de como a Arqueologia consegue observar esse acontecimento é por meio da datação da idade de ossos. Nesses ossos, foram descobertos cortes retos e afiados que só poderiam ser feitos por instrumentos metálicos.

O desenvolvimento do manejo dos metais foi também cheio de percalços. No Império Romano, passaram a utilizar o chumbo, que é tóxico. A fabricação de panelas e utensílios de chumbo acabou sendo motivo de morte de muitas pessoas, que bebiam água ou vinho contaminados.

A Idade dos Metais é separada em três momentos: a Idade do Cobre, a Idade do Bronze e, por fim, a Idade do Ferro, que termina em 586 a.C. O final da Idade do Ferro marca também o término da Idade dos Metais, quando se inicia um novo período.

Os períodos seguintes são nomeados de diversas maneiras, definindo a civilização que seria mais dominante na época como, por exemplo, período romano ou islâmico. Ainda, há a nomeação da Idade do Aço após a Idade dos Metais.

Principais características

O uso de metais para fabricar ferramentas permitiu uma série de transformações sociais. Nesse momento, surgiu uma espécie de metalurgia, ou seja, foi possível desenvolver habilidades para derreter o metal no fogo e moldá-lo conforme o instrumento que se desejasse produzir.

O progresso na aquisição dessas habilidades metalúrgicas permitiu, ainda, misturar os metais e criar outros. O bronze, por exemplo, surge da fusão entre o cobre e o estanho; ou o próprio latão, que é feito a partir da ligação entre cobre e zinco. A partir disso, foi possível criar a moeda, um material resistente e pequeno para intermediar as transações comerciais.

É notável também que a metalurgia nascente fez com que se desenvolvessem as técnicas de produção de armas e as ferramentas de caça e de luta. Isso acabou favorecendo o expansionismo de alguns povos, além de ajudar no progresso da agricultura.

O metal passou a fazer parte dos mais variados aspectos da vida, incluindo a alimentação. Para a humanidade que já havia desenvolvido a agricultura e nem sempre tinha a caça disponível, utilizar instrumentos metálicos ajudou a aprimorar as formas de cozimento e ser mais eficiente na caça.

A Idade dos Metais é dividia em três períodos, e cada uma delas permitiu um desenvolvimento tecnológico que marcou a sua época.

Idade do cobre

Esse período marca uma transição da Idade da Pedra para a Idade dos Metais. É chamado também de período Calcolítico, e a descoberta do cobre como um material a ser utilizado para fabricação de ferramentas é a marca desse momento.

É possível que esse período de transição tenha ocorrido antes do ponto que marca o início da Idade dos Metais, por volta de 5.000 a.C. A Idade do cobre é uma divisão recente feita na história humana, pois ela era considerada como parte da Idade do bronze, que vem em seguida.

Idade do bronze

Por meio da mistura do cobre com outros metais, como o estanho, foi possível produzir o metal que ficou conhecido como bronze. A época que essa técnica foi desenvolvida e aplicada mais largamente ficou conhecida como Idade do bronze, que começou por volta de 3.300 a 3.150 a.C.

Os artefatos de bronze que começaram a ser produzidos eram bastante detalhados e refinados em comparação com as produções anteriores. Dessa forma, o bronze passou a fazer parte também de um importante material para as transformações culturais e artísticas.

Idade do ferro

O início desse período é um pouco nebuloso, podendo ser datado entre 2.100 a 1.900 a.C. até 1.200 a.C. Há controvérsias sobre a data porque esse é um metal que não é difícil de ser extraído do solo, ao contrário do bronze, que é formado por uma técnica de mistura de metais complexa.

De todo modo, o ferro teria substituído uma série de ferramentas feitas de cobre e proporcionou instrumentos com maior dureza. Mas, além do ferro, já eram utilizadas nas ferramentas o ouro e a prata. Esse período marca o fim da Idade dos Metais, por volta de 586 a.C.

Portanto, a introdução dos metais e das consequentes técnicas para manejá-los proporcionou uma grande transformação cultural e econômica nas sociedades humanas. Esse é um importante aspecto da história da humanidade que ainda é objeto de estudo de disciplinas como a Arqueologia.

Saiba mais sobre o assunto

Materiais audiovisuais nos ajudam a entrar em contato com o conteúdo de uma outra forma além do texto, o que pode oferecer um outro modo de aprendizagem. Abaixo, há uma lista de vídeos relacionados ao conteúdo da Idade dos Metais que poderão explicar e aprofundar mais sobre a temática.

O que foi a Idade dos Metais?

Assista a esse material audiovisual ilustrado que explica especificamente e de maneira rápida o que foi a Idade dos Metais.

Do Paleolítico à Idade dos Metais

Nesse vídeo, o Prof. Pedro explica a transição que ocorreu no período que compreende o Paleolítico – ou seja, o final da Idade da Pedra – até à Idade dos Metais.

Aprofundando sobre a Idade dos Metais

O Prof. Daniel Aguiar aprofunda na discussão sobre a Idade dos Metais, um conteúdo escolar presente no ensino Fundamental II e Médio.

Para saber mais sobre a Idade do Bronze

Nesse período, foi possível combinar metais para formar o bronze. Apesar do vídeo ser em inglês, ele é legendado e aprofunda sobre esse período específico da Idade dos Metais.

A Idade do Bronze em Libras

Promover uma educação cada vez mais inclusiva é uma meta para qualquer instituição escolar. Nesse vídeo, o conteúdo sobre a Idade do Bronze é resumido, em Libras, para alunos surdos. Divulgue esse vídeo para pessoas surdas e também aprenda mais sobre esse idioma.

Ainda é possível aprofundar em mais detalhes a temática da Idade dos Metais. Esse é um período da história humana que ainda sabe-se pouco a respeito, e as pesquisas em Arqueologia são imprescindíveis para entender melhor como se deu essa época.

Dessa forma, essa é uma importante parte da história da espécie humana. Entender esse passado significa compreender também um aspecto de quem nós somos enquanto seres humanos.

Referências

A evolução dos materiais. Parte 1: da pré-história ao início da Era Moderna – R. F. Navarro;

Qual é a nossa origem? – Hugo Sandim;

Idade dos Metais – Mariana Antunes Vieira.

Mateus Oka
Por Mateus Oka

Graduando em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), realiza pesquisas na área da antropologia da ciência.

Exercícios resolvidos

1. [ETEs]

Os metais, explorados desde a Idade do Bronze, são muito utilizados até hoje, por exemplo, na aeronáutica, na eletrônica, na comunicação, na construção civil e na indústria automobilística. Sobre os metais, pode-se afirmar que são:

A) bons condutores de calor e de eletricidade, assim como os não-metais.
B) materiais que se quebram com facilidade, característica semelhante aos cristais.
C) materiais que apresentam baixo ponto de fusão, tornando-se sólidos na temperatura ambiente.
D) encontrados facilmente na forma pura ou metálica, sendo misturados a outros metais, formando o mineral.
E) maleáveis, transformando-se em lâminas, por exemplo, quando golpeados ou submetidos a rolo compressor.

Resposta: E
Justificativa: Os metais foram importantes na Idade dos Metais por serem maleáveis, podendo ser transformados em diversos instrumentos. Isso permitiu o desenvolvimento de uma técnica própria para o manuseio desses metais: a metalurgia.

2. [UFPB]

A historiografia costuma chamar as sociedades que se desenvolveram antes da invenção da escrita como “pré-históricas”. Os homens dessas sociedades paulatinamente superaram suas deficiências físicas e de raciocínio, bem como de adaptação ao ambiente, onde passaram a criar condições materiais para sobreviver. Sobre esse longo período em que viveram essas sociedades, afirma-se:

I. O paleolítico é caracterizado como o período da pedra lascada, em que a luta pela sobrevivência tinha por base a caça, a pesca e a coleta. Os homens eram nômades, viviam em bandos e habitavam as cavernas.
II. A principal conquista do neolítico foi o domínio do fogo, que possibilitou ao homem defender-se de animais, preparar alimentos, proteger-se do frio e sedentarizar-se, organizando-se em tribos e vivendo em aldeias agrícolas auto-suficientes.
III. Duas características marcaram a Idade dos Metais: a revolução urbana e o uso de instrumentos de metal na fabricação de utensílios e armas. Esse período se distingue pela harmonia entre os povos.
Considerando as afirmativas, está(ão) correta(s):

A) apenas I;
B) apenas II;
C) apenas III;
D) apenas I e II;
E) todas as alternativas estão corretas.

Resposta: A
Justificativa: a Idade dos Metais não foi um período de harmonia entre os povos; ao contrário, o desenvolvimento das ferramentas de metal foi importante para o expansionismo e a conquista de terras. Além disso, o fogo já era utilizado no período Paleolítico.

Compartilhe nas redes sociais

TOPO