Fidel Castro

Fidel Castro foi um líder político e revolucionário cubano, que perpetuou-se no poder por 49 anos, sob comando da pequena ilha do caribe.

Fidel Castro foi um importante líder político e integrante da revolução cubana. Nascido no ano de 1926, Fidel era tido uma das grande lideranças da esquerda latino-americana, estando no poder cubano como Presidente do Conselho de Estado da República de Cuba, entre os anos de 1976 até 2008.

Ao todo, Fidel esteve no poder em Cuba por 49 anos, sendo substituído por seu irmão, Raul Castro. Sob nomeação de Doctor Honoris Causa por inúmeras universidades latino-americanas e europeias, o líder cubano acabou sendo uma citação frequente por meio de sua ideologia e discursos inflamados.

Registrado em filmes, livros, entrevistas, artigos e diversas documentações, Fidel marcou época como um líder ideológico de uma pequena ilha no Atlântitco.

O revolucionário cubano viria a falecer no dia 25 de novembro de 2016, em Havana, aos 90 anos de idade.

fidel castro
(Imagem: Reprodução)

Resumo da biografia de Fidel Castro

Nascido em um pequeno vilarejo cubano, Fidel Castro estudou, na infância, na escola La Salle e em uma escola jesuíta, Dolores. Foi em 1945, ao ingressar no Colégio Belén, em Havana, que sua visão ideológica começa a ter uma mudança.

Após finalizar o colégio, no mesmo, inicia os estudos na Universidade de Havana, no curso de direito. Lá, em 1947, ingressa na militância pelo Partido Socialista do Povo Cubano, onde inicia seu ativismo estudantil.

Após sua graduação, Fidel Castro se dedicaria inteiramente à militância. Por meio do Diário Alerta e através da Radio Álvarez e COCO, o revolucionário tece críticas ao golpe perpetrado por Fulgêncio Batista, então ditador na ilha.

Logo em seguida, exila-se no México, onde arquitetaria a primeira ofensiva da esquerda ao governo de Fulgêncio. Liderando um grupo de guerrilheiros, Fidel atacou o Quartel de Moncada, em Santiago de Cuba, em meados de 1953.

Com o ataque, Fidel Castro e seu grupo são condenados à prisão. Um ano depois, o grupo ganha anistia, e deixam a prisão.

Em liberdade, Castro ruma para os Estados Unidos, a fim de reunir cubanos fiéis à causa. Assim, no ano de 1956, o porto de Tuxpan é o marco inicial da revolta, quando Fidel comanda cerca de 80 guerrilheiros rumo a um ataque planejado – dentre estes, Ernesto Che Guevara estava incluso.

O grupo pequeno, mas muito fiel, estabelece-se em Sierra Maestra, onde permaneceriam por três anos. A partir dali, diversas batalhas vitoriosas foram conduzidas.

A ocupação da região foi fundamental, uma vez que, ali, ideais nacionalistas e socialistas começam a inflamar a comunidade local. Com a ocupação ferrenha, o então presidente Fulgêncio Batista foge em 1º de janeiro de 1959.

A fuga facilita o avanço da marcha revolucionária até a capital Havana. Fidel Castro é então nomeado como ministro da república de Cuba.

O afastamento aos EUA acaba aproximando Cuba da URSS. Esta, inclusive, oferece suporte militar e econômico a Fidel. Com isso, é declarado um governo socialista na ilha, que introduz um modelo de economia planificada aos moldes do regime soviético.

Características do governo Fidel Castro

É válido ressaltar que Fidel Castro jamais fora eleito diretamente pelo povo cubano. Assim, o seu governo foi definido como uma ditadura das que mais limitaram a liberdade de expressão no mundo.

Contudo, é importante ressaltar também que, com Castro no poder:

  • Cuba atingiu incríveis números de desenvolvimento social, humano e profissional;
  • Lei da Reforma Agrária para distribuição de terras;
  • Nacionalização de empresas estrangeiras, geralmente norte-americanas;
  • Fomento à industrialização nacional;
  • Extinção do analfabetismo cubano com a criação do sistema educacional gratuito e acessível a todos;
  • Universalização e estatização da saúde, que garantiu à Cuba um dos melhores – senão o melhor – sistema de saúde gratuito do mundo;

Referências

AZEVEDO, Gislane e SERIACOPI, Reinaldo. Editora Ática, São Paulo-SP, 1ª edição. 2007, 592 p.

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Exercícios resolvidos

1. [FGV]

A Revolução Cubana, vitoriosa em 1959, teve como principal característica:

a) A mobilização popular por meio de manifestações de massas e a organização de seguidas greves gerais que interromperam as atividades econômicas de Cuba.

b) A prática do “foquismo”, com grupos armados que se dedicavam à luta armada caracterizada pela tática de guerrilhas.

c) A mobilização internacional por meio de campanhas que denunciavam o desrespeito aos direitos humanos por parte do governo cubano.

d) A intervenção soviética, que enviou tropas de apoio aos revolucionários e bombardeou bases do governo cubano.

e) A vitória eleitoral dos revolucionários no pleito de 1958 e a gradativa implementação de medidas socializantes por Fidel Castro.

Resposta: B

2. [FGV]

Em janeiro de 1959, tropas revolucionárias comandadas por Fidel Castro tomaram o poder em Cuba. A luta revolucionária:

a) foi dirigida por uma guerrilha comunista que pôde derrotar o exército de Fulgêncio Batista, graças ao apoio militar oferecido pela União Soviética.

b) foi dirigida pelo Partido Comunista de Cuba, que conseguiu mobilizar camponeses e trabalhadores urbanos contra a ditadura de Fulgêncio Batista.

c) foi dirigida por dissidentes do governo de Fulgêncio Batista, com apoio inicial do governo dos Estados Unidos, interessado em democratizar a região do Caribe.

d) foi dirigida por uma guerrilha nacionalista e anti-imperialista, que angariou apoios da oposição burguesa e de setores da esquerda cubana.

e) foi dirigida por um movimento camponês espontâneo que, gradativamente, foi controlado pelos comunistas liderados por Fidel Castro.

Resposta: D

Compartilhe nas redes sociais

TOPO