Durkheim e o fato social

Fato social seria um conjunto de ações, pensamentos e sensações que proporcionariam poder de coerção para com outros indivíduos.

Émilie Durkheim foi o precursor do que ele entendia por fato social. Segundo o sociólogo francês, o conceito estaria atrelado a algumas atitudes que proporcionariam o poder de coerção sobre outros indivíduos.

Publicidade

Na reta final de século XIX, a sociologia era ainda vista como ciência empírica. Durkheim tinha a preocupação de criar regras dentro da metodologia sociológica, a fim de lhe garantir status na sociedade científica.

O filósofo se ateve, então, aos estudos dos fatos sociais. Em suas ponderações ele ratificou o tema, observando que estes seriam maneiras de agir, pensar e sentir do indivíduo.

durkheim fato social
(Imagem: Reprodução)

Não somente isso, essas formas de ação, pensamento e sensação teriam um poder externo ao indivíduo. Não só para si, estas “externações” estariam dotadas de poder de coerção sobre o mesmo indivíduo.

Assim, esse fato social, para Durkheim, estaria relacionado às forças exercidas pelos indivíduos. O intuito seria a obrigação dos mesmos em adaptarem-se às regras sociais impostas para convivência em civilidade.

Mas nem todas as atitudes são consideradas fatos sociais. O sociólogo elencou três características que identificariam um fato social: generalidade, coercitividade e exterioridade.

Nosso egoísmo é, em grande parte, produto da nossa sociedade. (Durkheim)

Publicidade

As considerações de Durkheim sobre o fato social

Dessa maneira, ele resume que nem todas as ações configuram em fato social a ser dotado de coerção (influência). O autor de As regras do método sociológico (1865) elenca três propriedades que definem um fato como sendo social:

  • Coercitividade: obriga os indivíduos inseridos em uma determinada sociedade a seguir os determinados padrões para convivência nela. Relacionada, geralmente, com a imposição, com a força e o poder. Os padrões culturais são os reais coordenadores das ações dos indivíduos, sem quaisquer possibilidades de mudança;
  • Exterioridade: ao nascimento do indivíduo, a sociedade já possui uma organização estabelecida. Leis, padrões, sistema monetário e etc. Tudo está pronto, e bastará que o indivíduo aprenda como adentrar nesse meio social;
  • Generalidade: fatos sociais dizem respeito a uma sociedade. Eles não existem para um indivíduo, mas sim para um conjunto de indivíduos que compõem uma sociedade;

Instituição social e Anomia

Durkheim ainda estabeleceria os conceitos de instituição social e anomia para estabelecer os seus conceitos de fato social. Segundo suas observações, a instituição social retrataria o mecanismo da organização da sociedade.

Por meio isso, seria o conjunto estabelecendo as regras e os procedimentos que estariam organizados em um padrão social pré-definido; já pré-definido pela sociedade. Assim, seriam ações aceitas e sancionadas pela sociedade.

Publicidade

Essa padronização tinha por objetivo único a manutenção de organização de um grupo. Com o intuito de perpetuar os privilégios de alguns inseridos e satisfazer as necessidades dos indivíduos que, dele, faziam parte.

A educação é uma socialização da jovem geração pela corrompida geração adulta. (Durkheim)

Dessa maneira, toda forma de instituição social é conservadora. Ela não permitirá mudanças, uma vez que deseja a manutenção de um poder já estabelecido antes de uma sugerida mudança.

Por fim, anomia, segundo Durkheim, retrataria os grupos tangentes e periféricos às sociedades organizadas. Ele considerou os problemas observados em sociedades “desorganizadas” e definiu estas sociedades como “anomanas”.

A patologia social observada por ele foi constatada. A anomia, para ele, era a grande adversária da ordem social. Assim, Durkheim coloca o papel da sociologia como a grande responsável por ajudar esta sociedade doente; esta a seguir a linha das instituições sociais, a fim de obter a prosperidade social no futuro.

Referências

AZEVEDO, Gislane e SERIACOPI, Reinaldo. Editora Ática, São Paulo-SP, 1ª edição. 2007, 592 p.

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Como referenciar este conteúdo

Bunde, Mateus. Durkheim e o fato social. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/historia/durkheim-e-o-fato-social. Acesso em: 22 de July de 2024.

Compartilhe

TOPO