Democracia ateniense

A democracia ateniense foi uma forma de governo que privilegiava apenas a aristocracia de Atenas, seu apogeu foi durante o século V a.C.

A democracia ateniense configurou-se como um centro político por excelência. Por outro lado, outras cidades-Estado gregas tinham o caráter que sua elite lhe atribuía. Atenas

A elite ateniense acreditava que a política era a única atividade verdadeiramente digna de um homem. O cidadão ateniense não tinha apenas o direito, mas o dever de participar da vida política de sua cidade.

Após quase um século de tirania, as reformas de Clístenes implantaram a democracia em Atenas. A cidade foi dividida em dez tribos e em uma centena de demos (de onde vem a palavra democracia).

A divisão obedecia a um critério territorial. Os demos eram distritos que compunham a cidade de Atenas. Portanto, democracia pode ser definida como o poder ou o governo (cracia) distrital (demo), isto é, todas as partes que formavam a pólis tinham representação política.

O apogeu da democracia ateniense

O apogeu de Atenas e de sua democracia foi no século V a.C., chamado de Século de Ouro ou o Século de Péricles, em uma referência ao governante ateniense de maior prestígio.

democracia ateniense
Imagem: Reprodução

A democracia ateniense ampliou o grupo de cidadãos, no qual foram incluídos os nativos que haviam enriquecido, mas que não tinham direitos políticos porque não pertenciam às antigas famílias aristocráticas. Mas esse direito não se estendeu a toda a população ateniense, mantendo-se a exclusão dos estrangeiros, mulheres e escravos.

A democracia, uma invenção grega, já era definida no século V. a.C, como o poder que está nas mãos de todo o povo. Péricles, o mais expressivo governante de Atenas, que governou de 443 a 429 a.C., dizia: “Nossa constituição é chamada de democracia porque o poder está nas mãos do povo. Todos são iguais perante a lei.”

A democracia ateniense não era para todos

É preciso porém, fazer uma pequena reflexão sobre a definição da democracia como o governo do povo. No caso da sociedade ateniense, para ter direito à cidadania era preciso ser homem, ter atingido a maioridade, ser ateniensee filho de atenienses.

Imagem: Reprodução

No século V a.C., esse grupo representava aproximadamente 10% da população de Atenas. Logo, quando Péricles se referia a “todo o povo” e afirmava que “todos são iguais perante a lei”, estava se referindo a uma pequena minoria.

As mulheres, crianças, escravos e estrangeiros, que formavam os 90% restantes da população ateniense, eram considerados pessoas de categoria inferior, e não eram tidos como iguais aos cidadãos.

A sociedade de Atenas entendia por povo apenas os iguais, ou seja, os homens da aristocracia.

Se nos surpreende que na democracia grega apenas 10% da população tivesse direitos políticos, é porque nos habituamos a associar a ideia de povo como sinônimo de população, que significa conjunto de pessoas que vivem em um determinado lugar.

Esse é um erro histórico, pois quando Péricles diz que a democracia ateniense é um governo de todo o povo, está partindo da premissa de que a sociedade não deve questionar o fato de as classes consideradas inferiores não terem direitos políticos.

Referências

História, uma abordagem integrada – Nicolina Luiza de Petta, Eduardo A. Baez Ojeda

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Como referenciar este conteúdo

Bernardes, Luana. Democracia ateniense. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/historia/democracia-ateniense. Acesso em: 12 de July de 2020.

Teste seu conhecimento

01. [IFP]: A democracia ateniense antiga (dos séculos V e IV a. C.) possui algumas características que a torna diferente das democracias modernas, ainda que estas se inspirem nela para se constituírem. São características da democracia ateniense, referentes ao período acima relacionado, as seguintes assertivas:

I. Na democracia ateniense, nem todos são cidadãos. Mulheres, criança, escravos e estrangeiros são excluídos da cidadania.

II. É uma democracia representativa, como as modernas. Um cidadão? Mais sábio? É escolhido para representar o povo, garantindo, portanto, o poder de um sobre os outros.

III. É uma democracia direta ou participativa, e não uma democracia representativa, como as modernas. Na democracia ateniense, os cidadãos participam diretamente das discussões e da tomada de decisões, pelo voto.

IV. A democracia ateniense não exclui da política a ideia de competência ou de tecnocracia: em política uns são mais sábios e competentes que outros (os cidadãos comuns), aqueles devendo exercer o poder sobres estes.

Assinale a alternativa correta.
a) As assertivas III e IV são corretas.
b) As assertivas I e III são corretas.
c) As assertivas I, II e IV são corretas.
d) Apenas a assertiva I está correta.
e) As assertivas II, III e IV estão corretas.

 

02. [UEL]: Com a nova divisão da sociedade, qualquer cidadão poderia participar das decisões do poder. Apenas os escravos e os metecos (estrangeiros) não participavam das decisões políticas, pois não tinham direito de cidadania.

Ao texto pode-se associar:

a) Drácon e a expansão colonial em direção ao Mediterrâneo.

b) Sólon e a militarização da política espartana.

c) Psístrato e a helenização da Península Balcânica.

d) Péricles e a hegemonia cultural grega no Peloponeso.

e) Clístenes e a democracia escravista ateniense.

 

01. [IFP]

Resposta: B

A democracia ateniense foi marcada pela exclusão da grande maioria da população, já que somente os homens, nascidos em Atenas, maiores de dezoito anos é que podiam ter voz na arena política. Além disso, vemos que nesse tipo de democracia os cidadãos decidiam diretamente pelo estabelecimento das leis, não elegendo representantes que tomassem tal ação em seu lugar.

 

02. [UEL]

Resposta: E

A participação política aberta a todos os cidadãos atenienses se iniciou com Clístenes. Entretanto, esta participação não era tão ampla devido à restrição da participação de escravos, estrangeiros e mulheres.

Compartilhe

TOPO