Carlota Joaquina

Carlota Joaquina foi esposa de Dom João VI, e veio ao Brasil junto à corte Portuguesa. Teve importante atuação política no decorrer de sua história.

Nascida no dia 25 de abril de 1775 na Espanha, Carlota Joaquina de Bourbón era filha de Dom Carlos IV e Maria Luísa de Parma, então reis. Com extrema energia, durante sua trajetória aprendeu vários idiomas, além de história e da etiqueta da corte e religião. Esteve, durante toda sua vida, bastante ativa na política portuguesa, espanhola e brasileira.

Imagem: Reprodução

Para haver aproximação entre o reino português e espanhol, foi arranjado um casamento entre ela e Dom João, enquanto sua irmã Maria Ana Vitória casou-se com Dom Gabriel, príncipe espanhol. Seu casamento nunca foi feliz, porém gerou 9 filhos, sendo que deles somente 8 chegaram à vida adulta. De seu casamento, inclusive, nasceu Dom Pedro I, Imperador do Brasil. No ano de 1788 o primogênito de D. Maria I faleceu, fazendo com que Dom João se tornasse o herdeiro do trono português. A Rainha não possuía saúde mental plena, e então Dom João assume a regência do império ultramarino em 1792.

Concomitantemente a esses acontecimentos, Napoleão Bonaparte expandia seu império para além da França, e negociava com o rei espanhol realizar uma invasão em Portugal a partir da Espanha, fato que ocorreu em 1807. Nisso, a Corte Portuguesa deixa Lisboa em 30 de novembro de 1807 com a proteção da Inglaterra, chegando em janeiro do ano seguinte à salvador. Dona Carlota Joaquina, na mudança para o Brasil, instalou-se em Botafogo, no Rio de Janeiro, com suas filhas, enquanto seu esposo, Dom João, ocupou o Palácio de São Cristóvão, encontrando-se somente quando se fazia realmente necessário.

América Espanhola

É bastante claro que, mesmo que Carlota Joaquina tenha deixado a Espanha em seu matrimônio, não deixou de manter contato com seus parentes, e quando soube da prisão de seu irmão, rei Dom Fernando VII, ela passou a planejar proclamar-se regente das colônias espanholas na América, contando com o apoio do Almirante Sydney Smith. Ao saber do fato, Dom João solicitou que o governo britânico substituísse o almirante. Com a ajuda do emissário espanhol, general José Manuel de Goyeneche, no Rio de Janeiro, enviou cartas às colônias e à Junta de Sevilha oferecendo-se para se tornar a regente das possessões espanholas nas Américas no período em que o Rei da Espanha permanecesse preso. Ela, entretanto, não conseguiu nem na Espanha, nem na América, apoio para concretizar seus planos, sendo informada de que somente era reconhecida a regência de Rei Fernando VII, mesmo que estivesse preso.

Ainda assim ela permaneceu ativa na política por meio dos arranjos matrimoniais de suas filhas e seus irmãos. Dona Maria Izabel de Portugal se casaria com o rei e se tornaria rainha da Espanha, enquanto Dom Carlos, irmão de Dona Carlota, casaria-se com a sobrinha de D. Maria Francisca de Assis, que faleceu. Ele, então, casou-se com outra de suas sobrinhas.

O retorno à Portugal

Havia, entretanto, uma revolta e insatisfação mediante a permanência da Corte no Brasil, gerando a Revolução Liberal do Porto, ocasião em que portugueses passaram a exigir que Dom João VI retornasse à Portugal com sua corte. Chegando em Portugal, Carlota recusa-se a assinar a Constituição que daria limitação do poder aos monarcas e insistiu para que Dom João VI fizesse o mesmo, porém sem sucesso.

A partir de seu filho, Dom Miguel, ela encontrou forma de conquistar seu poder novamente, ajudando-o, inclusive, a conspirar contra o próprio pai. Dom João VI, então, preocupado com as conspirações contra seu governo, enviou Carlota Joaquina para a Quinta do Ramalhão e em seguida para o Palácio de Queluz, onde ela permaneceu praticamente presa até seu falecimento.

Referências

História Geral – Cláudio Vicentino

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. O príncipe D. João de Portugal, filho de D. Maria, a Louca, que depois se tornaria D. João VI, casou-se com Carlota Joaquina em 1795. Um dos motivos que fizeram com que esse casamento ocorresse foi:

a) Dom João VI já havia tido uma esposa estéril antes e se divorciara.

b) Carlota Joaquina pertencia à dinastia dos Habsburgo, que governava a Áustria na época.

c) Carlota Joaquina pertencia à dinastia dos Bourbon, que governava a Espanha na época.

d) Dom João VI precisava aliar-se a uma mulher que não tivesse origem nobre.

e) Carlota Joaquina pertencia à dinastia dos Bragança, a mesma de D. João.

02. O casamento entre Carlota Joaquina e D. João VI foi marcado por polêmicas e intrigas. Entre as polêmicas levantadas pelos historiadores, está o fato de Carlota:

a) ter tentado assassinar sua sogra, a rainha de Portugal, D. Maria I.

b) ter dado apoio a Dom Miguel, seu filho mais novo, para que ele desse um golpe político no governo do pai.

c) ter pedido divórcio – algo proibido e impensável em um país católico da época.

d) ter tentado promover a abolição da escravatura em todas as colônias portuguesas.

e) ter tentado transferir a sede do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves para a colônia de Angola.

01. [C]

02. [B]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO