Caldeus

Os caldeus foram uns dos vários povos da Antiguidade a conquistarem e habitarem a região da Mesopotâmia, mais especificamente o sul.

Os caldeus foram um dos inúmeros povos da Antiguidade a habitarem a região da Mesopotâmia. Localizados mais ao sul, os caldeus ocuparam a região conhecida como Caldeia, atual Iraque, Turquia e Síria.

O povo é citado na Bíblia, sendo atribuído a eles a destruição da Terra Sagrada, Jerusalém. Sob o mando do rei Nabucodonosor, este teria levado o povo judeu ao exílio cativeiro babilônico.

Berço das primeiras civilizações prósperas da humanidade, a região da Mesopotâmia não foi apenas ocupada pelos Caldeus. O local entre os rios Tigre e Eufrates foi lar dos amonitas, hititas, assírios, sumérios e acádios.

caldeus
(Imagem: Reprodução)

História dos Caldeus

Os caldeus são um povo de origem árabe, conhecidos na história por ocuparem as terras da antiga Mesopotâmia. Além disso, a sua menção na Bíblia também acabaram por “popularizar” a sociedade antiga.

O povo caldeu ocupou as terras da antiga Mesopotâmia com a ajuda dos Medos (povo da Terra Média), que, unindo forças, derrotaram os assírios. Com a derrota do povo, formava-se, assim, O Segundo Império Babilônico, ou Império Neobabilônico.

Devido a essa ocupação durante um longo tempo, os caldeus receberam a alcunha de novos babilônios.

A tomada da Mesopotânia

A primeira investida do povo caldeu ocorreu no ano de 612 a.C. A tomada da capital Nínive, do povo Assírio, foi a precursora da invasão caldeia ao território ocupado pelos assírios.

Em 586 a.C., Nabopolassar, pai de Nabucodonosor (604-562 a.C.) acabou morrendo. O filho seguiu a tomada de territórios, ergueu cidades e reconstruiu outras ocupadas e destruídas durante a guerra.

A dupla pai e filho foram os mais importantes dos reis do povo caldeu, e o governo de Nabucodonosor é considerado mais próspero da era mesopotâmica.

Com capital sediada na Babilônia, Nabucodonosor enriqueceu a cidade. Grandes muralhas, templos, palácios e santuários. Tudo tido para engrandecer o Império Caldeu que só prosperava em meio ao governo do grande líder.

Após Nabucodonosor falecer, o governo caldeu enfraqueceu. O Império acabou sendo tomado pelos Persas, sob liderança do rei Ciro.

Características dos Caldeus

Os caldeus foram um povo que tiveram alta prosperidade ao ocupar a região da Mesopotâmia. Por isso, geraram destaque tanto na infraestrutura, como também na economia, expansão da cultura, da religião e da prosperidade social.

Economia

O solo fértil da região entre os rios Tigre e Eufrates estimulava a agricultura, a criação de animais e o comércio marítimo. No entanto, a necessidade de reconstrução da Babilônia incentivou o crescimento econômico por meio da construção civil.

Cultura

Nabucodonosor investiu fortemente na capital Babilônia para transformar a cidade em um antro cultural. A construção de templos, dos Jardins Suspensos, da Torre de Babel e das belas ruas foram só alguns dos muitos exemplos de prosperidade cultural.

Religião

Os caldeus eram politeístas, com culto a diversos deuses que estavam relacionados a figuras de animais e à natureza. Durante o período de ocupação dos caldeus, um mosaico de Ishtar, a deusa do amor, simbolizava a proteção da capital.

Sociedade

No que tange a organização social, os caldeus eram uma monarquia teocrática e despótica. Ou seja, cultuavam uma religião e o reinado passaria pelos familiares do rei Nabucodonosor.

Abaixo do Império, comandado pelo rei, estavam nobres, sacerdotes, comerciantes, os pequenos trabalhadores e proletários, e, por fim, os escravos.

O povo caldeu se caracterizava muito por sua força bélica e pelo incentivo à escravização dos povos inimigos.

Referências

AZEVEDO, Gislane e SERIACOPI, Reinaldo. Editora Ática, São Paulo-SP, 1ª edição. 2007, 592 p.

Mateus Bunde
Prof. Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Compartilhe nas redes sociais

TOPO