Cabanagem

Cabanagem foi um movimento revoltoso do período regencial que objetivava melhorias na condição de vida, além da participação de fazendeiros na política da província.

Ficou conhecida como cabanagem a revolta popular do Grão-Pará, região norte do Brasil, região onde atualmente estão os estados do Pará, Amapá, Rondônia, Roraima e Amazonas, entre os anos de 1825 e 1840. A revolta recebeu esse nome em decorrência dos revoltosos que, em sua maioria, eram pobres que viviam em cabanas nas beiras dos rios da região.

A situação da população dessa região era péssima durante o Período Regencial, e nesse cenário, os índios e os mestiços viviam em uma situação de miséria sem condições de vida adequadas e sem chances de encontrar um trabalho. Os cabanos, como eram chamados esses moradores das beiras de rios, sentiram-se, além de revoltados, abandonados no que se refere aos interesses do governo. Havia ainda um descontentamento intenso também por parte dos fazendeiros e comerciantes da região em decorrência da nomeação de um presidente que não os agradava.

O que causou a cabanagem?

Imagem: Reprodução

Além dos abusos contra os cabanos, que eram explorados pelos fazendeiros e pelo governo, a escravidão ainda persistia no Brasil, e era caracterizada por trabalho escravo ou até mesmo em troca de salários míseros, que não forneciam sequer o mínimo para uma sobrevivência. Apesar de ter enfoque e seu nome baseado nos cabanos, ou seja, nos mais pobres, a revolta não foi só deles. Os cabanos e os integrantes da elite local (fazendeiros e comerciantes) acabaram por se unir diante de seus descontentamentos quanto ao governo regencial para fazer essa revolta acontecer. Seu principal objetivo era alcançar a independência da província, assim como melhores condições de vida para os cabanos e maior participação nas decisões administrativas e políticas por parte dos comerciantes e dos fazendeiros.

A Constituição de 1824 deixou ainda mais claro que não era do interesse do imperador conceder autonomia política às províncias brasileiras, predominando o autoritarismo que trouxe grande descontentamento. Foi justamente isso que fez com que os fazendeiros tivessem grande interesse em participar dessa revolta.

A revolta teve início no ano de 1835, quando uma sangrenta guerra teve início contra as tropas do governo central. Segundo historiadores, cerca de 30 mil pessoas morreram no decorrer da revolta, que durou cinco anos. No primeiro ano, os cabanos ocuparam Belém colocando na previdência Félix Malcher, que era fazendeiro e fez alguns acordos com o governo regencial, traindo o movimento da cabanagem. Em mais momentos da revolta, Malcher foi assassinado, tendo como sucessor, também colocado no poder pelo movimento, Francisco Pedro Vinagre, um simples lavrador, mas que também traiu o movimento. Foi então que Eduardo Argelim assumiu o poder, persistindo na ideia de reconquistar Belém. Em agosto de 1835, os revoltosos conseguiram tomar a capital e proclamar uma república.

Houve, entretanto, um grande esforço por parte do governo federal para reunir as tropas e combater os revoltosos e quaisquer focos revolucionários. Tropas europeias apoiaram a causa e uma frente militar bastante poderosa foi enviada para a região. Passados cinco anos de revolta e mortes, a revolta foi reprimida pelo governo regencial quando, no ano de 1840, cabanos haviam sido presos ou mortos em combate em grande quantidade. Os cabanos perderam a sua luta, tendo a revolta terminado sem que houvessem alcançado efetivamente seus objetivos.

Um memorial, que foi projetado por Oscar Niemayer, foi construído na região de Belém como uma forma de lembrar o acontecimento e homenagear àqueles que morreram na luta.

Referências

História Geral do Brasil – Maria Yedda Linhares

Por Natália Petrin
Teste seu conhecimento

01. Quais foram as primeiras ações tomadas pelos revoltosos quando o movimento se iniciou, em 1835?

 

02. [UNITAU] Sobre o Período Regencial (1831 – 1840), é incorreto afirmar que:

a) foi um período de intensa agitação social, com a Cabanagem no Rio Grande do Sul e a guerra dos Farrapos no Rio de Janeiro;

b) passou por três etapas: regência trina provisória, regência trina e regência una;

c) foi criada a Guarda Nacional, formada por tropas controladas pelos grandes fazendeiros;

d) através do Ato Adicional as províncias ganharam mais autonomia;

e) cai a participação do açúcar entre os produtos exportados pelo Brasil e cresce a participação do café.

01. [Os revoltosos se organizaram para ocupar a cidade de Belém e realizar a deposição de Bernardo Lobo de Sousa, governador da província, que acabou sendo assassinado pelos participantes do evento conflituoso. Logo em seguida estabeleceram uma nova junta de governo sob a liderança do fazendeiro Félix Clemente Malcher.]

02. [A]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO