Budismo

O Budismo é uma doutrina religiosa e filosófica de vida com sustentações em mensagens deixadas pelo sábio e orientador Buda.

O Budismo não só é uma religião, como também uma doutrina e ainda uma filosofia de vida. Sua sustentação se dá por meio das mensagens deixadas por Siddhartha Gautama.

Siddhartha Gautama, denominado também de Sakyamuni, é o tão mencionado Buda, que dá origem à nominação da doutrina. Sua retratação é oriunda deste sábio do clã dos Sakya, que viveu no Nepal entre os anos de 563 e 483 a.C.

O desejo de Buda não era o de converter as pessoas aos seus pensamentos e filosofias. Sua doutrina se baseava em levar iluminação às pessoas com ensinamentos oriundos de sua própria experiência de vida.

budismo
(Imagem: Reprodução)

Nesta religião – que é denominada como doutrina filosófica –, a sabedoria e o intelecto caminham lado a lado. Eles são o objetivo de seus seguidores que sonham em atingir a paz interior do espírito em harmonia com o corpo.

O Budismo tem sua representação ligada à atitude cada pessoa perante o mundo, uma forma de comportamento a se seguir. Aqueles que seguem a filosofia budista desapegam-se do material, buscam auto-suficiência espiritual e focam na paz do ser.

Alimenta-se, assim, com a doutrina o próprio espírito. É por esse motivo que essa filosofia está muito ligada ao transcender; ao plano espiritual; ao metafísico.

“Tudo o que somos é o resultado do que pensamos; É fundada em nossos pensamentos e é feito de nossos pensamentos. “

Características do Budismo

Entre as principais características da doutrina, algumas pontuais podem ser destacadas. Por ser de origem oriental, algumas delas podem estranhar aos ocidentais.

Apesar disso, o continente americano, europeu e até mesmo africano tem adotado a filosofia. Mesmo que a parcela seja significativamente menor do que se percebe na Ásia, a doutrina já se espalha pelo mundo.

“Todos os seres vivos tremem diante da violência. Todos temem a morte, todos amam a vida. Projete você mesmo em todas as criaturas. Então, a quem você poderá ferir? Que mal você poderá fazer?”

Dessa forma, as principais características da filosofia budista são:

  • O Universo Budista não possui fim e sequer início;
  • Acredita-se que o Nirvana seja o estágio ideal do ser, mas esse jamais poderá ser ensinado, sendo necessária a percepção;
  • A ideia do Carma seria de que boas ou más ações no presente serão consequências de reações nas próximas reencarnações;
  • Renascer ou Reencarnar é um processo de aprendizado constante;
  • Os processos de aprendizado devem ser utilizados como forma de buscar a ascensão às “moradias divinas”;
  • O ciclo do renascimento é definido como Samsara, sendo regido pelo Carma;
  • Para alcançar as ações ideais, em princípio, seria sempre optar pela distância aos extremismos;

Ensinamentos do Budismo

Segundo os ensinamentos da filosofia, o ser humano estaria em condenação eterna a reencarnar infinitamente. Isso seria consequência direta das ações tomadas em vida.

A ideia seria passar sempre pelos mesmos sofrimentos enfrentados no mundo material. Dessa forma, a estrutura estaria ligada a ideia do aprendizado para, assim, atingir a iluminação.

“No céu, não há distinção entre o leste e o oeste, são as pessoas que criam essas distinções em sua mente e depois pensam que são verdadeiras”.

Por meio disso, o que uma pessoa fez durante toda a sua vida será considerado numa nova reencarnação. Isso aconteceria sucessivamente, por meio da ideia do carma.

A partir dos aprendizados com as ações, o corpo, bem como o espírito, interligados, atingiriam a pureza total. Este seria o fim das reencarnações do budismo.

Uma curiosidade da doutrina budista é que essa reencarnação também valeria para os animais. Esse seria o motivo para alguns dos seguidores adotarem o vegetarianismo ou ainda o veganismo.

Referências

AZEVEDO, Gislane e SERIACOPI, Reinaldo. Editora Ática, São Paulo-SP, 1ª edição. 2007, 592 p.

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Teste seu conhecimento
01. [UPE]
A história da ética, como disciplina filosófica, é mais limitada, no tempo e no material tratado, que a história das ideias morais da humanidade. Esta última história compreende o estudo de todas as normas que regulam o comportamento humano desde os tempos pré-históricos até nossos dias.
VITA, Luís Washington. Introdução à filosofia, 1964, p. 143.
Sobre esse assunto, coloque V nas afirmativas Verdadeiras e F nas Falsas.
( ) A ética é uma ciência prática e, portanto, sem rigor teórico.
( ) A ética ou filosofia moral é a parte da estética que se ocupa da reflexão a respeito das noções e dos princípios que fundamentam a vida humana.
( ) Uma das definições mais corriqueiras da ética ou moral é aquela que se refere ao estudo da atividade humana com relação aos seus fins imediatos, que é a realização plena da humanidade.
( ) A história da moral serve de objeto de reflexão para a ética, ou seja, a ética parte da diversidade de morais no tempo, com os seus respectivos valores, princípios e normas.
( ) A filosofia moral se ocupa da conduta humana sob o aspecto, segundo o qual pode ser julgada certa ou errada, virtuosa ou viciosa, boa ou má.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA. 
a) F, F, F, V, V
b) F, F, V, V, V
c) V, F, F, V, V
d) V, V, F, F, F
e) F, V, F, F, V

01. [A]

Compartilhe nas redes sociais

TOPO