Américo Vespúcio

Américo Vespúcio foi um importante navegador, cartógrafo e escritor florentino, tendo participado de inúmeras expedições, incluindo a ida às Américas.

Américo Vespúcio foi um importante navegador, além de escritor e cartógrafo, como também um comerciante. Nascido em Florença, na Itália, ele participou por três vezes de expedições marítimas, até que se dedicou ao seu trabalho ao governo espanhol.

De nome original Amerigo Vespucci, o navegador italiano não foi o primeiro navegador a por os pés no continente que mais tarde “batizaria”. Após a chegada de Colombo, Américo teria atracado no lugar em que batizaria, originalmente, de “Novo Mundo”.

Américo Vespúcio e a descoberta da América

Wikimedia

No ano de 1491, quando decide se aventurar na Espanha, Américo Vespúcio conhece Cristóvão Colombo. Com ele, tem a ajuda que necessitava para dar sequência à sua segunda e terceira viagem.

No ano de 1499, Vespúcio sairia de viagem em um navio espanhol, rumo à costa da América do Sul. É importante destacar que a suposta viagem de Américo ao novo mundo antes de 1492 jamais existiu.

Efetivamente, a primeira expedição de Américo às Américas foi em 1499. Uma segunda, no entanto, em 1501, o consolidou como grande nome da navegação da época.

Em um navio português, ele exploraria novamente a costa da América do Sul, agora no sudeste. Ao retornar para a Europa, ele escreveu e descreveu suas viagens, e, ao contrário de Colombo, não acreditava estar nas Índias, mas sim em um “Novo Mundo”.

Américo Vespúcio e a exploração do Brasil

Afinal, o que Américo Vespúcio veio fazer na costa brasileira? No ano de 1501, mais especificamente no mês de maio, sob serviços do então rei D. Manuel I de Portugal, partiu de Lisboa junto a outros três naus.

O objetivo, na expedição de Gaspar Lemos, seria investigar os potenciais econômicos da região, bem como explorar a costa brasileira. No mês de agosto do mesmo ano, terra firme foi avistada. Assim, passaram a percorrer a costa ao sul até o dia 1º de Janeiro de 1502, quando chegariam à baía do Rio de Janeiro.

Outros historiadores ainda apontam que, no ano de 1501, uma armada de André Gonçalves, seria a responsável por explorar a costa brasileira. Esta expedição teria saído de Lisboa no dia 17 de agosto. Alcançado, posteriormente, o cabo São Roque (Rio Grande do Norte), e descido o litoral até a Patagônia.

Em uma de suas cartas, Américo Vespúcio explica que o Brasil seria um novo mundo, e não uma extensão das Índias, como imaginava Colombo. Por esse motivo suas cartas representam tanto para a cartografia.

Américo Vespúcio: a importância de suas cartas

Foi pela mão de Américo Vespúcio que se define o continente da América do Sul. Antes, Colombo acreditava que a costa em que havia atracado seria apenas uma extensão das Índias pelo lado ocidental.

Entretanto, nas suas cartas, Américo Vespúcio descreve um “Novo Mundo”. Posteriormente, tais cartas e descrições teriam uma grande importância para a cartografia.

Foi o cartógrafo alemão, Martin Waldseemüller, que batizaria o continente em homenagem ao homem que o descreveu como “independente”. A partir dos escritos de Vespúcio, em 1507, Martin elaborou um mapa do mundo, nominando o continente de América (Americus, em latim).

Anos mais tarde, a partir deste mapa do cartógrafo alemão, o nome de Américo Vespúcio também batizaria a América Central e a do Norte, embora jamais tivesse pisado em ambos os continentes.

Referências

AZEVEDO, Gislane e SERIACOPI, Reinaldo. História Volume Único. Editora Ática, São Paulo-SP, 1ª edição. 2007, 592 p.

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Compartilhe nas redes sociais

TOPO