Urbanização no Brasil

A Urbanização no Brasil está diretamente relacionada ao êxodo rural, ocorrido após a segunda metade do século XX.

A urbanização no Brasil ocorreu, principalmente, devido ao êxodo rural. O contingente populacional do Brasil teve um salto no momento em que houve uma migração massiva dos campos para as cidades.

Publicidade

Esse deslocamento rápido e não planejado corretamente acabou trazendo mudanças e transformações socioespaciais no país. As grandes cidades lotaram, periferias começam a surgir, problemas de ordem pública (saneamento básico) acabaram virando epidêmicos.

Enfim, junto com a grande migração urbana, problemas sociais alavancaram e foram potencializados pela numerosa quantidade de pessoas. O espaço que as recebia não estava preparado para tal.

urbanização no brasil
(Imagem: Reprodução)

O problema da Urbanização no Brasil hoje

Atualmente no Brasil há muitas cidades e, igualmente, uma grande população na zona urbana. Na zona rural o número é muito menor, causando um desequilíbrio demográfico.

Segundo o Censo do IBGE do ano de 2010, o Brasil apresentava uma população de 191 milhões de pessoas. Destes, 161 milhões vivem em áreas urbanas, enquanto 29 milhões residem na zona rural do país.

Até a década de 1960, no entanto, o país vivia uma situação diferente. Grande parte da população residia e trabalhava no campo, bem como o número total de cidades era menor.

Neste mesmo período, a função das cidades era atender a todas as necessidades desenvolvidas no meio agrário. Além disso, as mineradoras também possuíam suas exigências atendidas pelo espaço urbano, tal como o trabalho com o café, cana-de-açúcar e o ouro.

Publicidade

O começo do êxodo rural

Na década seguinte, entretanto, o cenário mudou, e na década de 1970 o número de habitantes que residiam nas cidades fora maior. O crescimento expressivo deste número num curto espaço de tempo proporcionou ao país viver o que se chama de Urbanização no Brasil.

Apesar de os anos de 1970 serem o marco do expressivo aumento, a urbanização se inicia no século XIX. Foi em 1920, no entanto, que o pico do êxodo rural começa a surgir, motivado pela:

  • Ascensão das indústrias nas cidades brasileiras, o que acabou atraindo trabalho melhor remunerado e condições de vida mais agradáveis que no campo;
  • O maquinário começa a ser utilizado no meio agrário, substituindo, me muitos casos, a mão e obra assalariada;
  • Com pouco ou nada de trabalho no campo, o trabalhador rumou às cidades na busca por emprego;
  • Latifúndios oligopolizados;
  • Pequenos proprietários de terra não tinham como competir com grandes senhores de terra com poderio financeiro;
  • Crescimento vegetativo no Brasil, cujo número de habitantes aumentou em demasia;

Consequências da urbanização no Brasil

A Urbanização no Brasil acabou acarretando algumas mudanças na disposição socioespacial das cidades, tais como:

Publicidade

  • Número de cidades aumentou;
  • Mobilização urbana e redes de comunicação passam a integrar as cidades de forma mais prática;
  • Crescimento sem planejamento do meio urbano, acarretando problemas ambientais e estruturais;
  • Formação de favelas e aumento da desigualdade social;
  • Aumento nos índices de pobreza e violência urbana;

Assim, a urbanização no Brasil foi importante. No entanto, acarretou no desencadeamento de problemas sociais, mas também, por outro lado, no desenvolvimento das cidades.

Referências

AZEVEDO, Gislane e SERIACOPI, Reinaldo. Editora Ática, São Paulo-SP, 1ª edição. 2007, 592 p.

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Como referenciar este conteúdo

Bunde, Mateus. Urbanização no Brasil. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/urbanizacao-no-brasil. Acesso em: 16 de June de 2024.

Teste seu conhecimento

01. [PUC]

É comum encontrar, nas referências sobre a urbanização no século XX, menções ao fato de ela ter sido fortemente marcada pela metropolização. De fato, as metrópoles são fundamentais para se entender a vida urbana contemporânea. A respeito das metrópoles modernas brasileiras, pode-se afirmar que:

a) não são aglomerações tão grandes quanto as de outros países, porque elas são fragmentadas em vários municípios, como no caso de São Paulo.

b) são configurações cujas dinâmicas, em alguns casos, levaram seus limites para além do núcleo municipal de origem, formando aglomerações multimunicipais.

c) elas são aglomerações modestas em razão da inviabilidade de se administrar em países pobres áreas urbanas de grande porte.

d) apenas uma delas pode ser considerada de fato metrópole, logo, não se pode afirmar que no Brasil houve uma urbanização metropolitana.

e) elas estão com o seu crescimento paralisado, sofrendo, em alguns casos, encolhimento, em função de novas políticas de planejamento.

 

02. [CEFET] Um conjunto de municípios contíguos e integrados socioeconomicamente à uma cidade central, com serviços públicos e infraestrutura comuns, define a:

a) metropolização

b) área metropolitana

c) rede urbana

d) megalópole

e) hierarquia urbana

01. [B]

02. [B]

Compartilhe

TOPO