Tipos de Relevo

A superfície terrestre é composta por diferentes tipos de relevo. Aprenda quais são e como cada um se caracteriza.

A Geomorfologia é área da Geografia que estuda as formas e dinâmicas da superfície da Terra. Certamente, você já observou durante suas viagens e passeios que as paisagens das serras e do litoral são bastante diferentes entre si. Uma dessas distinções é marcada pelos tipos de relevo.

Publicidade

O relevo é o conjunto das diferentes formas que existem na superfície terrestre (continental e oceânica). Por isso, corresponde a variadas fisionomias podendo ser mais plano ou mais acidentado e também com diferentes alturas. Toda essa variação revela dinâmicas sofridas pela superfície terrestre ao longo do tempo. As formas de relevo da superfície terrestre são resultado da interação de duas grandes forças: a endógena (interna) e a exógena (externa).

Por questões de análise e estudos científicos, foi criada uma classificação do relevo terrestre. Considera-se que o relevo se apresenta em quatro tipos principais: montanhas, planaltos, planícies e depressões. Destacamos a seguir cada tipo e suas respectivas características.

Montanhas

Se você tem medo de altura provavelmente não encara as famosas montanhas russas dos parques de diversões. Não é mesmo? Brincadeiras à parte, ao fazermos uma alusão com esse brinquedo vemos que essa forma de relevo se diferencia das demais pela elevada altitude.

O conjunto de montanhas formam as chamadas cordilheiras, que aparecem dispostas em cadeia. Podemos citar como exemplos: a Cordilheira dos Andes, na América do Sul, e a Cordilheira do Himalaia, na Ásia.

Além disso, as montanhas podem ser classificadas em quatro tipos, dependendo da forma como são originadas:

1) Dobradas: são as montanhas que surgiram a partir dos dobramentos terrestres provocados pelo tectonismo. De todos, esse é o tipo mais comum.
2) Vulcânicas: são as que se originam dos vulcões.
3) Falhadas: são as que surgem a partir de falhamentos na crosta terrestre.
4) De erosão: são as que surgem como consequência da erosão do relevo ao seu redor e podem levar milhões de anos para se formarem.

Publicidade

Imagem: Cordilheira dos Andes
Imagem: Cordilheira dos Andes

Planaltos

Os planaltos, também conhecidos como platôs, são formas de relevo mais ou menos planas e que apresentam altitudes médias. Em geral, sofrem mais com a ação de agentes erosivos, como por exemplo, a água da chuva, os rios e os ventos.

Os planaltos costumam apresentar delimitações bem definidas. Eles são cercados por regiões mais baixas e podem possuir encostas bem inclinadas. Os planaltos podem ser formados por chapadas, morros e serras. Os mais extensos planaltos do relevo brasileiro são os planaltos e chapadas da Bacia do Paraná, os planaltos e chapadas da Bacia do Parnaíba e os planaltos e serras do Atlântico Leste-Sudeste.

Imagem: Planalto Meridional
Imagem: Planalto Meridional

Quanto ao tipo de formação rochosa, os planaltos classificam-se em três principais tipos: os sedimentares, constituídos por rochas sedimentares que sofreram o soerguimento pelos movimentos internos da crosta terrestre; os cristalinos, formados por rochas cristalinas (ígneas intrusivas e metamórficas) e compostos por restos de montanhas que sofreram processos erosivos; e os basálticos, constituídos por rochas ígneas extrusivas (ou vulcânicas) originadas de antigas e extintas atividades vulcânicas.

Publicidade

Planícies

As áreas de planície apresentam superfícies de baixas altitudes, sem grandes desníveis no terreno. Costumam estar associadas a áreas de deposição de sedimentos, como a areia derivada da erosão das rochas. As planícies geralmente estão localizadas próximas a planaltos, e também nos litorais ou próximas dos rios, formando os vales fluviais.

Imagem: Planície Amazônica
Imagem: Planície Amazônica

A Planície do Rio Amazonas, por exemplo, é decorrente da aglutinação de sedimentos trazidos por esse extenso curso fluvial e seus afluentes. As planícies litorâneas do Nordeste e do Sudeste do Brasil são depósitos de sedimentos dos rios que deságuam no Oceano Atlântico.

Depressão

Esse tipo de relevo caracteriza as áreas rebaixadas que possuem as menores altitudes da superfície terrestre. Existem duas formas para se referir a uma depressão. No caso comparativo de uma área rebaixada com seu entorno falamos em depressão relativa, já quando a região se encontra abaixo do nível do mar, usamos o termo depressão absoluta. A maior depressão absoluta do mundo encontra-se no Mar morto, no Oriente Médio, que apresenta cerca de 396 metros abaixo do nível do mar.

Imagem: Mar  Morto
Imagem: Mar Morto

Relevo Brasileiro

A classificação mais recente do relevo brasileiro é de 1995, de autoria do doutor em Geografia Jurandyr Ross. Ele utilizou os dados do projeto RADAMBRASIL, que mapeou o território do país utilizando radares.

De acordo com Ross, o relevo brasileiro se apresenta sob a forma de planaltos, planícies e depressões. Com a nova categorização as planícies passaram a ocupar um território menor, pois nas classificações anteriores, muitas áreas que eram consideradas planícies correspondiam, na verdade, a planaltos desgastados ou depressões.

Publicidade

O relevo do Brasil não apresenta dobramentos, pois devido o território do país está localizado no meio de uma placa tectônica, não ocorreu choque de placas no passado. Logo, não houve a formação de montanhas. A grande vantagem disso é que o Brasil possui baixíssima incidência de abalos sísmicos. Os tremores de terra, quando acontecem por aqui, são de baixa intensidade e, costumam ser derivados de terremotos que ocorrem na região da Cordilheira dos Andes.

Referências

EJA Moderna: Educação de Jovens e Adultos / organizadora Editora Moderna obra coletiva concebida, desenvolvida e produzida pela Editora Moderna: Editora responsável: Virginia Aoki. – 1 ed. São Paulo: Moderna, 2013.

 

Por Isabela Naira
Como referenciar este conteúdo

Naira, Isabela. Tipos de Relevo. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/tipos-de-relevo. Acesso em: 01 de July de 2022.

Teste seu conhecimento

01. [Edusp 2005] Quais as unidades do relevo brasileiro que, de acordo com a gênese, segundo Ross, são resultantes de deposição de sedimentos recentes de origem marinha, lacustre ou fluvial?

a) Planícies.
b) Depressões.
c) Planaltos cristalinos.
d) Planaltos orogenéticos

02. [PUCRS] Considerando a formação geológica do Rio Grande do Sul, é INCORRETO afirmar que esse estado apresenta

a) formações cristalinas.
b) derrames e fissuras basálticas.
c) sequência sedimentar antiga.
d) dobramentos modernos.
e) sedimentação recente.

01. [A]
02. [D]

Compartilhe

TOPO