Protocolo de Kyoto

Os objetivos desse protocolo visavam uma redução nas emissões de gases que ocorriam de forma desenfreada.

1. O que é o Protocolo de Kyoto?

O Protocolo de Kyoto é um acordo internacional assinado em 1997, na cidade de Kyoto, no Japão. Diversas discussões se seguiram após a assinatura do protocolo, e apenas em 2005 ele entrou definitivamente em vigor. A princípio, o protocolo definia o período entre os anos de 2008 e 2012 para que os objetivos acordados fossem efetivados. O objetivo principal proposto pelo protocolo foi o da redução dos gases emitidos pelos países industrializados.

Como a redução dos gases na atmosfera também implicaria em uma redução do crescimento econômico, os Estados Unidos (maior emissor de gases tóxicos) abandonaram as negociações do Protocolo de Kyoto. A participação da Rússia também era de fundamental importância, devido às proporções das emissões de gases. Em 2005 a inclusão foi efetivada, e os objetivos começaram a ser buscados na prática.

2. Como funcionou o acordo?

O objetivo do Protocolo de Kyoto era o de reduzir em 5,2% a emissão de gases poluentes na atmosfera entre os anos de 2008 e 2012, levando em consideração o total de emissões em 1990.

“Nesta primeira etapa (2008-2012), as metas estabelecidas deveriam ser cumpridas apenas pelos países centrais signatários do protocolo. Os países periféricos de economia agrária ou classificados como emergentes não tinham metas a cumprir.” (LUCCI, 2012, p. 79)

Assim, os países emergentes poderiam participar do acordo, mas na primeira fase, não teriam metas específicas a serem cumpridas. Naquele contexto, se deixou estabelecido que os países subdesenvolvidos poderiam ser incluídos ao Protocolo de Kyoto a partir de 2013, quando o antigo protocolo iria expirar. Houve diversos conflitos entre os países membros, pois estes alegavam que países com altos índices de emissão de gases, como os Estados Unidos, não estavam cumprindo seu papel, ficando, portanto, aos países menos desenvolvidos a responsabilidade pela redução da emissão, podendo comprometer seu desenvolvimento.

3. O Protocolo de Kyoto hoje

No ano de 2012, na “Conferência do Clima”, no Qatar, foi garantida a continuidade do Protocolo de Kyoto. Essa segunda fase terá duração dos anos de 2013 até 2020, no qual as metas serão repensadas. Os Estados Unidos continuam não participando, assim como Canadá, Japão, Nova Zelândia e a Rússia. Essa nova configuração é bastante criticada, uma vez que os Estados Unidos são o segundo país mais poluente, atrás apenas da China, e insistem em não participar das metas propostas.

“Os governos americano e chinês também relutam em adotar medidas mais drásticas de diminuição de poluentes, alegando o risco de prejudicarem suas finanças e perderem espaço no mercado internacional.” (SALATIEL, 2012)

As catástrofes climáticas recentes estão despertando alguns países em relação às necessidades de se pensar no clima mundial, e adotar medidas que sejam eficazes na contenção da degradação da camada de ozônio. O problema reside no fato de que são os países de menores proporções industriais que acabam pagando o preço pelos impactos causados pelas grandes economias. Assim, enquanto todos os países não se dispuserem a contribuir com as causas ambientais, os resultados não alcançarão os índices almejados, pois surgem muitos conflitos.

Referências

LUCCI, Elian Alabi (Org.). Território e sociedade no mundo globalizado: Geografia. Ensino Médio. V. 01. São Paulo: Saraiva, 2010.
LUCCI, Elian Alabi (Org.). Geografia: homem e espaço. 8º ano. 25ª Ed. São Paulo: Saraiva, 2012.
SALATIEL, José Renato. Meio Ambiente: Enfraquecido, Protocolo de Kyoto é estendido até 2020. UOL Vestibular. Disponível em: vestibular.uol.com.br
TAMDJIAN, James Onnig (Org.) Geografia: estudos para a compreensão do espaço: o espaço do mundo II. 9º ano. São Paulo: FTD, 2012.

Luana Caroline
Por Luana Caroline

Mestre em Geografia (UNIOESTE); Licenciada em Geografia (UNIOESTE), Especialista em Neuropedagogia (ALFA-UMUARAMA) e Educação Profissional e Tecnológica (FACULDADE SÃO BRAZ).

Como referenciar este conteúdo

Künast Polon, Luana Caroline. Protocolo de Kyoto. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/protocolo-de-kyoto. Acesso em: 26 de August de 2021.

Teste seu conhecimento

1. [UNICAMP/2013] As alterações do clima vêm sendo debatidas pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), órgão das Nações Unidas. Segundo o IPCC, até 2100 a temperatura da Terra poderá subir entre 1,8°C e 5°C. (Adaptado de http://hdr.undp.org/en/media/HDR-20072008-PT-complete.pdf. Acessado em 02/10/2012).
Considerando o texto acima, responda:

a) Quais seriam as consequências do possível aumento da temperatura da Terra?

b) Cite duas metas definidas pelo Protocolo de Kyoto para reduzir o possível aumento da temperatura no planeta.

1.

a) As consequências imediatas estariam relacionadas ao degelo dos polos, glaciares e neves eternas, resultando no aumento do nível médio dos oceanos. Tende, assim, a haver o avanço dos oceanos sobre as planícies litorâneas, nas quais estão concentradas a maioria das cidades e da população mundial.

b) Destaca-se a busca por fontes alternativas de energia, menos poluentes, a expansão das “florestas plantadas”, capazes de fixar carbono atmosférico, além da busca pelo consumo racional e maior eficiência energética.

Compartilhe

TOPO