MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto

O MTST representa o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto do Brasil.

O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) é um movimento de cunho social embasado no direito constitucional à propriedade. A hierarquia da organização propõe a ideia de visibilidade por meio de ocupações em prol da conquista de seus objetivos.

O movimento popular se organiza por meio de milhares de trabalhadores que lutam pelo direito constitucional à moradia digna. Fundado em 1997, o movimento conseguiu grande visibilidade na segunda década do século XXI.

Desde sua fundação, a organização está alinhada ao MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra). Como uma vertente urbana do movimento, o MTST apresenta uma luta um pouco mais complexa.

O MTST atua inserido nas grandes capitais brasileiras. Nesta luta, eles buscam questionar os privilégios de uma classe no poderio de tantos imóveis, enquanto outros sequer o têm.

A organização, assim, se pauta na popular frase entoada nas movimentações: “Muita gente sem casa, pouca gente com muita casa”.

mtst
(Imagem: Reprodução)

MTST: da formação aos objetivos

O MTST compõe uma classe trabalhadora dentro do movimento. Empregados informais, subempregados, desempregados, sub-remunerados e outros.

Todos em uma triste situação, correspondendo às dramáticas estatísticas brasileiras de habitação. Sem qualquer dúvida, um dos problemas sociais mais agravantes do país.

Números de habitação no Brasil

Estimativas alarmantes compõem os dados pelos quais se sustenta a luta do MTST. A partir de pesquisa da Fundação João Pinheiro, junto ao Ministério das Cidades, os números impressionam.

A pesquisa revelou que, por volta de seis milhões de famílias no Brasil não possuem qualquer tipo de acesso à digna moradia. Os fatores são os mais variáveis e que explicam esses dados.

Habitação precária e a coabitação familiar são, sim, um grave problema. No entanto, o abusivo preço dos alugueis, que chegam a ultrapassar os 30% da renda familiar; sobretudo retratado em famílias que ganham até  três salários mínimos.

Assim, o preço abusivo praticado pelo mercado, sem qualquer verificação do estado, contribui ainda mais esta situação. Segundo o MTST, o estado deveria intervir para fiscalizar situações alarmantes e abusivas.

O que contribui ainda mais para este problema é o crescente são os dados do índice FipeZap. Este coordena a média de preços praticados pelo mercado imobiliário de aluguéis. Verificou-se, entre 2008 e 2014, os seguintes dados:

  • Aumento de 97% em São Paulo;
  • Aumento de 144% no Rio de Janeiro;

Em contrapartida, a inflação atingiu os 40% no mesmo período. Dessa forma, o agravamento se dá muito mais ao preço praticado do que, propriamente, pela valorização.

Objetivos do MTST

Os objetivos do MTST dizem respeito à conquista pela desejada moradia. Segundo a própria constituição, um imóvel deve ter função social. Ou seja, de abrigar uma dada família de forma digna.

Atrelado a esse direito, o MTST possui os dados objetivos com sua luta:

  • Alocação de famílias à moradia digna;
  • Diminuição dos abusivos preços praticados pelo mercado;
  • Supervisão do estado para práticas abusivas;
  • Cobrança de taxas por imóveis desabitados (que não estejam cumprindo função social);
  • Buscar o direito social de moradia à todo o cidadão brasileiro de qualquer classe;

Mais complexa, a luta do MTST, por ser urbana, não apresenta capacidade de ocupação de terra, como o MST. É uma luta muito mais nos três poderes do que propriamente, com ações deliberadas.

Referências

mtst.org

Mateus Bunde
Por Mateus Bunde

Graduado em Jornalismo pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Especialista em Linguagens pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e Mestrando em Comunicação pela Universidade do Porto, de Portugal (UP/PT).

Como referenciar este conteúdo

Bunde, Mateus. MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/mtst. Acesso em: 19 de June de 2021.

Compartilhe

TOPO