Meridiano de Greenwich

O Meridiano de Greenwich é uma linha imaginária que tem como função servir como referência para o cálculo de distâncias (longitude) e estabelecer o fuso horário de cada região.

O principal meridiano da lista que divide o globo entre Oriente e Ocidente é o Meridiano de Greenwich, que foi criado em 13 de outubro de 1884. Os meridianos são caracterizados como linhas imaginárias verticais espalhadas pelo planeta Terra.

Nesse dia aconteceu uma convenção mundial na cidade de Washington, nos Estados Unidos. A reunião contou com a participação das 25 principais nações do mundo para estabelecer um padrão de horários e datas para todo o globo – o que ainda não existia até aquele momento.

O Meridiano que passa sobre a localidade de Greenwich (no Observatório Real, nos arredores de Londres, Reino Unido) foi o escolhido e passou a dividir o globo terrestre em ocidente e oriente, permitindo medir a longitude.

Meridiano de Greenwich
Imagem: Reprodução

Além de demarcar o início das longitudes, é importante destacar outra importante função do Meridiano de Greenwich: a referência para a demarcação dos fusos horários.

O meridiano de Greenwich e o fuso horário

Como sabemos, a Terra tem forma esférica, sendo ligeiramente achatada nos polos. Portanto, possui 360º de circunferência. Pelo movimento de rotação, nosso planeta leva 24 horas para girar em torno de seu eixo imaginário. Dessa maneira, a cada hora a Terra gira 15º (360º dividido por 24 horas).

Esses intervalos de 15º correspondentes a uma hora são o que chamamos de fuso horários.

Existem, portanto, 24 fusos no planeta Terra. Em cada uma das 24 faixas, a hora, por convenção, é a mesma. Porém, por razões político-administrativas, a linha do fuso horário não é uma “reta”.

Em razão do desenvolvimento no setor de transportes, acarretando o aumento da velocidade e a diminuição do tempo que se levava para se deslocar de um ponto a outro, tornou-se necessário estabelecer um sistema universal de determinação da hora legal.

A partir da convenção em Washington que declarou o Meridiano de Greenwich o meridiano principal, esse meridiano seria a referência mundial para determinação das horas. “GMT” é a abreviação em inglês para “Greenwich Meridian Time” ou Hora do Meridiano de Greenwich.

Meridiano de Greenwich divisão
Imagem: Reprodução

Assim, todas as localidades que estão a leste de Greenwich tem a hora adiantada em relação a esse meridiano e as localidades que estão a oeste tem a sua hora atrasada.

Conforme se passa de um fuso para o outro, deve-se aumentar (a leste) ou diminuir (a oeste) uma hora no relógio.

Observando o mapa dos fusos horários, podemos notar que a cidade de Brasília está situada no fuso que indica um atraso de 3 horas em relação ao horário de Londres – cidade localizada no fuso inicial, isto é, no fuso do meridiano de Greenwich.

Assim, quando em Londres for 21 horas, por exemplo, em Brasília será 18 horas.

Referências

Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização – Eustáquio de Sene

Manual Compacto de Geografia Geral – Equipe Rideel

Luana Bernardes
Por Luana Bernardes

Graduada em História pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela mesma Universidade.

Como referenciar este conteúdo

Bernardes, Luana. Meridiano de Greenwich. Todo Estudo. Disponível em: https://www.todoestudo.com.br/geografia/meridiano-de-greenwich. Acesso em: 21 de October de 2020.

Teste seu conhecimento

01. [UEMG ]: “No tempo sem tempo da infância, o trabalho dos relógios demarcando a vida é coisa dos adultos, é a hora imposta de fora. Nós, entre os intervalos de correrias e agitação, contemplamos. Tudo é possível nessa fase: o tempo em curso, de que nos falam as vozes que parecem vir de tão longe, pode ser apenas uma invenção malévola dos bem intencionados adultos para nos controlar. Só aos poucos o dentro e fora de nós assumirá desenhos e figuras, o fluir das águas se impõe – e terá início a nossa história(…).” LUFT, 2014, p. 23

Com relação aos fusos horários, é CORRETO afirmar que

a) mesmo tendo um total de 24 horas dentro do sistema de fusos, cada país, independemente de seu tamanho, possui um único horário.

b) usando-se o número de graus existentes nos meridianos, sabemos que a Terra gira 24 graus a cada 1 hora.

c) o uso do fuso horário é extremamente rígido em cada território, não sendo permitido adaptá-lo às necessidades de sua população.

d) o sistema foi criado a partir da necessidade de se organizar as atividades humanas relacionadas com as diferenças de horas geradas pelo movimento de rotação da Terra.

 

02. [PROSEL/UNCISAL]:  “Os fusos horários foram criados, em outubro de 1884, por meio de uma reunião de 24 países, na cidade de Washington. Nessa ocasião, estabeleceram-se 24 fusos de uma hora, tendo como referência o tempo em que o planeta Terra leva para dar uma volta completa em torno do seu próprio eixo, percorrendo os 360° de sua circunferência, aproximadamente 24 hora s (23 horas, 56 minutos e 4 segundos). ”CARVALHO, Edilson Alves de; ARAÚJO, Paulo César. Leituras cartográficas e interpretações estatísticas I. Natal, RN. EDUFRN, c2008. 248 p. (adaptado).

Sabendo que duas cidades distam entre si 105° de longitude, a distância entre elas, em horas, é de:

a) 8 h.

b) 7 h

c) 9 h.

d) 10 h.

e) 6 h.

01. [UEMG ]

Resposta: D

Com o crescimento da interação entre os países, tornou-se essencial padronizar o horário mundial. Por isso, em outubro de 1884, 24 países reuniram-se em Washington para definir como seria organizado o horário mundial, já que, em virtude das diferenças de luminosidade que as regiões do globo possuem, não seria adequado adotar o mesmo horário para todos os países.

 

 

02. [PROSEL/UNCISAL]:

Resposta: B

Como o fuso horário é estabelecido a cada 15º e as cidades estão a uma distância de 105º de longitude uma da outra, a diferença de horário é o resultado da divisão entre a distância das cidades (105º) pelo número de graus a que corresponde um fuso (15º), ou seja, 105º/15 = 7 horas.

Compartilhe

TOPO